Um presidente na mão de seus capangas

Três fantasmas e um presidente : Flávio, Fabrício e Frederick Wassef assombram dias e noites de Jair Bolsonaro, agora um acabrunhado ex-valentão, e nada fará isso parar.

Suas únicas armas, agora, são o silêncio e a protelação.

O primeiro, a toda hora, é quebrado pelos fatos e pela necessidade que todos apresentem versões do fatos, o que leva a afirmações absurdas e inverossímeis, como as de Wassef, que estreitam a margem dos outros dois de, na expressão do próprio Flávio, contarem “histórias plausíveis”.

O advogado do Filho 01 e do próprio presidente poderia ter escondido, durante um ano e meio e falando em complôs para assassinato de Queiroz, poderia ter escondido de ambos que estava homiziando o ex-PM. Não teria, obviamente, de comunicar as ameaças e pedir que os Bolsonaro providenciassem segurança para ele?

O advogado “guardou” Queiroz por um ano e meio e nunca conversou com ele? Não sabia de onde vinham os recursos em dinheiro para pagar despesas hospitalares e a vida folgada do ex-PM, além de sua família?

Wassef é um exibicionista desclassificado e é impossível negar sua proximidade, muito além da de um advogado, com Jair Bolsonaro, que o recebia, seguidamente, nos finais de semana do Palácio da Alvorada.

A detenção da mulher de Queiroz é outra ponta que está para ser puxada, até porque se tornou, para qualquer protetor que tenha assumido a tarefa de escondê-la.

Também a protelação das investigações, embora lhes faça respirar por dias é, evidentemente, algo que não vai se sustentar e basta que se questione nos tribunais superiores a decisão esdrúxula de retirar o processo da 1ª instância.

A atitude desleal, de quem procura se defender não no mérito, mas a golpes de esperteza e chicanas jurídicas, enquanto vão se acumulando as evidência de que se está diante de um esquema mafioso, em tudo semelhante às milícias que “controlam território”.

Só que território está se tornado restrito e o que sobra a Bolsonaro é o canto do ringue.

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

10 respostas

  1. E sobre celular de fantasma?! Ninguém fala?!
    Aquela monte de celulares do fantasma adriano da nobrega?!
    E o celular do fantasma bebianno?!

    São tantos fantasmas…

      1. E o celular do bombeiro, que conseguiu esconder assim que viu a policia federal bater na porta? É celular suficiente pra abastecer uma cidade inteira

  2. Desde algumas semanas após a posse do excrementíssimo senhor presidente tenho afirmado aqui em casa que, se houvesse uma investigação séria e imparcial, os quatro iriam para a cadeia: 00, 01, 02 e 03. Óbviamente, no lodaçal fétido em que se transformaram os vários níveis de polícia e de judiciário neste país, isto jamais ocorrerá.

    1. As classes médias brasileiras gostam de canalhas e mentirosos. Ela própria está composta por este tipo de gente. Olhem os casos dos médicos. Apoiadores do BOLSONARO, em maioria absoluta.. Devem ir trabalhar nas favelas, e sem máscaras. Apoiaram o que diz ser UMA GRIPEZINHA. E as classes mais baixas na escala econômica, não tem educação e conhecimento para verem quais são seus inimigos, seguindo os canalhas que mantém elas nas condições miseráveis, e apoiando-os nos atos e posições daqueles que as exploram. CREEM que se darão bem no futuro próximo. Vão ficar bem pior. A maioria vai voltar à idade da PEDRA LASCADA. LASCADOS eles já são.

  3. Embanhem suax baionetas, à luta, os amigos milicianos precisam de ajuda. Ouviram do Ypiranga às……..

  4. Isto está muito parecido com uma barragem da Vale, abarrotada de lama e prestes a se romper. Como se sabe, as consequências do rompimento dessas barragens são imprevisíveis, por vezes atingem até o oceano. .

  5. O presidente estará no corner, mas acolchoado por 50% da população. 32% de fiéis escudeiros e mais 18 que acha que está tudo certo.
    A pizza é uma invenção italiana, mas aqui encontrou o seu lugar, os melhores sabores e usos. Aqui ela é degustada frequente e vorazmente.
    O país não está estupidificado, ele é feito de estúpidos, fascistas, violentos e covardes.

  6. Aí, o advogado ‘better call’ Wassef diz:

    “Escondi o Queiroz para impedir uma eventual tentativa de assassinato. Naquele momento, meu entendimento é que eu queria evitar que Fabrício Queiroz fosse executado em uma simulação qualquer ou mesmo que sumissem com o seu cadáver”

    Aí, diz aquele que, mesmo mentindo que dá bom dia a jumento, adora dizer que a verdade vos libertará:

    “E por que estava naquela região de São Paulo? Porque é perto do hospital onde faz tratamento de câncer. Então, esse é o quadro. Da minha parte, está encerrado aí o caso Queiroz. Taok?”

    Aí, vem o poeta e diz:

    “Um dia pretendo tentar descobrir
    Porque é mais forte quem sabe mentir…”

    Né não?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *