Suspeitos de matar Marielle mostram a promiscuidade entre polícia e crime

Os dois homens presos agora há pouco como suspeitos do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes são dois exemplares típicos da ligação entre a polícia e o crime violento.

Ronnie Lessa é sargento reformado da PM, e esteve metido em dois casos nebulosos.

Perdeu a perna na explosão de uma bomba em seu Toyota Hilux, em 2009, supostamente colocada pelo sargento do Exército Volber Roberto da Silva Filho, morto pela polícia um ano depois, num tiroteio que a muitos pareceu queima de arquivo, pois Volner é apontado também como coautor da bomba que matou, também num automóvel, o filho do bicheiro Rogério Andrade. Ano passado, teria trocado tiros com um assaltante, na Barra, e ficado ferido, de raspão, no pescoço.

O outro preso, Élcio Vieira de Queiroz, é ex-PM, denunciado em 2011, com outros 11 colegas, por fazerem segurança de cassinos clandestinos em diversos bairros cariocas.

No Rio, não é exagero dizer que a polícia é o crime organizado.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

32 respostas

  1. Um ano para prender suspeitos evidentes. Quantos serão necessários para prender os mandantes? A eternidade.

    1. Se houver um bom “tem que manter isso, viu”, ou então um “morra antes que delate”, não se chegará aos mandantes.

  2. FORAM PRESOS DOIS FORTES SUSPEITOS DA MORTE DE MARIELI,NÃO ME CAUSA SURPRESA O FATO DO ATIRADOR MORAR NO MESMO ENDEREÇO,MESMO CONDOMINIO QUE O MILICIANO PSICOPATA ELEITO PRESIDENTE,ESSA FAMIGLIA É CHEIA DE “COINCIDÊNCIAS” CRIMINOSAS. MARIELE LA DO CÉU VAI DERROTAR A FAMÍLIA MAIS PERIGOSA DO BRASIL,BASTA INVESTIGAR.

    1. Quem mandou matar Marielle e Anderson, Sérgio Moro?

      Pelas provas e evidências, Moro e sua equipe vão pedir a condução coercitiva, a prisão preventiva, a busca e apreensão nas casas do Capitão Geral das Milícias?
      Por 1 milionésimo de evidências sobre casos bilhões de vezes menos escabrosos, até os netinhos do Lula tiveram seus brinquedos confiscados por anos.
      Sérgio Moro, nunca esqueçamos dele, até prova em contrário, é cúmplice dos possíveis mandantes desse crime hediondo. O ministro da justissa recebe ordens de um chefe de milícias.
      Faz arminha, Moro, faz.

  3. QUANTAS PICANHAS ESSES CARAS NÃO DEGUSTARAM EM CHURRASCADAS FAMIGLIARES NO CONDOMÍNIO?

  4. ENTÃO EXÉRCITO BRASILEIRO,VOCÊS COM TANTA “INTELIGÊNCIA”TANTOS P2 NÃO POSSUEM O DOMÍNIO DO FATO?

    1. O Exército brasileiro, ao que parece, não tem serviço de “inteligência” e sim de “burritcência”.

  5. O CRIMINOSO sergio moro deixou de lado qualquer referência a corrupção policial no seu pacote RIDÍCULO,ILEGAL,E ANTIDEMOCRÁTICO,por qué?
    O preocupante para aqueles que não moramos no Rio,é que o Rio e o resto do Brasil amanhã ,graças a exportação da “cultura” carioca feita pela globosta .

  6. Muito bem, Brito. A última frase da nota é verdadeira e a ele podem ser acrescidos outros integrantes do aparelho repressor, seja nas hostes das FFAA, seja no sistema judiciário. Isso sem esquecer dos grupos de criminosos para-militares e milicianos.

  7. A pergunta que não pode parar de ser feita: “até quando as forças armadas aceitarão jogar no LIXO todo o respeito que um dia tiveram???”. É imundícia atras de imundícia, todos os dias, até mais de uma vez por dia. É DESMORALIZAÇÃO TOTAL. Será que não uma boa alma dentro as FA que possa recolocar o país nos trilhos da decência?

    1. MAIS UM ESPERANDO A SOLUÇÃO DE ONDE ELA nunca deveria vir.
      SEJA PELA PRÓPRIA POSTURA HISTÓRICA DESSA ORGANIZAÇÃO ,SEJA FUNDAMENTALMENTE ,PORQUE ELES NÃO TEM ABSOLUTAMENTE NADA QUE VER COM POLÍTICA.

    2. A única Força Armada que se mete em política é a brasileira. Local de milico é na caserna. O que esperar de um sujeito que é treinado para matar e ver um inimigo atrás de cada poste?

