TST assume a ‘razão facista’ com petroleiros: greve é ilegal

O reacionaríssimo ministro Ives Gandra, do Tribunal Superior do Trabalho, decretou que é ilegal a greve dos petroleiros, que dura 17 dias e tem adesão crescente da categoria.

Para ele, é “política” uma greve que tem como ponto essencial a não demissão de centenas de colegas dos empregados da Petrobras, que estão sendo demitidos da Fábrica de Fertilizantes da empresa no Paraná.

Ao que parece, só os próprios demitidos poderiam fazer greve, não seus companheiros.

O fundamento do direito de greve, que é a solidariedade dos trabalhadores, está sendo atacado.

A fábrica será fechada e os prejuízos ao país, que importa fertilizantes, serão imensos.

Não importa.

Os poços de petróleo podem ser vendidos, mas não podem parar de produzir um dia sequer.

As refinarias podem ser leiloadas, mas não podem parar de soltar fumo pelas chaminés nem por um minuto.

Os bens e atividades da Petrobras podem ser vendidos ou fechados, mas seu funcionamento não pode ser interrompido por um segundo pelos que dedicam a vida a fazê-los funcionar.

Se os petroleiros são assim tão essenciais que não podem fazer greve, porque a empresa em que trabalham pode ser depenada, fechada, vendida, entregue?

A lei só cria excepcionalidades ao direito de greve diante de “necessidades inadiáveis, da comunidade aquelas que, não atendidas, coloquem em perigo iminente a sobrevivência, a saúde ou a segurança da população.”

Não está acontecendo isso e a própria empresa diz que não há ameaça ao fornecimento de combustíveis.

Ameaça há à Petrobras.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

21 respostas

  1. O Ives Gandra tem uns calos que reagem de maneira insuportável toda vez que algum movimento de trabalhadores cresce e aparece. Agora mesmo ele deve estar com os dois pés mergulhados numa bacia de água morna.

    1. A greve não é ilegal. Ilegal é o que quer fazer o Ives Gandra. Em outra ocasião, ele não pôde fazer esta mesma coisa que hoje quer, porque sua medida foi reformada pelo colegiado do TST. Mas hoje, a prevalecer o seu desejo, teremos mais uma medida de força a se juntar ao monte de arbítrio que caracteriza cada vez mais o crescimento do fascismo. Este monte já foi um reles montículo, mas agora ameaça se transformar em um Himalaia.

  2. O Ives Gandra tem uns calos que reagem de maneira insuportável toda vez que algum movimento de trabalhadores cresce e aparece. Agora mesmo ele deve estar com os dois pés mergulhados numa bacia de água morna.

    1. Entao ele topa ter o pescoço cortado a golpe de machado como bom SS. O meu sonho e ve lo pendurado na corda mas meu sangue portugues vai sempre preferir o garrote vil. Que seja e amatrado na propria cadeira de presidente do tst. Republicanamente falando seria justo.

    2. Entao ele topa ter o pescoço cortado a golpe de machado como bom SS. O meu sonho e ve lo pendurado na corda mas meu sangue portugues vai sempre preferir o garrote vil. Que seja e amatrado na propria cadeira de presidente do tst. Republicanamente falando seria justo.

  3. O estado foi todo aparelhado pela “elite” ao longo de décadas para impor e defender seus interesses. Seus representantes ocupam os cargos chaves da “república”. Por isso é muito difícil alimentar qualquer esperança de que haverá uma mudança realmente significativa no país sem desmantelar este aparelho.

  4. Não existe justiça trabalhista ,desde quando esse nazi facista , Ives Gandra da Silva Martins Filho , assumiu a presidência do TST . Ele esconde que é ” da Silva ” , um verdadeiro FDP . Não foi a primeira e nem a última que ele apronta com os trabalhadores , sempre contando com os nazi facistas do STF .
    Milhares e milhares de trabalhadores terceirizados nos orgãos públicos federais , estaduais e municipais , estão com anos perdidos de seus direitos a vários benefícios do INSS , inclusive à aposentadoria . Numa parceria lesiva ao trabalhador entre TST/STF .
    As empresas prestadores de serviços aos entes públicos deixaram de recolher os impostos referentes a todos benefícios de milhares de trabalhadores , e segundo a lei os pagamentos a elas somente seria realizados mediante comprovação dos recolhimentos , mesmo sem a comprovação eram pagos mês a mês . Entravam e saiam das licitações ilesos .
    Ambos tribunais acordaram que não existia a solidariedade nos contratos , mas a lei 8.666 exigia que os pagamentos para serem realizados é necessário a comprovação de pagamento do mês anterior .
    O da Silva no TST , não tem sobrenome .

  5. O Ives Gandra assim como todo o DESGOVERNO, SEMPRE foram e SEMPRE serão um GIGANTESCO MONTE de BOSTA.
    Puta que os pariu !

  6. Nazistas querem dominar o Brasil e contam com os barões da velha mídia, marinhos e Edir Macedo à frente.
    Os trabalhadores organizados e conscientes do seu papel histórico são a esperança de libertação do povo.
    Todo apoio aos trabalhadores da Petrobras, dos transportes, da Casa da Moeda, do Serpro e Dataprev, que estão na vanguarda da luta contra um governo autoritário e entreguista.

  7. Não poderíamos esperar nenhuma atitude nobre desse sujeito. Aprendeu com o pai que, durante toda sua vida, orientou os banqueiros nas operações ilegais que afundaram o país.

  8. Nisso podemos agradecer ao PT que colocou todos os seus algozes e da classe trabalhadora em posições chave. Isso o Bolsonaro está ensinando ao PT e a toda esquerda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.