A “cassação dos mortos”. Petrobras “desbatiza” suas usinas termoelétricas

A nota da coluna de Ancelmo Goes, em O Globo, mostra a falta de limites ao ódio do Governo Bolsonaro.

A Petrobras está “desbatizando” navios, refinarias e usinas termoelétricas que receberam nomes considerados “de esquerda” nas duas últimas décadas.

Com isso, são cassadas as denominações de instalações da empresa que prestavam homenagem a Aureliano Chaves, Barbosa Lima Sobrinho, Euzébio Rocha, Fernando Gasparian, Leonel Brizola, Luiz Carlos Prestes, Mario Lago, Celso Furtado, Jesus Soares Pereira e Rômulo Almeida.

Sobrou até para o índio Sepé Tiaraju, herói guarani do Rio Grande do Sul, que deixará de ser homenageado na termoelétrica da empresa na cidade de Canoas.

Sepé, que viveu até meados do século 18 e que foi reconhecido “Servo de Deus” por suas ligações com as missões jesuíticas, agora virou “comunista.

A Petrobras, claro, nega que esteja fazendo perseguição ideológica. Diz que é para “facilitar a venda”.

Não posso falar pelos homenageados, que estão muito longe daqui, mas tenho certeza que muitos deles vão até ficar felizes de não terem seus nomes escritos em monumentos à traição nacional.

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

26 respostas

  1. É uma IMENSA HONRA para essas personagens históricas, não fazer parte dessa MIXÓRDIA que é o DESGOVERNO do BOLSOBOSTA.
    CAMBADA DE FDP’S !

  2. Ainda falta mudarem nomes de escolas, ruas, avenidas para Ustra.
    O silêncio continuará.

    1. Falta fazer uma feira de tortura. Um parque tematico onde a pessoa é divertidamente torturada. Seria o lugar mais infeliz da Terra, plana ou nao.

  3. Brasil é um nome indígena. Que nome será que o império dará para sua colonia, quando suas forças militares adentrarem no país e fincarem sua bandeira em nossas terras?

    1. Territórios Anexados do Sul. Terra mitológica entre o Equador e os Pampas, outrora conhecida como Hy Brazil, ou simplesmente Brasil. De terra abençoada e querida, outrora gigante adormecido, de potencial sexta economia mundial, a Terra Desafortunada, esquecida por Deus.

  4. Pequenez de alma, mesquinhez, ausência de grandeza, ignorância estúpida, ação despropositada, mediocridade.
    Não há nada melhor do que isso vindo desse desgoverno de gente ignorante, estúpida.

      1. Praça Roosevelt, Brooklin… Por aí vai. Alem disso, varrer os nomes de tucanos que infestam tudo no estado do Tucanistão.

  5. Para não perderem muito tempo, sugiro um só nome para os novos “rebatizados”: USTRA. Ficaria USTRA I, USTRA II, USTRA III, USTRA IV… e assim por diante. Economizarão tempo e dinheiro. E o velho ditado: vamos morrer e não vamos ver tudo.

  6. Mesquinhez e inveja. Se depender do bozo, ele vai querer renomear muita coisa em seu próprio nome. A lei não permite, e daí? A lei também não permite vários abusos que a Lava Jato fez, não permite empresas pagando disparo de mensagens pra eleger ninguém, mas tudo isso acontece debaixo do nariz da lei, que nada faz.

  7. Um ataque mesquinho e odioso a um princípio republicano básico: a diferença essencial entre a natureza do que governo e do que é estado.

  8. Não é pouca coisa 39Kg de pasta de cocina, assassinato da Marielli, trafico de armas, milicianos assassinos.

    Trocar nome é café pequeno!

  9. Qual é o custo financeiro para cada mudança de nome?
    Já VIMOS ESSA FARSA QUANDO A QUADRILHA DO FHC QUERIA MUDAR O NOME DA PETROBRAS PARA “PETROBRAX” E COM ISSO DEIXAR MUITOS DE SEUS ELEMENTOS, RIQUÍSSIMOS, TANTO PELOS GASTOS DA MUDANÇA DE NOME QUANTO PELA FRAUDE DA VENDA DE UMA EMPRESA COM NOME DE FÁCIL NEGOCIAÇÃO, POIS QUEM COMPRA NÃO COMPRA NOME, COMPRA PRODUTO E PRODUTO LUCRATIVO. Naquele tenebroso tempo de grandes roubalheiras na Petrobras, a JUSTIÇA conseguiu evitar a fraude. Será que hoje ainda temos justiça honesta para evitar mais essa fraude na Petrobras?
    – ESSA NOVA TENTATIVA DE FRAUDE PRECISA SER MUITO BEM INVESTIGADA E OS RESPONSÁVEIS PUNIDOS EXEMPLARMENTE.-

  10. É típico de ditaduras.
    Concordo com o jornalista Fabio Pannunzio, está na hora de passarmos a nos referir a esse sujeito como “ditador”.

  11. Não consigo entender como algumas pessoas podem considerar esse governo como ótimo ou bom. No equador o povo está nas ruas. Aqui pelo contrário, o que temos é um povo que aplaude o atual o governo. O ódio a essas pessoas, que faz com que mudem os nomes, é apenas inveja diante da pequenez de Bolsonaro diante delas.Passar-se-ão anos e essas pessoas continuarão a serem lembradas. Sou do RS, moro na região dos Sete Povos das Missões, e conheço a história de Sepé. História que infelizmente não é valorizada pela maioria do povo daqui. Povo que votou em massa em Bolsonaro. E que está sofrendo as consequências desse atual governo, mas que por burrice ou orgulho, finge que está tudo bem.

  12. Isso não é nada, dias atrás, esse governo desbatizou o Centro de Referência do Trabalhador Leonel Brizola através do Decreto Nº 10.011, DE 5 DE SETEMBRO DE 2019, revogando o decreto nº 7.359/2010 que batizou esse Centro.

  13. “Ódio sem fim!” é um ótimo epitáfio para o Bozo pois isso é o que ele é: ódio a tudo e a todos, sem qualquer possibilidade de limite.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.