    3. Ora ora ora. A real tradição das forças armadas é de peleguismo. Duque de Caxias, exímio assassino que trabalhava para as elites e patrono do Exército brasileiro já mostra essa vocação, desde cedo. As armas só deixam suas verdadeiras fardas guardadas no armário de quando em quando. Mas tiraram ela do armário logo cedo, antes mesmo da confirmação da campanha do presidente miliciano: quando Mourão chamou ao golpe e não foi expulso e preso. Quando aceitaram o acordão de derrubada da Dilma e entrega do patrimônio nacional. E agora, o mais recente prego no caixão do defunto, quando se juntaram com a manifestação mais tosca e estúpida da vocação do generalato linha-dura: o presidente meme.

      Não haverá Forças Armadas, amadas e honrosas, a restaurar o decoro e a decência na vida pública, a normalidade institucional, a liberdade e a democracia. Pois cai o hidrófobo, e entra em seu lugar o antigo cão raivoso, que aprendeu o valor de vigiar a própria língua para tapear os incautos. Ou por acaso já se esqueceu do Mourão no comando sul, chamando golpes impunemente? O Mourão da campanha presidencial, falando que o problema do brasileiro é ter herdado a malandragem do negro e a indolência do nativo.

  8. Isto não é novidade, não é Brito? Sabemos disto. Você só fez uma constatação em sua crônica. A novidade mesmo é ter a família do presidente enrolada com este crime. Um sargento que mora num condomínio de luxo, vizinho do presidente e tem uma Toyota Hilux? O sujeito não tem salário para manter tal padrão de moradia etc. A renda para manter a sua vida luxuosa vem do crime organizado e não precisamos ser expert no assunto para chegar a esta conclusão.

  9. Ou esse Bolsonaro dá muito azar ou ele é realmente um criminoso. Prendeu bandido no Rio, aí aparece o azarado, pior é esse azar sendo transferido para o Brasil. Fora azarento. Ei! general azar pega? Se cuida, talvez sal grosso, macumba ou reza brava, mas se cuida.

  10. Um dos presos chama-se Élcio Queiroz. Alguém pode descobrir se ele tem algum parentesco com o Queiroz. Sim. Porque Queiroz é sobrenome e é claro que o laranja de Flávio Bolsonaro não tem esse primeiro nome, né.

  11. “Homens de BEM”. A marota fala que policiais alardearam na campanha do monstro, do boçal, do desumano, do amigo do Queiroz, do escatológico das redes sociais, da famiglia amiga do escritório do crime miliciano do Rio das Pedras. Na comparação durante a eleição parecia que a polícia era tudo de bom e o cidadão civil moleques e bandidos, nada melhor que um dia depois do outro e se nota o contrário, o crime é uma só raiz, não escolhe militar e nem civil, escolhe qualquer um. Não podemos generalizar, afinal está ai a se ver, em qualquer lugar tem gente ruim, mas não se pode deixar de dizer também, o que grita pega ladão é suspeitosíssimo. A CARA DO CRIME parece chegou ao poder, como no México. Não consigo entender como a MAÇONARIA e as FFAA entraram nessa fria apenas pelo poder e o sentimento de vitória de PIRRO. O CRIME está muito próximo, sinceramente não acho simples coincidência. Quem empresta dinheiro para traficante é financiador do tráfico e é criminoso, até aconteceu com o cantor BELLO, quem empresta dinheiro para a milicia é o que pelo amor de DEUS? A justiça está lenta e neste caso acaba protegendo coisa muito perigosa.

  12. Não é exagero realmente. Assim como não é exagero suspeitar que isso é deliberadamente parte de um projeto de controle social e político por meio da violência. Um projeto de poder e que envolve grupos muito acima da polícia.

  13. Sobre o fato de um dos presos ser vizinho do capitao eu digo que essa é só uma pegada. Ainda virão mais. Eu venho insistindo que o capitão e seu clã vão sair desonrados dessa aventura de ter tomado o planalto a fórceps com fake news e fraude no resultado das eleições. A conferir. A propósito, qual será o parentesco do Élcio Vieira Queiroz com o laranja de um dos garotos do capitão, o senhor Queiroz? Eu aposto que a Globo descobriu tudo sobre as investigações e a polícia teve que correr para se antecipar e prender os caras antes que ela colocasse a boca no trombone.

  14. É queiroz, mais um, e mora no condomínio de rico do bozo.
    Hummm…..
    E o adriano, amigão deles?

  15. Mais um Queiroz na cena do crime… coincidência? Um é motorista dos Bolsonaros, office-boy, secretário, administrador de propinas, puxa-saco, segurança, “parça”, funcionário lotado no gabinete do pai e do filho, a filha também, e ambos repassando todo o salário que recebiam da Câmara para o Messias e depois para o filhote Flávio. E esse agora? A “famiglia” Bolsonaro é cheia de coincidência, não?

    Ôh Brito, falando nisso, onde estão os funcionários lotados no gabinete do então deputado Flávio Bolsonaro e que simplesmente sumiram. Há alguma notícia deles?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.