Há um cheiro de Collor no ar

É difícil não ver semelhanças, para quem viveu os dois tempos, entre a situação que enfrenta o senhor Jair Bolsonaro e aquela que levou à demolição o governo de Fernando Collor de Mello.

Às vezes, tantas semelhanças que a gente teme que, por não se repetir, a história possa ser outra, que não a réplica daqueles tempos.

Também Collor não consumou a formação de uma base de direita que, depois de sua vitória eleitoral, parecia fácil e inevitável.

Também Collor deixou que as intrigas de governo entrassem e se espalhassem em seu ambiente familiar.

Igual os dois deixaram corroer-se o apoio majoritário que obtiveram nas urnas, como registra hoje o Estadão.

Pouco adianta o (meio) recuo de hoje nas grosserias de ontem, aquelas são as que ficam.

E sempre, nas desculpas, novas engrossadas irresponsáveis e desnecessárias, como a de dizer que se entende com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre porque não tem “gordofobia” que que Rodrigo Maia é “outro fofuxo com quem estou me dando bem”.

Mostra medo ao agredir e mostra medo ao desculpar-se, assim como é valentão num dia sobre o Fundo Eleitoral e, no seguinte, gagueja dizendo que não quer ser “impichado”.

Quer ausentar-se das questões econômicas, delegando a Paulo Guedes um poder decisório que este não tem, dizendo que prefere “deixar isso [a economia] na mão do Paulo Guedes para ele achar o que é melhor, decidir o que é melhor”.

POr exemplo, acordar um aumento do óleo diesel em pleno repique inflacionário.

Bolsonaro, como Collor, elegeu-se com o discurso do “macho”, que faz e acontece. E não faz, nem acontece, senão para o ridículo.

Ao entrar nestes arroubos de valentia, seguidos de recuos dóceis e ausências, desagrada a “gregos e goianos”.

Cada vez mais vai virando, como o “não me deixem só” de Alagoas, um personagem patético a clamar no deserto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

35 respostas

  1. Bolsonaro cair e Paulo Guedes ficar não adianta de nada. Paulo Guedes é o cerebro do desmonte do país.

  2. Tem semelhanças em relação aos arroubos e sobretudo com a imagem narcisista de um valentão que tem saco roxo. Mas em relação aos índios, o bonitinho de Alagoas demarcou a terra ianomami.

    1. Não suportava o Collor, mas sou obrigado a concordar com você. O cara tinha estilo. Já o Bozo…

  3. Não passa de um falastrão, presepeiro, um psicopata perigoso. É caso de interdição. E os que votaram nele devem se submeter a um exame psiquiátrico.

  4. Quero ver quem vai aceitar o pedido , Rodrigo Maia , presidente da câmara falou por diversas vezes que não aceitaria dar andamento em qualquer pedido que chegasse lá . Esta semana ele tranquilizou Bolsonaro . Talvez se o grupo globo mais o Bradesco e o Itu pedisse ele aceitaria . Com um acordo deixa o Guedes em paz .

  5. A coisa mais parecida entre os dois são, acima de tudo, seus eleitores.Tenho certeza que muitos que votaram em Collor en 1988 voltaram a votar em Bolsonaro em 2018. Não esquecem nada, não aprendem nada, são nossos Bourbons.

      1. Policarpo…como sempre direto ao ponto. Aquele pessoal que sonha em servir de empregado barato nos EUA e na Europa.Detestam seu povo e seu país.Depois reclamam de ser chamados de cucarachas ou porcos latinos (apelido carinhoso dado pelo presidente Donald Trump).

  6. Já ferrou os trabalhadores, destruiu a aposentadoria e os direitos trabalhistas, o que vier agora é lucro para os abutres do rentismo…..o que pode vir atrás dele também não é melhor……o Zé botina é contra o décimo terceiro, acha o nosso salário mínimo, o menor de toda a América latina, alto…..trata os rentistas e empresários abutres como altruístas coitadinhos…….enfim….. poderá até ser pior……

  7. De que adianta impichar um estúpido imbecil se vai entrar outro do mesmo naipe ou até pior em seu lugar?
    Os brasileiros fizeram uma escolha ano passado.
    Escolheram o que de pior havia em todos os sentidos.
    Que paguem pela asneira até 2022 e aprendam que política tem ligação direta com as vidas das pessoas e tratem de escolher melhor.
    Mas, quando vejo que o Datena e outro, que não lembro agora, lideram em são paulo e que o moro pode ser candidato com chances de vitória, perco totalmente as esperanças de que dias melhores virão.

  8. Medíocre, intolerante, incompetente, boçal, misogino, homofóbico, desajustado social, que precisa ser INTERDITADO.

    Ou o Brasil interdita esse desajustado, ou esse desajustado destroi o Brasil!

  9. Brito, Collor não tinha militares empoleirados no Governo como tem o Tenentinho. Isso faz diferente.
    E mais… Collor flertou com a ideia do Ciep do Darcy Ribeiro. Acho que ele construiu 20 Ciacs.
    Gostaria de saber se Collor aproximou-se de Brizola na época da ECO 92. Linha Vermelha…

    1. Conclusão: Collor foi um merda de presidente, mas este que ali está além de ser um monte de estrume, fede dez vezes mais.

  10. Collor tem estudo
    Tem cultura
    Nao ficava chamando palavrao
    Fez campanha desleal mas a lei era outra como na declaraçao de gastos. Questao moral.
    Como disseram demarcou terras indigenas e cometeu muitas justiças como fazer valer a constituiçao como pagar o minimo para aposentados. Tinha pensionista ganhando menos q 20 por cento do minimo e pulou p 2 ou 3 minimos.
    Bozonaro so negativo
    Do programa de governo dele so um ponto era razoavel… Dar preferncia a artistas pouco conhecidos em financiamento da lei rouanet.

    Off
    É verddeqtem camelô no rio pegando camisa polo da pool e colando em cima liver e vendendo adoidado?

    1. Collor aprovou a lei que impedia a penhora de bem de família, majorou a multa do FGTS para 40% e outras coisas boas, caiu porque cometeu a asneira de fazer o bloqueio financeiro e não atender os interesses da Globo, ao contrário do Guedes e Bolsonaro fizeram até aqui.

      1. Cara, você faz parte do rebanho de JUMENTOS ACÉFALOS que votaram no VAGABUNDO que hora ocupa a “presidência”.

  11. O problema todo eles dominam as iniciativas, o povo esquisito q veio com o bozonildo. Eles estao no governo, eles dominam a CPI das fakenews, eles, witsel cria problemas para o Minto no Rio. Ok vamos imaginar e desejar q ele caia, Ai vem o Mourao o cara q queria eliminar o 13o ainda na campanha. Ai comeca tudo outra vez e quando for ver vem a eleicao. A coisa nao esta facil. Nao tem margem, espaco para manobras de quem se acha oposicao. Apertou sem abracar. Perdao pelos acentos Ubuntu nao instalado

  12. No que concerne ao caráter, vejo uma diferença abissal, Collor se impunha sozinho e quem quisesse que o acompanhasse. Não raro terminava, e terminou, sozinho mesmo, mas tinha coragem para defender o que pensava, estava mais para o lutador valentão que cisma de brigar sozinho com quem enfrentá-lo, mesmo que isto lhe custe sair no braço contra o salão inteiro. O mulo sem cabeça não tem um pingo de coragem, só vira macho quando está de turma, e se o adversário estiver enfraquecido. Comporta-se mais como uma hiena ou um chacal, se o alvo arreganhar os dentes ou rugir mais forte já negaceia e desdiz o que quer que tenha feito, ou apela à sua turma.
    Quanto à timeline política, sem dúvidas que há semelhanças. Mas vejo, aí também, uma diferença essencial para o Brasil e todos nós: Collor se apresentou como representante da direita liberal, não da extrema-direita hidrófoba. Tinha, e tem, mais cérebro e preparo, jamais foi mero apêndice descartável de um processo, mas parte determinante dele. Paradoxalmente, isto foi sua perdição, pois hesitou em destruir brutalmente o Estado brasileiro para implantar sua ideia liberal; abatido, levou junto com ele o projeto. Já o energúmeno não tem hesitações ou escrúpulos, deve respeito apenas à matilha que o apoia cegamente, pois sabe que para os demais oscila entre o desprezível e o descartável. Assim, age com a “delicadeza” de uma motosserra, sem preocupação com imagem ou liturgia do cargo, sob os uivos alucinados dos seus pares. E quando cair será prontamente substituído por alguém mais competente (pois pior é impossivel) e o projeto vai continuar. Aliás, os concorrentes ao cargo já estão pendurando as meias nas chaminés, pra ver se o bom velhinho antecipa o presente…

  13. Os comentários parecem ter gosto de “eu era feliz e não sabia”.
    Passar pano no Collor por causa de um outro animal que tomou de assalto o Planalto.
    Coisa triste isso.

  14. Esse canalha é um pé frio desgraçado. Queima esse uniforme e nunca mais deve o Flamengo usar tal modelo.

  15. A conjuntura mundial é outra e esta hoje é a que mais prevalece no Brasil que foi atacado com lawfare. Creio que não vão deixar ele cair mas sem dúvida parece que vai chegar ao fim arrastado.

  16. O que essa piscina ainda faz aí? Quando foi reformada determinada facção mediática não afirmou ser do Lula? Teria sido fake? Ou roubou e não pode carregar?

  17. A diferença entre os dois é que o Capitão Ameba é um milhão de vezes, mais louco, burro, ignorante, mal educado, boca suja, corrupto e perigoso do que o Collor.
    O Collor durou dois anos e oito meses, e por esse paralelo entre os dois, o zoófilo atual já deveria ter sido defenestrado há muito tempo.
    Quem se habilitar a entrar com o pedido de IMPEACHMENT?
    O que viria a seguir, seria um processo bem rápido e inapelável, pois até as antas, toupeiras e asnos estão de acordo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *