“Sugestão” de AI-5 iguala Guedes aos Bolsonaro

Paulo Guedes traiu pela língua a sua adesão ao projeto ditatorial dos Bolsonaro.

Ontem, em Washington, disse que quando se ” chama todo mundo para quebrar a rua ” se alguém pedir o AI-5″.

—Já não aconteceu uma vez? Ou foi diferente? Levando o povo para a rua para quebrar tudo. Isso é estúpido, é burro, não está à altura da nossa tradição democrática.

Quem está chamando por qualquer quebradeira nas ruas? A única quebradeira que se tem notícia é na área da economia, com empresas encolhendo ou fechando por conta da estagnação dos negócios.

O ato falho de Guedes – do qual ele quis voltar atrás, dizendo que sua entrevista coletiva era em off – antecipando que vão ocorrer protestos de rua, é um sinal de que ainda há um arsenal de maldades sociais a ser empregado por ele e pelo governo Bolsonaro.

E o próprio Jair Bolsonaro indicou isso, ontem, ao dizer que as operações de Garantia da Lei e da Ordem, para as quais pretende dar “liberdade para matar” vai impedir protestos nos quais, segundo ele, incendeiem-se ônibus, quebrem-se bancos e invadam-se ministérios.

Não incluiu, por óbvio, explodir bombas em quartel, sua especialidade curricular.

A intenção é tão clara que um dos leitores da Folha, ao comentar a matéria, explicou-a: “Todo mundo que já participou de manifestações sabe que quando se quer acabar com um protesto é só infiltrar uns “terroristas” , tipo blackblocs , que atacam policiais, incendeiam ônibus, bancos ou ministérios e por um passe de mágica, uma demonstração pacífica vira, pela mão dos infiltrados, um ato terrorista! É óbvio que esse governo de fake news vai rapidamente criar os fake terroristas.

As palavras “sinceras” do Ministro da Economia e do presidente, como disse, soam como uma confissão de que a situação econômico-social do país vai agravar-se e muito, a ponto de exigir uma escalada autoritária.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

27 respostas

  1. A PRIMEIRA NOTÍCIA QUE LEIO É DA MORTE DE UM LÍDER QUILOMBOLA NA BAHIA.
    ELES MATAM TODO DIA,PERCO A CONTA DE QUANTOS FORAM POR NAZISTAS ASSASSINADOS DESDE O GOLPE.
    É PRECISO REAGIR,É PRECISO CONFRONTAR,AQUI ESTÁ PIOR QUE CHILE,EQUADOR,COLÔMBIA,BOLÍVIA,HAITI,HONDURAS OU QUALQUER OUTRO LUGAR POIS ELES MATAM SEM SEQUER O POVO SE MANIFESTAR CONTRÁRIO A ELES.
    ELES ABATEM CORDEIROS,URGE SERMOS LEÕES!

    1. Fizeram uma “cláusula pétrea” do pacifismo dos ditos progressistas.Assim sendo “melhores” seres humanos ,não são partidários da violência.
      Colaborou para isso,a máquina de propaganda dos genocidas e seus cúmplces a respeito da luta armada dos 60/70.
      Assim,estamos a aguardar a boa vontade dos delinquentes da derecha para que eles se “comportem” de forma democrática.
      Eles já liberaram o Lula!!!! porque obviamente não foi pela “luta” deste lado,mas foi uma concessaõ DELES.
      QUÉ É NECESSÁRIO ,PARA ENTENDER QUE FASCISTA– SÓ—- SE TRATA ,NA PORRADA,NA BALA?????????.
      O RESTO É INGENUIDADE.

  2. Perfeita “leitura” Fernando, pouco a pouco vamos aprendendo a ler e decifrar a doble língua dos golpistas falsistas e falsistas gopistas. De emprego, crescimento, desenvolvimento, progresso nenhuma palavra do Ministro da Deseconomia.

  3. Qualquer colaborador deste governo é desde seu nascedouro igual ao “chefe”.
    Não se colabora com algo com o qual a gente discorda.
    Estar no mesmo time,faz Guedes igual aos milicianos,ele é um miliciano.

  4. Lembrando que na “ditadura comunista do PT” os black blocs sumiram quando passaram a ser manifestações apenas contra o PT. Lembro de uma desinformada daqui do DF acusando Dilma de mandar a polícia arrebentar os manifestantes, sendo que a PM daqui responde ao governador (na época, Agnelo Queiroz).

  5. Não é verdade que o Guedes esteja defendendo que não se faça quebradeira nas ruas. Na verdade, a falta de quebradeira é o que deixa de justificar um AI 5 ou outros instrumentos de exceção. A falta de quebra-quebra impossibilita o governo de radicalizar na repressão e de implantar sem discussão toda a agenda da destruição pseudo-liberal. Não é a perspectiva de violência popular que está fazendo este governo perder o sono, mas a falta dela. É o pacifismo irredutível da oposição e das próprias massas, fortemente prejudicadas em seus sacramentados direitos. Já fizeram toda sorte de provocações, já apertaram o torniquete até quase quebrar a corda, e o povo continua calmo e paciente. Eles parecem não acreditar no que está acontecendo. O governo dá todos os indícios de que necessita de uma reação popular violenta, como se necessita de oxigênio para respirar. A agenda de entrega do patrimônio público do país aos capitalistas internacionais e de extermínio de todos os direitos sociais e profissionais, além da desindustrialização radical, da destruição do meio-ambiente, da destruição das identidades culturais e do desmantelamento de todas as estruturas que permitiriam um desenvolvimento independente e soberano, não pode ser implementada se não for por alguma via extra-democrática. E para justificar esta via, necessitam de que haja violência rural ou urbana que possa ser atribuída aos políticos progressistas, para em seguida vir a radicalização da repressão. O que está dando um nó na cabeça dos teóricos desta destruição nacional não é a possibilidade de uma grande convulsão social, mas sim o fato de que ela teima em não acontecer. É o pacifismo e a persistência da esperança e do bom humor nacional que os está incomodando ao extremo. Tentam de todo modo glorificar a violência, criar ambiente propício para que ela se dissemine na sociedade, e ela teima em não se estabelecer como instrumento político da resistência democrática.

    1. nada que uns infiltrados com camisa vermelha não possam resolver, em qq grupo de 1/2 dúzia de pessoas conversando numa esquina

      1. Já tentaram infiltração de modo modo, também. Mas fica quase impossível reunir exércitos de black blocs para infiltração em um país gigante como o Brasil. E os infiltrados não saberiam cantar as músicas do Chico Buarque. E a língua portuguesa dificulta trazer infiltrados profissionais de fora.

        1. vc aponta o método de descobrir infiltrados: cantar as músicas de Chico Buarque, sem ser A Banda, claro

        2. Os blackblocs não foram outra coisa – infiltrados sob o comando da CIA e seus agentes locais para criar o clima que propiciou o golpe. Estes infiltrados vem de dentro dos serviços de espionagem (como por exemplo o capitão William, vulgo Balta), das milicias e mesmo do crime organizado mancomunado com a polícia – oferecendo seus “soldados” para promover arruaças.
          É verdade que conseguiram a adesão de uma meia duzia de anarquistas, os inocentes inúteis que serviram para serem apresentados como se fosse uma ação espontânea e tirar de foco os infiltrados.

          Essa tática vem de longe, na conspiração para derrubar o coronel Mossadegh, no Irã, a CIA contratou gangues criminosas e um bando de marombados para provocar arruaças e quebra-quebras, pichar muros com slogans ultra-radicais atribuidos ao governo de Mossadegh, para criar o clima favorável ao golpe que levou à queda do governo nacionalista e a ascensão do Xá, que entregou o petróleo aos interesses imperialistas.

    2. Essa sua teoría sería ótima se a atitude COVARDE da massa prejudicada estivesse dando algúm resultado,mas NÃO.
      Só temos perdido direitos,ficamos miseráveis,diminui o patrimônio do Estado( nós),qual é o ganho que tivemos ???????????
      Até a liberdade do Lula ,foi uma CONCESSÃO DELES, vc dirá “é para radicalizar a situação esse é o propósito”,mas ,se ele ficasse preso,QUEM MOVERÍA UM DEDO????Todo continuararía a ser saqueado sem nenhum problema,não é bom para os negócios ,radicalizar.
      Eles não precisam radicalizar o discuros para provocarnos,estão afundando o país e poderíam faze-lo com ares de Democracia e tranquilidade,ele só não acontece ,porque nos lidamos com DELINQUENTES RALÉS,ORDINÁRIOS ,VULGARES,que ficaram enebriados com o poder que possuem.
      FHC roubou e entregou o país sem nenhum tipo de atrito,e ainda tem idiotas que o acham “o cara”.
      Não se faz omeletes sem quebrar ovos,não se faz um país sem derramar sangue.O jeitinho brasileiro é a atitude do cara que só recua levando PORRADA..

      1. Eles não estão conseguindo concretizar nem uma parte daquilo que pensaram fazer. A própria consciência intelectual do país, embora claudicante, não permite que façam o que querem. A democracia está depauperada, mas eles ainda não podem descartá-la abertamente. Foi um mero arremedo de democracia que possibilitou o renascimento do Chile. Os chilenos tiveram de passar por trinta anos de ditadura neoliberal para chegarem ao ponto de uma sublevação popular que tivesse real importância transformadora. E não estamos tratando com meros delinquentes ralés. Por trás deles estão forças poderosas de um Império do Ocidente em agonia. Eles são doutores em porrada e só querem mesmo é algum motivo real para colocarem em ação os instrumentos de tortura último tipo que receberam do exterior.

        1. Errado , não coloque o Chile como exemplo ,vc desconhece o Chile.
          Os chilenos experimentaram o boom do neoliberalismo,empregos,salários mais altos dos que tinham ,privatizações,”estado mínimo” ( o estado incomoda )mas ,sempre falta algo né?
          Era visível para quem frequenta Buenos Aires que havía algo errado com o “boom” chileno,por qué ainda tinhamos tantos chilenos estudando nas UNIVERSIDADES GRATUITAS DA ARGENTINA???? por qué não víamos produtos industrializados (valor agregado) circulando por aí??? e é óbvio que chega uma hora que uma falsidade dessas terá um fim.Foi o que aconteceu, se esgotou.
          Demorou 30 anos,devemos lembrar que ao invês da Argentina eles não tiveram uma rejeição explícita,forte,massiva,a ditadura militar,assim o discurso do “ideal”se prolongou.
          Mas, a mentira tem pernas curtas ,durou 30 anos.
          Sobre os delinquentes ,ralés,ordinários ,vulgares que nos enfrentamos,imaguine a seguinte situação : se eu tenho a supremacia da comunicação com as massas,se fui escolhido num mar de rejeição a todo que fosse “esquerdista” (balela ,no maximo os pts foram centristas),que lógica estúpida me faría confrontar se posso realizar o mesmo “serviço”com todo o mundo achando que vim para salvar e moralizar o país?????????????????
          Por favor !!!não sejamos ingênuos!!!

          1. Não gosto de falar assim das pessoas, mas sou obrigado a dizer que você pode conhecer o Chile, mas não o conhece o bastante. Quem disse que o neoliberalismo chileno foi exitoso? Eu, não disse isso. O Chile não nasceu com Pinochet. A riqueza chilena não surgiu do neoliberalismo pinochetiano, o que surgiu dele foi a escandalosa desigualdade socio-econômica. O Chile era relativamente rico e orgulhosamente politizado bem antes da tragédia Pinochet. Mas desejava muito mais igualdade para sua sociedade, e por isso elegeu o Allende. Mas a desigualdade escandalosa, que o faz igual ao Brasil nesse item, veio imediatamente depois do Pinochet, com a ´”época dourada” a que você se refere.Construíram na mídia interna e externa um Chile ideal para o açambarcamento capitalista. Mas o povo chileno, a rigor, nunca usufruiu deste suposto Eldorado. Sim, havia alguma coisa de errado naquele novo Chile que não exibia mais ao mundo nem uma pequena fração dos seus grandes escritores e pensadores de antigamente. Até seus artistas foram destruídos pelas armas cruéis da ganancia capitalista, e que adiantou a destruição de tantas excelentes pessoas? Hoje eles renascem aos milhares numa juventude impetuosa e altiva, e são capazes de tocar em conjunto mil violões em uma serenata pela democracia nos centros de sua cidades. Se a desigualdade não tivesse crescido absurdamente, não teria havido a impressionante explosão popular que lá acontece hoje. Com até a água privatizada, mesmo os pequenos povoados que eram a alma do país precisaram ser abastecidos com água podrida de carros pipas enferrujados, porque a água boa que estava a duzentos metros do povoado era reservada irrestritamente às multinacionais que plantavam abacate para fazerem a “nova cozinha” europeia. Se Piñera fosse só, já teria se rendido, mas vai demorar mais um pouco até os sócios externos do pesadelo chileno reconhecerem que ali não há mais nada que possam fazer para segurar a onda.

          2. A vitória de Allende se deu numa época em que floresciam os pensamentos progressistas.O Chile era pobre ,desigual,fundamentalmente agrário e isso facilitou a chegada do socialismo.Quando chegou a ditadura,após os primeiros anos de afiançamento do regime ,iniciaram o caminho do liberalismo.E eles melhoraram e melhoraram muito,mas,mantiveram o padrão de distribuição e a concentração da riqueza.Assim,o suposto milagre,era uma fachada que impedía as pessoas a realizar sua vida da maneira desejada.Mas,por qué aconteceu o estouro se eles estavam melhor que no 73? porque as novas gerações já não se conformaram com o que as outras tiveram.
            E aí quebrou a máscara dos liberais ,eles não dão respostas para os POVOS,só para as elites.

  6. Alguma vez o camaleão Roberto Freire .,um cara extremamente inteligente ,mas,profundamente imoral, diz uma frase que acho certeira ,quando definiu a MASSA brasileira—– “enquanto no resto da América Latina as pessoas se unem para derrubar o governo que as submete,aquí no Brasil ,se unem para roubar os chinelos do vizinho” —-
    É o que somos ,enquanto não entendermos o que somos ,não conseguiremos escapar da trampa histórica em que estamos mergulhados.

    1. Dificilmente eu poderia concordar com vc ou com Roberto Freire, um canalha. Gosto e sugerir às pessoas que assim pensam que passem 15 dias informando-se apenas pelo sistema Globo ou pelas outras 3 grandes redes de mídia, sobretudo a TV. Havia um ditado, segundo o qual, “se deu no jornal, então é verdade”. A imprensa é o nosso maior problema por mentir, omitir, manipular ou deturpar. A não divulgação da vaza jato, por exemplo, é algo criminoso que se faz contra o nosso povo. Um abraço

      1. ????não entendí sua sugestão.Por outra parte ,o fato de um canalha como Freire expressar isso não significa que esteja errado.Desconheço sua experiência de vida ,mas ,a minha que se desenvolveu no ambiente laboral de industrias ,me leva a concordar com essa opinião.
        Nunca pensou por qué os sindicatos são fracos no Brasil? sem peso político nenhum,fora o período em que por meio de Lula levantaram a bandeira da Re-democratização,por qué? porque carece de base,o trabalhador brasileiro não tem senso do coletivo ,não tem espírito de luta,quer que o esforço ,o risco seja sempre assumido pelos outros enquanto ele fica protegido em seu emprego.
        A minha experiência foi uma sucessão de conflitos entre a necessidade da luta e o individualismo suicida dos trabalhadores com os quais compartí minha vida.
        Repito ,enquanto não nos reconheçamos vamos a seguir cantando aquela falácia :

        “Verás que um filho teu não foge à luta,
        Nem teme, quem te adora, a própria morte.”

        Para mudar precisamos saber o que somos

      2. ????não entendí sua sugestão.Por outra parte ,o fato de um canalha como Freire expressar isso não significa que esteja errado.Desconheço sua experiência de vida ,mas ,a minha que se desenvolveu no ambiente laboral de industrias ,me leva a concordar com essa opinião.
        Nunca pensou por qué os sindicatos são fracos no Brasil? sem peso político nenhum,fora o período em que por meio de Lula levantaram a bandeira da Re-democratização,por qué? porque carece de base,o trabalhador brasileiro não tem senso do coletivo ,não tem espírito de luta,quer que o esforço ,o risco seja sempre assumido pelos outros enquanto ele fica protegido em seu emprego.
        A minha experiência foi uma sucessão de conflitos entre a necessidade da luta e o individualismo suicida dos trabalhadores com os quais compartí minha vida.
        Repito ,enquanto não nos reconheçamos vamos a seguir cantando aquela falácia :

        “Verás que um filho teu não foge à luta,
        Nem teme, quem te adora, a própria morte.”

        Para mudar precisamos saber o que somos

  7. Se ele é ministro de Bolsonaro é por identidade ideológica. Principalmente quando ele bateu boca com os deputados do PT, dizendo de forma irônica que exemplo é a Venezuela. Não se surpreende as falas de Guedes desde o dia que ele bateu boca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *