A doença do negacionismo

O “evento patriótico” de Donald Trump, ao sopé das estátuas de Washington, Jefferson, Ted Roosevelt e Lincoln foi farto de clichês aos quais também nos acostumamos por aqui.

Diz o The New York Times, Trump está fazendo um “esforço para ganhar um segundo mandato como uma batalha contra um “novo fascismo de extrema esquerda” procurando acabar com os valores e a história da nação.”

“Nossa nação está testemunhando uma campanha impiedosa para acabar com a nossa história, difamar nossos heróis, apagar nossos valores e doutrinar nossos filhos”, disse Trump, dirigindo-se a uma multidão lotada de simpatizantes, poucos dos quais usavam máscaras. “Multidões raivosas estão tentando demolir estátuas de nossos fundadores, desfigurando nossos memoriais mais sagrados e desencadeando uma onda de crimes violentos em nossas cidades”.

À parte provar que infantilismos políticos só levam água para o moinho dos reacionários, o discurso mostra como a direita, hoje, assenta suas esperanças na criação delirante de uma “ameaça comunista” que nem de longe está perto de existir.

Ao mesmo tempo, lá como aqui, ignora-se que a expansão do novo coronavírus, à razão de 50 mil casos por dia, sob o argumento que “as mortes estão diminuindo”.

É como se centenas de mortes diárias fossem, agora, uma coisa normal, simplesmente porque deixaram de atingir as camadas mais ricas da população.

A negação da realidade. fenômeno psicológico conhecido há muitas décadas encontra agora sua versão política e de massas.

Trumpistas, como os bolsonaristas, sinceramente desprezam os fatos, tanto que expõem, uns e outros, suas próprias vidas em aglomerações, sem máscaras ou distância.

As pesquisas, nos EUA, mostram que isso não está conseguindo restaurar o favoritismo que tiveram anos atrás.

São muitos, porém, mas são minorias que se expandiram sob a ação de um conservadorismo que perdeu as bandeiras do progresso e dos avanços sociais que tinha sido capaz de tolerar, na segunda metade do século 20 e atirou-se num fundamentalismo “patriótico” e religioso que faz deles a versão cibernética no fascismo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

18 respostas

  1. Republicanos ou Democratas são duas caras da mesma moeda. O problema são os EUA. Ou os povos do mundo que pretendem sua soberania se unem contra os ianques, ou nada vai mudar localmente, especialmente na América Latina. O golpismo foi retomado na América Latina justamente durante o governo do “simpatico” Obama. Isso deixa claro que imperialismo é uma política de estado, acima dos partidos. Vai ter jantar de gala em Brazília para comemorar o 4 de julho?

  2. Eu acho que o fenômeno do negacionismo aconteceu mais pro início da pandemia, hoje a situação mudou. Só louco ainda nega que exista a Covid, mas já ficou claro que é uma doença que parece “escolher” suas vítimas, com preferência nos idosos e portadores das comorbidades já sabidas. Então as pessoas estão dispostas a pagar o preço de se arriscar e, pior, se lixando para os grupos de risco. Na verdade o número de mortos é imenso para uma doença apenas, mas é uma fração do total de óbitos que ocorrem normalmente. Então as autoridades só estão se preocupando em não haver caos hospitalar, que lhes cause desaprovação, e as pessoas vão pra rua na crença de que não vai pegar nelas e sim em outros. E está montado o cenário que parece que vai permanecer por vários meses.

    1. Hahaha. O bêbado que dorme na esquina da minha casa, tem uma agenda muito mais atribulada , inteligente e útil.
      Por favor 58 milhões de antas que elegeram o Recruta Bundasuja como presidente, na próxima eleição votem em um bêbado mijado.

      1. Aí ele se sente em casa. Quanta ilusão. Para americanos descartarem bagaço é só um piscar de olhos.

  3. JUSTIÇA AMERICANA autoriza arresto a navios iranianos a caminho da Venezuela (o que pode estimular outros países aliados a fazerem o mesmo)
    JUSTIÇA AMERICANA reitera acusações contra Assange
    TRUMP mantém cerco a CUBA
    TRUMP diz a secretário que Venezuela deveria ser um NOVO ESTADO americano
    TRUMP nega o perigo da pandemia e exalta a cloroquina
    TRUMP ameaça manifestantes contra o racismo e violência da polícia com as FORÇAS ARMADAS
    ..Trump é amigo do BOZO e os EUA ajudaram nos golpes que vem desde a primavera árabe, e que se estenderam por toda América Latina.
    Convenhamos, um cara desses, presidente desse país, não precisa de inimigos ..eles são seus principais adversários ..tipo o OGRO e seus generalíssimos de Brasília ..questão de tempo..

  4. Eu acho que o fenômeno do negacionismo aconteceu mais pro início da pandemia, hoje a situação mudou. Só louco ainda nega que exista a Covid, mas já ficou claro que é uma doença que parece “escolher” suas vítimas, com preferência nos idosos e portadores das comorbidades já sabidas. Então as pessoas estão dispostas a pagar o preço de se arriscar e, pior, se lixando para os grupos de risco. Na verdade o número de mortos é imenso para uma doença apenas, mas é uma fração do total de óbitos que ocorrem normalmente. Então as autoridades só estão se preocupando em não haver caos hospitalar, que lhes cause desaprovação, e as pessoas vão pra rua na crença de que não vai pegar nelas e sim em outros. E está montado o cenário que parece que vai permanecer por vários meses.

    1. Não sei como e lá e no resto do Brasil, mas aqui no PR, 37% dos óbitos já são de pessoas SEM comorbidades. E aumentando. Isso considerando “obesidade” e “tabagismo” como comorbidade.

    2. Não há “escolha” nenhuma, a Covid-19 não poupa ninguém. Apenas, como é comum em qualquer doença grave, pessoas com fatores patológicos — sejam doenças ou maus hábitos — são mais propensas a ter pior evolução. Isto não quer dizer que apenas estes adoeçam ou tenham pior prognóstico, a doença mata de bebês a idosos, previamente saudáveis ou não, como atestam nossos colegas da saúde perecidos ou que perderam familiares. Aliás, no Brasil o fator de pior prognóstico hoje parece ser a condição sócio-econômica, associada ou não a outras situações. E o cenário não permanecerá assim por vários meses, ele é extremamente dinâmico e vai piorar muito, diante da abertura destemperada e com fins puramente comerciais. Veremos, nas nossas UTIs, uma explosão de casos, a exemplo de outros países que reduziram o cuidado. Se tivermos sorte, com gravidade próxima à atual. Mas não andamos com sorte no Brasil, no momento…

  5. Provavelmente a derrota de Trump ñ será aceita , as balofas milícias armadas já arreganham os dentes e preparam os fuzis….uma hambúrguer numa mão, um pente de balas na outra…
    O Império Americano cairá, vítima das insanaveis contradições internas !

  6. Hoje o Monstro da Cabeça Amarela saiu-se com mais algumas pérolas de seu psicodelismo político, ao inventar no comício pirado ao pé do Monte Rushmore, entre outras delícias cômicas, a existência de mais uma corrente de pensamento, para encher o pratinho de ração de seus pets, é o FASCISMO DE ESQUERDA.
    Hahaha, algo possível de ser expelido apenas por alguns cérebros oxidados pela burrice e amarelados de anemia.

  7. Hoje o Monstro da Cabeça Amarela saiu-se com mais algumas pérolas de seu psicodelismo político, ao inventar no comício pirado ao pé do Monte Rushmore, entre outras delícias cômicas, a existência de mais uma corrente de pensamento, para encher o pratinho de ração de seus pets, é o FASCISMO DE ESQUERDA.
    Hahaha, algo possível de ser expelido apenas por alguns cérebros oxidados pela burrice e amarelados de anemia.

  8. “Malandro é o Pazuello que nem Lattes tem, viu meia dúzia de episódios de Grey’s Anatomy, se tanto, e tá há mais de um mês na Saúde.”
    Humor genial no twitter. @arigorseriaisso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *