2019, o ano que ainda não terminou

Por toda a parte – e tenho lá a minha inveja do descanso – leem-se adeuses e “até o dia 6” entre entre autoridades e jornalistas de opinião.

Temo que não haja a calmaria absoluta que normalmente marca este período na política, porque o noticiário político passou – faz tempo – a ser pautado e dominado por uma dinâmica policial.

Aliás, perdoem-me, o fenômeno vai além: é a própria opinião pública que passou a se focar, conduzida pela mídia, nos problemas “morais” como essência do processo político.

O econômico e o social regem muito pouco o noticiário, embora sejam os fundamentos do cotidiano.

Sendo assim, creio que os que fazem da política um caso de política não vão deixar passar sem sua festa os chamados “dias de festa”.

Ontem, o Jornal Nacional e, hoje, os principais jornais destacam o destempero do presidente ao reagir às acusações ao filho Flávio.

No Jornal Nacional, ontem, o tema e a pesquisa Ibope registrando uma redução da aprovação de seu governo, ficaram com 13 minutos dos 44 da edição de ontem.

Merval Pereira e o Estadão chegam a falar em impeachment.

Há pacotes a abrir até o Natal.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. Mais uma vez a esquerda perde o ” bonde ” . A bandeira do “fora bolsonaro ” será da própria direita e até mesmo da extrema direita . Vão continuar esperando ganhar no voto em 2022 , se lá , Brasil houver , quem sabe chegara ao poder .

      1. Concordo plenamente…Geraram, pariram e alimentaram o filhote de dragão. Agora que o bicho cresceu e começa a querer chamuscar todo mundo, querem que os outros dêem um jeito???

  2. Assim também espero, caro Brito.
    Feliz Natal pra você e TODOS leitores do Tijolaço (excluindo os bolsobostas).

  3. 2019 foi apenas o aperitivo. O prato principal começa a será servido em Janeiro de 2020.
    Feliz Natal!

  4. é isso: um ano de governo e não saímos das páginas policiais. Como disse um amigo, vamos esperar decantar pra ver quem emerge da cloaca como o próximo “salvador” da moral & bons costumes. Aí será desvendado o mistério da eclosão desses ataques. Não acredito que seja só porque extrapolaram

  5. Com todo o (des)respeito: é a cultura da vagabundagem. Nessas coisas eles não querem imitar os EUA, onde se trabalha normalmente nesses dias. Digo isso com autoridade, porque como analista de sistemas e até aposentar, nunca tive essa moleza de recessos duradouros em feriados e outros períodos “especiais”. Desculpem, mas em bolsonarista eu bato onde tem oportunidade. Rssss

  6. Prezado Brito: Por que os meus mais recentes comentários estão já há um tempão na Disqus no ‘status’ de “pendentes”, sem serem publicados ? Algum problema ? Semçura ? Aguardo resposta(s) para o mais breve possível. É muito bom saber que considera o econômico e o social os fundamentos do cotidiano… Grato.

  7. Tudo culpa do Papai Noel, que como se sabe é comunista, e só anda de vermelho. Vai daí, resolveu antecipar os presentinhos da Familia Bolsonaro….Vai ser um Natal animado, com a abertura dos mais variados pacotes…O presidente já entrou no clima de ansiedade.

  8. As (excelentes) charges do Aroeira, com seu traço preciso e mordaz, dariam uma coletânea fantástica, que poderia ser chamada “2019 – O PESADELO DE QUE TODOS QUEREMOS ACORDAR”, ou simplesmente “2019”.

  9. Do jeito que está indo, não demora o barata voa, os ratos saindo sindo do barco, o difícil é que no barco tem muito rato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.