Procuradores confessam eliminação de provas ao apagar ‘Telegram’

A Folha de S. Paulo anuncia que “a força-tarefa da Lava Jato no Paraná divulgou uma nota “afirmando que os procuradores da operação desativaram suas contas no aplicativo Telegram em seus celulares após ataques de hackers a partir de abril deste ano. Foi nesse aplicativo que aconteceram as trocas de mensagens em grupos de procuradores e do coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol, com o ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça.”

Faz, portanto, prova de que agiu para destruir provas de um ato criminoso: a invasão de telefones que, é crime de ação pública, que nenhum cidadão tem o direito de deixar de comunicar, mais ainda os que sofrem a invasão em aparelhos funcionais que, em tese, deveriam servir para comunicações funcionais.

Se querem ter conversas íntimas, namorar, trocar “nudes” ou coisa do gênero, que despertariam preocupações sobre privacidade, nada os impediria de ter um chip com outro número, privado.

Mas ao apagarem as contas oficiais hackeadas ou clonadas, eliminaram as provas de um crime, o da violação de sigilo telefônico ou telemático, com as mensagens.

Não é possível que procuradores da República não saibam que eliminar provas é obstrução da Justiça.

Ou que não confiem que uma apuração da Polícia Federal, pedida por eles próprios, lhes preservaria intimidades.

Se apagaram, queriam apagar provas.

Como os “apagões” teriam acontecido  a partir de abril deste ano e o Telegram, oficialmente, disse que conserva as mensagens trocadas por seis meses, desde a inativação das contas, as provas estão lá.

Só não as terá quem não quiser, o que parece ser o caso da Força Tarefa da Lava Jato.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

20 respostas

  1. Recém postei no CAFIADA,minha opinião ao respeito.A FARSA A JATO,tem o patrocínio do JUDICIÁRIO BRASILEIRO,em quase toda sua composição,Ora,um cidadão pobre ,nordestino e sem um dedo,ousou PRESIDIR O PAIS ,DOS QUE SE ACHAM DONOS DELE,a ELITE,onde se inclue o JUDICIÁRIO,e eles,os eleitos por DEUS,não passarem de simples serviçais dos burgueses.Podem até,entrar nos palácios,desde que pelas portas de serviço.

  2. Parece que os procuradores não têm o tal “animo frio” que alguém diagnosticou no ex-juiz Moro. Segundo este diagnóstico, Moro não sente nada a respeito de nada. Mas os procuradores parece que são seres humanos, e estão todos rezando, apavorados. Seu chefe Dalagnol nem sequer lhes pode dar colo, porque deve estar com medo das próprias paredes, que têm olhos e ouvidos.

  3. O ex-juiz fez de tudo para saltar se lado e se esquivar se autorizar acesso aos dados.
    Essa turma está em pânico pois sabe que, se houver acesso, a única saída será a demissão do Marreco, ainda que virtualmente à revelia do Pato Manco miliciano (esse “presidente” não manda em nada, só atrapalha o Brasil). Sem o cargo de ministro, sem imunidade; sem imunidade, cadeia.
    Por isso,ele precisa se agarrar à esperança de que as informações no Telegram não sejam acessadas. Paralelamente, insistir na desqualificação do The Intercept.
    Por outro lado, sendo aparelhos e contas funcionais, a autorização depende do titular ou do empregador? Ao titular, o que tem que haver é a garantia de privacidade de dados estritamente pessoais.
    A alternstiva, entao, é a imesiata convocação de CPI/CPMI, em cujo ambiente esses acessos poderão ser requeridos ao empregador, ao passo que o juiz, convocado a depor, e não mais convidado ou se voluntariado, ficaria comprometido em dizer a verdade ao invez de sair pela tangente.
    Creio que os meios existem, assim como a urgência, dependendo, pois, do Congresso passar a limpo a existência nebulosa da Lava Jato e a postura de seus condutores.

  4. Como enfraquecer Moro, Bolsonaro e Dallagnol? Para o primeiro basta chamar Tacla Duran e para o segundo é o Queiroz. Já o Dallagonol é exigir que ele entregue o celular para a polícia. São os grandes medos.

  5. Tantas infrações, tanto escárnio, tanto abuso de poder desse grupelho… e tanta cara de paisagem (nas instituições e nas lideranças).
    É de dar aflição nos mortais comuns.

  6. …esse país é mesmo uma piada: inimaginável autoridades cujos documentos foram vazados pelo WikiLeakes e Snowdem, usando esse tipo de estratégia para safar-se da enrascada em que se meteram: ahhhaaaa nesse país tudo se decompõe e por causa de uma traça chamada Globo, a desgraça desse pais de povo imbecilizado por essa fábrica de imbecis. .enquanto existir Globo não existirá o Brasil

  7. Esses idiotas são especialistas em mentir sem ficarem com a cara vermelha. Mentir para eles faz parte do cotidiano de suas vidas desgraçadas e miseráveis. São um bando de vagabundos que ganham um salário imoral para praticarem imoralidades,corrupção,estelionato e conspiração contra seu próprio país.
    Essa história de hackers é mais falsa que uma nota de 11 reais com a cara do Moro fazendo beicinho.

  8. ô Brito, por favor…esse desespero é pra tentar criminalizar o The Intercerp!…Uma narrativa fajuta, mas bancada pela velha mídia!,,,

  9. Somente o povo, furioso, na rua , acaba com esta pataquada. Nao tenhamos ilusoes, o inimigo é poderoso, mentiroso e cínico : tanto faz dizer a verdade ou mentir, a Rede GRoubo lhes garante abrigo…
    Duvido muito que se rendam aos fatos e anulem o julgamento de Lula, estamos num Estado de Exceçao, onde quem manda sao aqueles pulhas que vimos ontem no Depoimento do sujomoro !

  10. PROVA DA MENTIRA
    Imaginem a bomba que seria ,se todos os procuradores,juízes e delegados da operação Mão Suja, fossem hackeados ao mesmo tempo,em todo o Brasil.
    Teríamos uma manchete ÚNICA em todos os jornais durante semanas, em TVs os comentários seriam da manhã à noite sem interrupção,com âncoras fazendo caretas de nojo, com mil teses , suspeitos, acusação ao Lula mesmo preso, dedo do PT, culpa dos comunistas,dos vermelhos da China,da Rússia ou os bolivarianos do Maduro.
    As pessoas no país estariam só falando disso, e mais nada, nem futebol.
    Mas não, a invasão de smartphones de dezenas de autoridades,ao mesmo tempo, passou leve,de mansinho, ninguém denunciou , ninguém acusou , ninguém descobriu e ninguém tomou conhecimento.
    Portanto:
    – Chance de ter acontecido invasão dos celulares: ZERO
    – Chance dos “Mãosujeiros” estarem mentindo: 100%
    – Chance dos arquivos do premiado pelo Pulitzer Glenn Greenwald serem reais e exprimirem a íntegra das mensagens do Telegram: 100%
    PONTO

  11. Não há uma única autoridade neste país capaz de solicitar ao Telegram a íntegra das mensagens, já que temos um prazo de uns 4 meses ainda para que tais mensagens não sejam excluídas definitivamente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *