Trump diz que não vai a debate com Biden, se for virtual

Acossado por índices de intenção de voto cada vez mais negativos, Donald Trump disse, em entrevista à Fox News, que não aceita que o segundo debate entre ele e o candidato democrata à Presidência, Joe Biden, seja realizado de forma virtual, como decidiu a Comissão Nacional de Debates, um órgão suprapartidário que é aceito desde 1988 como mediadora destes encontros nas eleições.

E disse da maneira mais grosseira possível: “eu não vou jogar meu tempo no lixo”.

Depois da infecção de Trump, diagnosticada dia 2, a Comissão passou a analisar as condições de segurança de um encontro presencial, considerando que a data marcada – dia 15, próxima quinta-feira – está dentro do período de duas semanas em que se prescreve quarentena para quem tiver contraído o vírus.

É uma teatralização que não vai ocultar a verdadeira razão da Trump desejar cancelar o debate, depois de um primeiro encontro que lhe foi desastroso.

Afinal, o debate só é feito de forma presencial para as poucas dezenas de convidados: as dezenas de milhões de espectadores os veem por telas de TV e computadores, exatamente como num encontro virtual. Mais ainda: sete meses depois de um isolamento intenso, não há ninguém, na vida pública, que não esteja se servindo de reuniões virtuais.

O que fica, para o homem que, na segunda-feira, arrancava a máscara para se mostrar o mais valente, é ficar como fujão.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *