Se Bolsonaro não o faz, Mourão ‘demite’ Bebianno

Mais um episódio inédito na barafunda suspeita deste Governo.

Cansado de esperar o desfecho do caso de Gustavo Bebianno, o vice-presidente Hamíltom Mourão marcou hora para a degola do Secretário Geral da Prsidência. Vale dizer, de Jair Bolsonaro.

Disse à imprensa que “de hoje, não passa”. Se passa ou não, está claro, a decisão não é dele.

Ao dizer que não sabe explicar porque o ato não foi publicado ainda, depois dos cinco dias de “churrasco público”, o general lançou mais  uma sombra sobre as supostas vacilações do “chefe”, afirmando à Folha:

“Eu acho que o presidente estava aguardando alguma coisa”

O que seria o tão “aguardado”? A defesa contra alguma ameaça? A aceitação de uma sinecura estatal para esfriar a cabeça e a língua do auxiliar em desgraça? A disputa sobre quem estará num lugar que lhe é tão próximo quanto a Secretaria Geral da Presidência”.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

18 respostas

  1. o presidentO tava esperando o pedido de descupla pra perdoar (nesse guvernu é moda fazer essas coisas, e funciona! são tão bunitinhos esses meninos… só vendo)

  2. O Bebiano vai levar um pé na bunda e ficar quietinho, ele sabe que com eles não se brinca e essa de bravinho não cola, aposto que já levou o devido corretivo e os devidos juramentos!

  3. O Pajé cultiva a paciência. Levanta-se e se aproxima do branco, com aquele sorriso apertado de menino que vê o circo vindo, lá ao longe, mas, espera, antes de sair pulando de alegria. Sussurra ao ouvido do branco: “Aja!”. O branco arregala os olhos de doido e não diz nada. procura pelo cachorro, que imagina ser melhor conselheiro. O cachorro, feroz, baba e rosna, mas já quase ninguém se importa, só o doido. O Pajé senta no seu canto e nem dá para saber se aquilo no canto da boca é um jeito, uma expressão da face ou um sorriso maroto. Pega as mabara’ká e começa a agitar num ritmo muito lento, suave, igual à sua paciência.

  4. A junta militar já governa o Brasil pós-golpe desde os idos de 2016. Cooptados/corrompidos/comprados pelo alto comando internacional do golpe (Deep State estadunidense, finança transnacional e oligarquias) os comandos de TODAS as instituições compõem o aparelho repressor do Estado Brasileiro (polícias, ministério público, poder judiciário, FFAA, oligarquias…) não entregarão a “rapadura” sem concluir o saque, a rapina, o desmonte e o entreguismo. Dilma Rousseff foi deposta porque não tinha o apoio nem a lealdade das FFAA. O golpista e quadrilheiro Michel Temer só não foi derrubado porque a milicalha – o generalato golpista – deu-lhe guarida e se valeu dele, para ficar nas sombras, enquanto o “poetastro” atraía para si todo o ódio e desprezo, em troca da impunidade e vida mansa que agora já desfruta, desde que passou o bastão para o Bozo e o clã criminoso que foi empoderado por meio da eleição farsesca e fraudulenta.

    Esse general cafuso que se acha ariano foi colocado como vice do Bozo não porque seja “amigo” ou tenha sido colega do ex-capitão e terrorista na AMAN, mas porque o generalato golpista, vira-latas e entreguista não teria, com um dos seus, como tornar convincente uma “vitória eleitoral” (mesmo que à custa de crimes e fraudes diversas, como vimos nesse processo de outubro de 2018) aos olhos do PIG/PPV, do populacho manipulado pela mídia venal e criminosa. Eles então usaram o(s) Bozo(s), que por meio da prática e apologia do ódio e de crimes contra adversários, conseguiram atrair maltas e matilhas de descerebrados, imbecis e nazifascistóides em torno de seus recalques, ódios, medos e vocação para o mal.

    Feito o serviço sujo pelo clã criminoso, os generais se apoderam de todo o aparato estatal, inclusive presidindo o STF por meio de um general que usa o Dias Totóffoli como porta-voz; aliás, o STF já esta´ sob comando da junta militar golpista desde 2016 (ou algum leitor atento e bem informado tem dúvidas de que Lewandowski foi acuado/chantageado ou se bandeou para que a trama do golpe midiático-policial-judicial-parlamentar-militar fosse legitimada?). O único ministro que se mostrava recalcitrante, aquele a quem entregaram a relatoria dos processos da Fraude a Jato, foi providencialmente “acidentado” num avião particular com um empresário que tinha demandas no tribunal constitucional, acompanhado de duas mulheres que não eram familiares de nenhum dos dois nem do piloto da aeronave. Passados mais de 2 anos do “acidente”, a PF, o MPF, as FFAA, a ABIN e outros setores tão experts em bisbilhotar tudo e todos, não foram capazes de apurar as causas da morte de Teori Zavascki e tudo foi devidamente engavetado.

    A luta intestina entre o clã dos Bozos e o generalato ocorre porque os que compõem a “tigrada” do aparelho repressor (baixa oficialidade das FFAA, sobretudo do exército, as polícias militares e civis, as milícias armadas, polícia federal, lavajateiros, baixo escalão do MP e do judiciário) estão alinhados e fiéis ao clã que foi empoderado pela eleição farsesca e fraudulenta. O generalato golpista consegue fàcilmente chantagear e enquadrar ministros de tribunais superiores e mesmo parlamentares, que são apenas algumas algumas centenas. Mas a “tigrada” que citei, entre os da ativa e da reserva, perfaz quase 3 milhões de hienas, pitbulls e abutres (entre os ada ativa e os da reserva), portando armamento de guerra, urrando e salivando de ódio. Contra esses milhões pouco ou nada valem as ordens de generais de 2, 3 ou 4 estrelas… Basta que os “felinos” se insurjam contra a hierarquia e não reconheçam o comando dos generais… Os precedentes existem; basta ver que ao longo da carreira parlamentar no baixo clero, Bozo-pai peregrinou pelos estados da federação, em apoio aos policiais militares que se amotinavam ou faziam greves, proibidas pela legislação brasileira. As digitais do Bozo e seu clã estão em TODAS as greves e motins de policiais, desde aquela verificada em MG, então governada por Itamar Franco. Aquela greve dos policiais capixadas, que chegou a ter adesistas no RJ, foi estimulada pelos Bozos. O general cafuso quer desarmar essa “bomba” que TODO o setor militar ajudou a montar e para isso precisa “enquadrar” os pit-Bozos e transformar em molambo político o Bozo-pai. Mas há dúvidas se o generalato golpista, vira-latas e entreguista conseguirá domar as maltas e matilhas que incitou.

    No RJ a parceria dos Bozos com a as milícias criminosas é evidente. Evidente também que os comandos militares que intervieram na segurança pública do estado não foram capazes ou não quiseram desbaratar essas ORCRIMS para-militares. Em vez de combater tais organizações criminosas o que se vê é uma cumplicidade, conivência ou incapacidade por parte dos comandos militares. Essas contradições e disputas internas, essa luta intestina pelo poder e para controlar o que pode render grana fácil, prestígio e capacidade de manter oprimida e subjugada a população, é isso que os chamados blogueiros e jornalistas que se dizem “progressistas” devem explorar e denunciar, COM TODAS AS LETRAS, TODOS OS DIAS.

    1. Lembro-me que, durante a campanha, um dos bozofilhos dizia que ter um militar na vice-presidência era bom, porque ninguém iria querer tirar o pai dele do cargo….afff

  5. Essa tática de divulgar número de telefone (denunciada por Bebianno) e endereço de desafetos ao público tem a cara dos métodos de Olavo de Carvalho.

    Não tenho neste momento as informações necessárias para desenvolver o assunto (teria que fazer vasta busca na internet), mas recordo-me que no início dos anos 2000 foi publicado um anúncio no Jornal do Brasil com o endereço e telefone da presidente da Associação de Moradores do Humaitá (porque havia uma contenda com o prédio da Faculdade da Cidade na época), com um chamariz dizendo algo como “chega de terrorismo”.

    Se a memória não me trai, o dono (ou o presidente) dessa tal Faculdade da Cidade tinha afinidades com Olavo.

    PS: Não sei como o Jornal do Brasil aceitou publicar um anúncio como aquele.

  6. Em cada chance que tem ,o mulão dá uma puxadinha no tapete do ASNO .Até quando esse infeliz continuará a botar a cara no Planalto não se sabe,mas , ele não chega a 2022 (se houver 2022, é claro).
    Fora as maracutais que com certeza estão ocorrendo atrás das cortinas do desgoverno atual , não deixa de surpreender o tamanho do desastre.Nada (na superfície) acontece,todo está parado ,primeiro porque o asno foi cuidar do seu câncer e agora que voltou, o câncer tomou conta da matilha,e os está destruíndo.
    Os tempos estão acelerados,o nível de desgaste atual,nas piores previsões ,seria atingido após os primeiros sinais de não recuperação económica,do emprego,da evidente (até pros eleitores menos fanáticos) incompetência do asno para gerir o país ,mas o desfecho está mais próximo.

  7. O rainha da inglaterra pode ficar de biquinho mas mas general sabe que se a sujeira aparecer com laranjas e caixas 2, ele cai também pois é crime da chapa. Sua chapa general.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.