Quem semeia confusão tem algo a esconder

O presidente promete, diante de uma dúzia de deputados, reverter o corte do orçamento da Educação. Minutos depois, o corte é confirmado.

O boato sobre supostas mensagens do general Santos Cruz, chefe da Secretaria de Governo, com conteúdo que Jair Bolsonaro considerou ofensivo a ele segue firme e forte.

O governo não toma nenhuma providência passa garantir, mesmo aceitando mudanças, a aprovação da MP que organizou seu ministério.

Agora, o filho que detém a senha das contas pessoal do Presidente posta no Twitter – em mau português, para variar – que “o que está por vir, pode derrubar o Capitão eleito. O que querem é claro!”.

As vírgulas mal colocadas não impedem de ver que há algo dramatico no horizonte próximo, que só os do clã sabem. Como foi o “tsunami” do papai, no final da semana.

O que faz esta gente tratar um país como uma brincadeirinha, embora o país já tenha aprendido a não levá-los tão a sério.

Há algo de pestilento no ar e o país vai seguir ardendo, ao que parece com o twitter no lugar da harpa.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

9 respostas

  1. Bostonaro é um completo sem noção e não tem a mais remota preocupação com o que vai acontecer com o Brasil.
    Deve ter concluído que seu governo não passa do primeiro semestre e resolveu bagunçar geral, semear o máximo possível de confusão, inclusive brigando com os militares, para se divertir e ver no que vai dar. Talvez esteja planejando ser absolvido de seus crimes por insanidade mental.
    VAI SE FERRAR, JUNTO COM A PROLE.

  2. Eu avisei que se o capitão ganhasse seu clã ia sair desonrado da presidência da república. Eu disse que eles não deviam ter embarcado na aventura de tomar o Planalto a forceps. A coisa está andando mais rápido do que pensei. Ainda bem.

  3. O que parece é que os generais aceitaram as definições do Sr. Olavo Carvalho. Cada um é que sabe o que o ofende ou não.

  4. Vamos ver se eles têm ainda condições de recuperar as ligações finalmente rompidas com a elite empresarial de vanguarda, que acordou subitamente e está vendo um carrão a duzentos por hora e a poucos minutos do abismo. Vamos ver se eles ainda consideram “amansados” os militares, apenas com os bombons que lhes distribuíram, como aposentadoria especial e aumento de soldo, enquanto os humilham e destroem a capacidade operativa das Forças Aramadas, por corte de verbas. Vamos ver se eles ainda vão ter condições de implantar a pavorosa ditadura olavista/lavajatista, que continua sendo o objetivo máximo de todos os seus esforços.

    1. Bem, se essa dita elite empresarial de vanguarda um dia fez alianças com o Bozo, pode ser tudo, menos vanguarda.

  5. Erro, erro não dá prá dizer que há. Há, sim, uma linguagem comum nos meios rápidos de mensagens, como no tweeter ou por aqui. Colocar mal uma vírgula ou não concordar tempo verbal, digamos, é tolerável. Afinal, não somos Camões, nem ele, nem eu. Implicância na veia, como diria eu se falasse tucanês paulista.
    Todavia, entretanto, contudo, não estamos aqui para sermos tolerantes com 00, 01, 02, 03 e toda essa turma de zeros à esquerda. Então, tudo bem, pau neles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.