Trump tenta segurar mercados. Tombo no Brasil está acima de 6%

Bem que o presidente norte-americano Donald Trump tentou segurar “no gogó” a continuidade dos dois dias de queda brutal no mercado de ações norte-americano.

Convocou para as 18 horas (hora local) um entrevista na qual pretende dizer – e deixou vazar isso por auxiliares – que o país está “hermeticamente fechado” contra a doença.

O contrário do que disse a Dra. Nancy Messonnier, diretora de Imunização e Doenças Respiratórias do Centros de Controle e Prevenção de Doenças, uma agência pública norte-americano. “Não se trata tanto de saber se isso acontecerá mais, mas de mais exatamente quando isso acontecerá e quantas pessoas neste país terão doenças graves”, ela falou à CNN.

Na abertura dos mercados, até funcionou, com Wall Street marcando uma alta de até 1,5%. Mas contra os fatos, não ajuda muito, tanto que o Do Jones já recuou para uma alta em torno de 0,3%, depois de quedas que somaram mais de 7%.

(PS. Enquanto escrevia, o índice “virou” para o negativo)

Por aqui, isso está ‘ajudando’ a manter a queda da Bovespa ao redor dos 6% – pouco mais ou pouco menos – e o dólar, com um leilão do BC hoje e outro previsto para amanhã, sobre pouco acima de 1%.

Vale, Petrobras, frigoríficos (JBS, Mafrig e BRF) e siderúrgicas caem entre 6 e 8%, acima da média. Pior para as aéreas (Gol, Azul e Latam), que estão entre 7% e 10% de perdas.

A imprensa segue subestimando o alcance desta crise.

Ela não vai passar logo e engana-se quem acha que já chegamos ao pior.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

14 respostas

  1. Norte da Itália está praticamente fechado. Escolas, museus, teatros, etc. Turismo despencando e só estão em alta os preços de máscaras e álcool gel…Alemanha, França e outros europeus em ritmo de alerta.

  2. Moro em Hong Kong e não temo em dizer que uma boa parte desta crise econômica do Coronavirus deve-se ao pânico da população (até briga por papel higiênico houve). As empresas aéreas estão entrando em colapso uma vez que ninguém sai de casa. Vamos de mal a pior. Só fico ke perguntando baseado em que fatos, Fernando, você afirma que o pior está por vir…

  3. Pouca gente notou que o Trump está decepcionado com o Bolsonaro. Ele não conseguiu ser tão capacho quanto Trump queria, embora tenha se esforçado. Trump contava como certo que o Brasil iria romper relações com a China e com a Rússia, e que não ia mais ter as dezenas de bilhões de dólares que tem com as vendas de carnes, de soja e de ferro para aqueles países. Continuar a vender para a China soa como uma traição. Por isso o Trump está a tratar o Brasil como trata a própria China, e retirou inclusive seu status de país em desenvolvimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *