Toledo: sem legitimidade, nem o que o “mercado” quer.

peixediabo

José Roberto de Toledo, no Estadão, diz algo que os “mercadistas” deveriam – e não vão – ouvir. Com um governo ilegítimo, nem mesmo sua agenda de alienação do país e destruição do Estado brasileiro pode ter durabilidade.

É que a ilegitimidade corrói tudo o que fizer e dá a ele, não importa o que se pense, um toque de Midas ao inverso, que torna asquerosa qualquer coisa em que toque.

Temer, quanto mais “reformas” – políticas ou econômicas –  propuser mais evidencia que seu objetivo não é o país, mas sua manutenção no poder.

Desastre à vista

José Roberto de Toledo

Méritos e possíveis vantagens da privatização à parte, Michel Temer está querendo vender algo que não lhe pertence. A procuração dada pelos proprietários à representante que ele substituiu não fala nada em entregar patrimônio público para cobrir um buraco – buraco que Temer não foi o primeiro a cavar mas ajudou a aprofundar. Até que o eleitor diga que é isso que quer, alienar florestas e estatais causará desconfiança e suspeição – especialmente quando 93% desaprovam o presidente.

Collor e Dilma caíram após prometeram uma coisa em campanha e fazerem o oposto. Temer não prometeu nada, mas herdou cargo, compromissos e promessas da titular. Ele pode achar que não. Pode crer que chegou lá por suas ideias e convicções. Mas a “Ponte para o futuro” não recebeu um sufrágio sequer. Alavancou outras contrapartidas, eventualmente, mas voto nenhum.

Nem mesmo forçando a barra e considerando-se a votação que afastou Dilma como “eleição” de Temer. Aconteceu de tudo naquele plenário da Câmara, mas ninguém bradou “pela venda da Eletrobras e pela entrega da Reserva Nacional de Cobre” enquanto embargava a voz, vestia a bandeira brasileira e posava para as câmeras. Talvez uns tenham pensado no cobre, mas não puderam vocalizar.

Afundando o poço da crise política está a crise de representatividade. O eleito pode esquecer suas obrigações, mas quem o elegeu lembra. Lembra especialmente do que não delegou ao seu representante. Se vê o eleito fazendo algo que não estava combinado, é natural que se sinta contrariado. Se isso acontece sempre, é de se esperar que ele desacredite as instituições. Não à toa, estão todas nas valas mais fundas de sua credibilidade.

Temer acreditou em algum acólito de segunda mão que lhe vendeu uma ideia fora do lugar. Acha que vai entrar para a história como “o presidente das reformas”, como quem fez o que precisava ser feito mas ninguém tinha coragem de fazer. Não vai. Collor não é lembrado por abrir a economia do país, mas pelo Fiat Elba, por PC Farias e por ter sido o primeiro impedido pós-ditadura.

Se a preocupação de Temer é com a posteridade, algum sabujo poderia lembrá-lo de que ele já é histórico. É o presidente mais impopular que se tem registro. Não é pouco, considerando-se a concorrência. Ele superou Dilma, Collor e até Sarney. Dificilmente alguém vai conseguir batê-lo tão cedo. Parabéns.

A avalanche da desmoralização institucional demorou mas está alcançando também o Judiciário. Com a contribuição diária da toga falante e graças à omissão de seus colegas de tribunal, os autos se tornaram incomparavelmente menos loquazes do que as entrevistas, notas, tuítes e posts dos magistrados. Juízes que se julgam acima dos outros não têm quem os contradiga. Quem se arrisca a contrariá-los está a uma sentença do arrependimento.

Como diria aquele investigado, com o Supremo, com tudo. Partidos políticos, Congresso e Presidência da República estão perdendo os últimos traços de respeitabilidade aos olhos do público. O desastre está à espreita. É no pascigo do descrédito institucional que se alimentam vivandeiras e promotores do ódio. É também uma oportunidade de negócio para marqueteiros virtuais que fazem dinheiro sublocando MAVs e manipulando a mídia social.

Nesse ambiente insalubre, reproduz-se com velocidade exponencial o discurso militarista. Um jovem e seu computador criam uma página no Facebook, gravam um vídeo por dia e em menos de dois meses têm meio milhão de seguidores. Suas gravações são vistas e compartilhadas milhões de vezes. Não é hipótese, mas um exemplo. Como ele, há outros. E outros. No que isso vai dar? Estamos prestes a descobrir.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

24 respostas

  1. Junta-se a esta análise a do Bercovici no Conversafiada: “Quanto privatizarem, tanto reestatizaremos”. Ambas excelentes. O único problema é que ele imagina que um governo legítimo teria o dever de reestatizar tudo porque a compra foi ilegítima e de má fé, como comprar a preço vil um objeto roubado. Não é algo automático e embora seja um dever, é preciso considerar a possibilidade. Com Lula no poder isso jamais aconteceria porque pelo seu histórico ele nunca partiu para qualquer enfrentamento e não partiria para esse que seria simplesmente comprar briga com os interesses do capital internacional envolvendo questões de estratégia energética e dominância geopolítica importante para outras nações do mundo como o EUA. O uso do cachimbo faz a boca torta. Lá está o Lula a fazer alianças com o pmdb e com o psb , partidos traidores que derrubaram a Dilma para justificar a tal da governabilidade. Quando é que vai sair a “Carta aos brasileiros”?

    1. Também minha crítica vai nessa linha: Há menos de 1 ano, o golpeachment foi consolidado com o apoio efusivo dessa mesma laia, incluindo Renan Calheiros que, recentemente, foi ter uma “conversinha” com Lula.

      Se estamos em estado grave de catástrofe política e econômica, associada aos efeitos desse processo nefasto, por maior que seja a necessidade de conciliação e governabilidade após 2018, não dá pra engolir esses tipos de associações completamente paradoxais, dentro do campo progressista.

      Um dia denuncia os canalhas, canalhas, canalhas. No ano seguinte, está a andar de braços dados com um grande expoente destes.

      É querer dar muito tiro no próprio pé.

      1. Explique como um presidente com menos de 1/3 do Congresso (partidos de esquerda e assemelhados) conseguiria governar. Não conseguem nem barrar impeachment fraudulento!

        1. Tem gente que não escuta e não pensa. Batem na mesma tecla como criança birrenta e qdo Lula explica te xingam de bobo e dizem : “agora não brinco mais pois vc voltou a fazer alianças com os inimigos!”

          Ricardo, boa sorte, espero que os dois ai em cima te respondam e que a excelente resposta deles possa ser enviada ao Lula (aquele que conhece o terreno movediço), para que depois de meio século de política ele aprenda com a experiência comprovada dos dois experts ai. Ufa!

        2. A governabilidade pode ser uma desculpa para os primeiros meses de governo em 2013. Uma mudança de postura política, com todo o vapor energizando o governo do pt, como acontece em início de mandato, deveria acontecer no sentido de mudar o hábito político que é o toma-lá-dá-cá, a política de balcão de negócios, síndrome de comportamento do pmdb. Esta necessidade política não passava despercebida, era uma urgência claramente manifestada dentro e fora do pt, tanto que houve muita decepção com o lulopetismo naquela ocasião por conta daquilo que ficou chamado de “a traição do pt”. Ao contrário, ocorreu uma cômoda, preguiçosa e covarde acomodação às mesmíssimas regras espúrias e desonestas de fazer política por parte do Lula e do pt e posteriormente, em menor escala, pela Dilma. A prova disto é o fato de que toda, toda esta quadrilha que vende o Brasil hoje sempre esteve no poder junto com o Lula e a Dilma nos seus 14 anos de governo. Qualé, eles viraram bandidos a partir de 2016? Todos eles, estas dezenas de facínoras que estão aí foram nomeados ministros e presidentes de estatais, entre outros cargos, pelo lulopetismo, sem contar muitos petistas que também aproveitaram a boquinha. Ninguém deseja uma pureza impossível na política, como ademais não há em nenhuma atividade humana, mas o importante é mostrar vontade política para mudar: zero em relação a Lula e algum esboço no governo da Dilma, muito louvável mas tardio. Teria o pt um destino nas urnas mais consistente do que está derrocada humilhante das últimas duas eleições se desde o início, tivesse assumido uma postura realmente revolucionária no fazer política no Brasil? Acredito que sim, teria tido melhor sorte. Agora estamos nós aqui, nesta tragédia e se fecharmos os olhos às verdadeiras causas destes episódios recentes nada poderá ser consertado.

        3. Tem a entrevista de ontem de Lula no Nocaute. Ele foi claro: o PT tem 30% de apoio garantido. Precisa ir buscar pelo menos mais 20% para ser eleito e depois poder de fato governar.

  2. O golpe de morte do judiciário ocorrerá com a condenação final de Lula: está provado que ele é inocente, mas está condenado a 9 anos.
    Será o descrédito completo da estrutura institucional da sociedade e a consequência só pode ser o caos (que já está dando sinais pontuais).

    1. isso ai é certo. o Lula JÁ ESTÁ CONDENADO E FORA DO BARALHO! mas os idiotas aqui pró Lula ficam defendendo um aéreo desse. olhe, eu defendo aqui que a grande imprensa governe o brasil e parem de ficar com essa molecagem de interferir nos rumos do brasil. mas as pessoas aqui dizendo”é Lula 2018″,é de uma inocência que dá dó. e outra, bem feito pro mesmo Lula para ver que com essa gente sobretudo da imprensa não se brinca.

      1. Você se sente muito superior a experiência do Lula, a sua resiliência e disposição de luta ? Você acha mesmo que ficar com “dó” daqueles que querem resistir e ter o direito de votar é coisa de gente estúpida ? Que bom que vcs dois possuem todas as respostas finais e dogmaticas para o caos. Ufa! O que faríamos sem essa luz suprema né ? Amém.

  3. Culpar Dilma por sua queda é miopia ou má fé. Ela teve seus pecados na política mas o destino estava traçado desde 2103; veio de fora capitaneado pelo ” cara” Obama e seus tentáculos da CIA, NSA, FBI e por aí vai, apoiados pelos entreguistas de sempre por aqui. A propósito até hoje não há uma explicação plausível para a viagem misteriosa do hoje Ministro da RE aos EUA às vésperas do golpe; do que foi tratar? com quem conversou? quais as orientações recebeu? O filme Snowden dá as dicas e é só aprofundar a análise que a raiz do golpe está lá. Quanto ao usurpador dá pena ver o Brasil gerido por uma pessoa desqualificada para o cargo e sem ter legitimidade. Os “vem prá rua” e seus patrocinadores são os grandes responsáveis.

    1. Concordo com tua análise ja óbvia nos dias de hoje. Mas vivemos um clima de surto geral: as pessoas misturaram tanto e tudo que poucos veem a demência coletiva. Dizem tudo e seu contrário. Cansativo.

  4. A imagem que ilustra o post é uma representação de um ser derivado da manipulação genética de três animais distintos, é uma traíra com dentes de piranha e cabeca de de camarão.

  5. Excelente análise. Faltou lembrar, porém, que se o buraco começou a ser cavado no governo Dilma, foi porque os golpistas não deixaram a presidente exercer seu segundo mandato. Verdade seja dita: ela cometeu erros crassos na política, foi arrogante e auto–suficiente, não soube reagir à altura quando começaram a desferir o golpe e antes disso já havia cometido vário erros na política econômica. Todos contornáveis, diga-se a bem da verdade, se ela tivesse conseguido enfrentar a fúria golpista sem perder a cabeça. Mas isso tudo só ajudou sua queda, sabemos que não foi o motivo principal. Toledo é muito bom em suas análises. O jornal em que publica seus artigos, entretanto, é o mesmo de sempre. Estadão defende editorialmente a entrega da reserva de cobre na Amazônia e é sempre entreguista, por sua própria natureza. Ali, qualquer gringo rico tem sempre mais razão do que o povo brasileiro.

  6. O Toledo é insuspeito de petismos , mas mesmo assim deve ser o próximo a cair no linchamento virtual pelos bobalhões da “direita”.

    Parece que no Brasil tudo vira bosta, aqui ser de direita tá virando sinônimo de imbecilidade e vira-latismo, que bom que o velho Roberto Campos já morreu, senão ficaria pasmo com tanta brutalidade.

    A esquerda não escapa também, fica restrita a defesa de minorias e fecha os olhos aos dramas da maioria da população que segue sem trabalho, sem renda, sem perspectivas.

    Resumindo, só uma bomba salva essa nação !!!!

    Ainda sigo com LULA 2018, contra globosta, moro, dalagnois, gilmares, carmens, civitas, mesquitas, ratinhos, sílvios, aécios e o diabo a sete !!!

  7. O LADRÃO PRESIDENTE LADRÃO MT mais perto da cadeia perpétua!
    Entenda

    MAIS BOMBA NO CUnha do juizeco ‘mor(T)o’!
    Advogado Tacla Duran no CUnha do ‘mor(T)o’!
    Cadeia em primeira instância (sic) neste estropício bronco!
    Viu, energúmeno lesa-pátria, caipirão colonizado?

    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

    MORO LIVROU SUSPEITO QUE ACUSA SEU AMIGO DE COBRAR PROPINA

    Em 11 de abril de 2017, a Procuradoria-Geral da República em Curitiba apresentou denúncia contra Rodrigo Duran por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, mas a denúncia não foi aceita pelo juiz Sérgio Moro; agora, Duran acusa Carlos Zucolotto, amigo de Moro, de negociar penas mais brandas nos acordos de delação premiada a serem firmados com os procuradores da Lava Jato; reportagem do jornal GGN

    28 DE AGOSTO DE 2017 ÀS 15:37

    (…)

    FONTE [LÍMPIDA!]: http://jornalggn.com.br/noticia/moro-nao-quis-transformar-em-reu-o-advogado-que-agora-denuncia-seu-amigo-pessoal#.WaQ65rldSuM.facebook

    1. Fala Messias! Valeu pelo links e reportagem.

      Ora, ora, ora! Interessante a blindagem do juizeco! Tacla Duran vai taca’ a dura…”denúncia”.

  8. Eu pensava que a “insegurança jurídica” do qual o mercado reclamava fosse apenas omissões nas leis.

    Depois de Gilmar e Moro, vi que é bem mais que isso.

  9. Dilma caiu por que retirou o diretor de furnas que garantia recursos pra Cunha; por que colocou Graça Foster na Presidência da Petrobrás tirando Paulo Roberto Costa um dos comandantes dos desvios, ou seja, fechou a torneira da corrupção; não barrou a lava jato como muitos queriam; tinha um ministro da justiça e da fazenda ruim; E principalmente por que os EUA querem o Pré-Sal, e por que os políticos no congresso sabujos e cipaios conspiraram com o golpe parlamentar e por que infelizmente o povo brasileiro da crédito demais a grande mídia e suas mentiras e manipulações e conhece pouco da história política e geopolítica do país e do mundo.

  10. Não assisti, mas me disseram que Temer voltou atrás na história da Amazônia. Pudera, era a gota d´´agua que a Globo estava esperando para um novo golpe , com manifestações dos ambientalistas (embora não veja a mesma preocupação com outros problemas graves desse desgoverno). Menos mal para o nosso país, mas espertamente Temer abortou o golpe final da espada dos Marinhos sobre sua cabeça. Ele vai continuar na fritura até o próximo escândalo Por tantas outras coisas gravíssimas continuo a gritar FORA, TEMER!, sem estar alinhada com a Globo e seus artistas.Embora não negue em relação aos famosos: quem é inimigo dos meus inimigos não é necessariamente meu amigo, mas é um aliado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.