A chanchada trágica que arruína o Brasil

A insuspeita Miriam Leitão diz que a saída de Marcos Cintra da Receita Federal “confirma que o Brasil está sem rumo na área tributária“.

O Brasil tem rumo em alguma área, Miriam?

Diante dos problemas de caixa do “botequim” – desculpem a comparação, mas o gerente do estabelecimento a impõe – as providências são as seguintes: reduz-se as folgas (trabalhem aos domingos!), arrochem-se os salários, retardem-se as aposentadorias e ponham à venda cadeiras, mesas, balcões e o que mais houver.

Guedes “vai pensar” no que fazer, mas o fato é que a reforma tributária que sair – se sair – vai ser uma colcha de retalhos de interesses locais ou paroquiais, porque é evidente que só pode ser isso o resultado de algo concebido e parido num Congresso amorfo e fisiológico.

Porque do governo não vem direção, mas desastre e picuinhas.

Há rumo na educação, com um palerma produzindo escândalos diários para impressionar o chefe e dando risadas de cortar verbas para escolas e bolsas?

Na saúde, onde voltam as doenças antigas (o sarampo estava banido, lembram?) e a falta de ações públicas eleva a níveis recordes a dengue e outras moléstias que têm nos mosquitos seu vetor?

Ou será que temos rumo no meio-ambiente, no saneamento, na segurança, por onde mais se for ver?

O Brasil está entregue à politicagem e quase todas as notícias são sobre intrigas, vazamentos, “derrubada” de cargos, moralismos sexuais toscos, quando não terraplanismos e outras olavices.

Ou, claro, falar que a mulher do Macron “é feia” e que o pai da Michelle Bachelet era subversivo.

O país não tem um governo, tem uma chanchada trágica, na qual a família presidencial ocupa o centro da cena enquanto o teatro se arruína.

É este o governo que mídia, empresários, Judiciário, Ministério Público e você mesma, Miriam, colocaram lá.

Não adianta criticar o efeito sem desfazer as causas. Ou será que colocar no lugar deste aventureiro tosco um Doria ou um Huck adiantaria?

A política não é para arrivistas e aí está no que deu empurrarem uma nulidade para a cadeira presidencial achando que, assim, as corporações – financeiras, judiciais, militares, midiáticas – iam ter o poder.

Quem perdeu o rumo no Brasil foi o establishment, que atirou fora as regras do jogo político civilizado e apelou para pistoleiros.

Ganhou um governo de milícias.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

14 respostas

  1. Há um único “rumo certo” para as Mirians e outros jornalistas econômicos que atuam, a bem da verdade, como assessores de mídia do sistema financeiro: o rumo da destruição do sistema público de previdência, que eles apelidaram de “reforma”. Além disso, a entrega do pré-sal e a destruição do patrimônio nacional também são “provas de que estamos no rumo certo”, papagueiam os “analistas” de mercado 24 horas por dia. Essa gente queria isso, já estava tudo “precificado” desde a derrubada de Dilma. Se pudessem, teriam seguido com Temer mas ele foi muito tímido e incompetente para cumprir a tarefa de seus patrocinadores. A segunda opção dos patrões de Miriam era o PSDB, mas Alckmin foi um balão furado desde o início. Ainda tentaram desencavar uma alternativa de “centro” mas não encontraram ninguém. O jeito foi aceitar o capitão cocô. Agora não sabem o que fazer.

  2. FORA !!! FORA !!! FORA !!!
    FORA BOSALNARO !!!
    FORA TODOS os GOLPISTAS ENTREGUISTAS desde 2016 !!!
    DIRETAS JÁ !!! (com o “papelzinho do Brizola”)
    TáOkey ???

  3. Ha 4 anos era tudo macho batendo no peito q o pib ia dobrar desemprego sumir viado desviadar agora tudo com cara de cu com medo q o filhao vire despojos em algum lugar entre boa vista e caracas. Agora aguenta. E quando o trump ficar com tao pouco voto q os republicanos impeçam q tente reeleiçao voces vao ler a biblia cagona de vcs no quinto dos infenos

    1. Quando o entreguista Fernando Henrique tentou entregar a Base de Alcântara aos americanos, os militares brasileiros vetaram radicalmente a tentativa, com profunda indignação. Por que hoje nada dizem, diante de um acordo de doação muito mais contrário aos interesses nacionais? A desculpa que estão espalhando é tão esfarrapada que dá vergonha até de falar sobre ela… Estão a dizer que, de qualquer maneira, sempre dependeriam de 70% de licenças estadunidenses para construir algum foguete transportador de satélites que fosse viável. Estão renunciando descaradamente à busca que sempre orientou o país no sentido de construir uma tecnologia independente! E para criar e construir nosso excelente sistema próprio de enriquecimento de urânio, precisamos pedir licença aos estadunidenses? E a Índia, que está a pensar em colocar satélites em Marte e que já desembarcou na Lua, também precisou de licenças estadunidenses? Lástima, lástima, lástima…!

    2. Quando o entreguista Fernando Henrique tentou entregar a Base de Alcântara aos americanos, os militares brasileiros vetaram radicalmente a tentativa, com profunda indignação. Por que hoje nada dizem, diante de um acordo de doação muito mais contrário aos interesses nacionais? A desculpa que estão espalhando é tão esfarrapada que dá vergonha até de falar sobre ela… Estão a dizer que, de qualquer maneira, sempre dependeriam de 70% de licenças estadunidenses para construir algum foguete transportador de satélites que fosse viável. Estão renunciando descaradamente à busca que sempre orientou o país no sentido de construir uma tecnologia independente! E para criar e construir nosso excelente sistema próprio de enriquecimento de urânio, precisamos pedir licença aos estadunidenses? E a Índia, que está a pensar em colocar satélites em Marte e que já desembarcou na Lua, também precisou de licenças estadunidenses? Lástima, lástima, lástima…!

  4. Picuinhas???

    Qual nada. São milícias assassinas, 38Kg de pasta de cocaína em avião de apoio à presidência da república, queiroz zombando dos brasileiros, 57 milhões de votos, um quarteto de esquizofrênicos que se acham donos do MUNDO, e um povo inerte esperando a próxima LOUCURA!

    Ou será como disse o Poeta maior Chico Buarque: “Estou me guadando para quando o carnaval chegar…”

  5. Bela síntese da reaidade escondida pelos camarinhas e lacaios da classe dominante tosca e sem amor ao país que a pariu.

  6. Bando de entreguistas e traidores safados. O povo que se acabe de trabalhar para sustentar todos esses vagabundos que se julgam acima de todos e de tudo. Faz parte do mote de campanha da desgraca que se abateu sobre o pais.

  7. Pois é, Miriam “Porcão”….. Agora a direita chucra e rancorosa, percebeu que amarraram seus burros no próprio burro, digo, Bozo.
    Fazer arminha com a mão não resolve? fazer menino vestir azul, também não resolve?
    Que tal o presidente (?) cantar o hino com “margens flácidas”?
    Se ainda não melhorou, que tal o Bozo pedir um sacrifício pelo país? Sim, ele que se aposentou aos 34 anos, pede que o povo se aposente com 65….
    Mas tudo bem, né, já que o filho do Lula é dono da Friboi, que ele tem uma Ferrari de ouro, etc….
    Pois agora, tudo será diferente: juiz combina com promotor, escondidinho, como prender alguém, inventa testemunhas e por aí vai.
    E vamos ser duros com todos, TODOS, viu Aécio das Malas Neves…. Espere uns 45 anos e você e Serra (100 milhões na Suiça) e o pessoal do RouboAnel de SP, ainda vão ser condenados (putz, esqueci que prescreve no máximo em 30).
    Mas o que interesse é que o Lula está preso, né?

  8. Mas o Brasil tem rumo, o rumo do desastre.
    E Miriam sabe muito bem disso. É por sua boca de aluguel que falam os mandantes do seu ventriloquismo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *