A laranja está bichada e já não tem maribondos no pé

Não se subestime a velocidade com que os fatos, a partir de agora, se sucederão.

Os arremedos de explicações sobre a rede de proteção a Fabrício Queiroz só aumentam o grau de suspeita e com questões que atingem direta e pessoalmente o clã Bolsonaro..

Algumas contradições saltam aos olhos, como o fato de o próprio presidente dizer, em sua live, que o amigo enrolado estava em Atibaia porque faria o seu tratamento de saúde em local próximo.

Bolsonaro sabia que ele estava lá, sabia quem o tinha abrigado ou recebeu informações de Frederico Wassef ou de seu filho Flávio?

A “materialização” do rachadista na casa de Wassef é outra história que já caiu no ridículo.

As anotações da mulher de Queiroz sobre o recebimento de R$ 174 mil para custear sua cirurgia no Hospital Sírio e Libanês também terão de ter uma explicação convincente, o que não têm.

Idem as dezenas de pagamentos em dinheiro feitos em favor de Flávio Bolsonaro.

Restam as manobras para tentar impedir investigações, inócuas a esta altura.

Porque Jair Bolsonaro perdeu a blindagem política que lhe dava o suposto apoio militar para um golpe.

Não é mais um miliciano com generais. É um miliciano com milicianos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

8 respostas

  1. Sendo assim, os generais que se juntar aos milicianos devem ser declarados desertores pelas FFAA. Não creio que as FFAA queram manchar suas mãos e fardas de sangue.

  2. O serviço de inteligência das Forças Armadas SEMPRE soube quem era Bolsonaro e seus vínculos com as milícias. Ao exercerem seu poder armado para eleger Bolsonaro, os generais (Villas Boas, Heleno et caterva) subordinaram as Forças Armadas às milícias (a bandidagem do Rio de Janeiro, os PMs fascistas espalhados pelo Brasil, os mercenários das empresas de segurança). A pergunta é: quantos são os militares nacionalistas e legalistas na Forças Armadas ?

    1. Provavelmente são muito poucos. Entretanto, o oportunismo das Forças Armadas pode estar sinalizando que chegou a hora de abandonar o flerte descarado com a milícia e tomar vergonha na cara. São espertos, os nossos fardados. Sujam as mãos desde que o retorno monetário compense, mas não querem dar a cara para bater quando percebem que a conjunção de forças lhes é desfavorável. Os tempos não são mais de golpes dados por trogloditas em cima de tanques, eles sabem disso. Preferem pilotar laboratório de cloroquina e manter as aparências…mas NÓS NÃO ESQUECEREMOS, srs., o seu papel na ascensão do fascismo bolsonarista.

  3. O governo bolsonaro miliciano já acabou, muito bem. Mas não dá para esperar mais. É preciso removê-lo rápido de onde está por estar comprometendo as FFAA, mais do que já comprometeu, pelo mal que faz ao país e pelo descalabro da sua atuação no caso da pandemia.
    Cabe aos senhores militares devolver o país a normalidade tirando todo e qualquer apoio ao bolsonaro e facilitando, indicando sua insatisfação e apressando a sua remoção. O tse é o mais rápido. Rápido.
    É um ato de reparação do mal que fizeram avalizando este senhor.
    Rápido.

  4. Como já alertei noutros comentários: é preciso muita cautela, antes de estipular o “fim do governo bozo-milico-miliciano”. Não se esqueçam do que disse o “profeta” Romero Jucá: “um grande acordo nacional, com o supremo, com tudo”. “Andei conversando com os generais; eles estão garantindo”. A Fraude a Jato, essa ORCRIM institucional cevada no sistema judiciário (envolvendo juízes, procuradores e a PF), foi urdida no Deep State estadunidense, que juntamente com a finança transnacional e oligarquias dos países centrais do capitalismo, constituem oi alto comando internacional do golpe, do desmonte e da recolonização do Brasil. A milicalha golpista, vira-latas e entreguista substitui o sistema judiciário como operadora principal do golpe e da rapina. No mais, a correlação de forças que empreendeu o golpe continua a mesma de 2015-2016. Esse confronto entre “as instituições” e o governo bozo-miliciano não passa de telecatch, uma falsa luta/disputa/briga simulada, dissimilada, criptografada, como muito bem já demonstraram o portal Duplo Expresso e o blog Cinegnose.

  5. Os milicos não só sujam as mãos, como o corpo todo. Vide a ditadura com centros de torturas e mortes de muitos opositores. E esse Villas Boas, é maquiavélico e traiu os governos de Lula e Dilma que os prestigiou e promoveu. Sem falar que foram os governos que mais prestigiaram as Forças Armadas. Mas infelizmente, nossa pátria tem muitos Calabares.

  6. Se generais fossem assim tão distintos de milicianos, teriam acabado com tais bandidos no Rio de Janeiro em 2018, quando dominaram totalmente as forças de segurança pública civis e militares, incluindo nestas, durante dez meses, o próprio exército de ocupação atuando como polícia, sob o comando absoluto do general Braga Netto, indicado pelo golpista general Villas-Boas.

    Não apenas não incomodaram os milicianos do Rio de Janeiro durante a longa jornada – que custou a nosotros contribuintes mais de 1 bilhão de nossos impostos – como, muito pelo contrário, atuaram firmemente – a cambada inteira de generais, de farda ou pijama – para, ameaçando e golpeando a democracia e traindo a constituição, levar ao planalto o maior chefe político e quiçá criminal dos milicianos do país, o Cavalão Genocida e ainda colocando um deles, um general Gorilão, como eventual substituto.

    Se generais fossem assim tão distintos de milicianos, teriam, com tamanho poder, prendido, ainda em 2018, os mandantes e assassinos de Marielle Franco e Anderson Gomes, e não escondido e retardado as investigações a respeito. Pelo contrário, se acomodaram com os criminosos e os deixaram impunes, por largo período, os assassinos, e até hoje, os mandantes. Agiram assim a mando do golpista Villas-Boas, chefe e padrinho do interventor Braga Netto, a pedido do próprio Cavalão Genocida? Será este o segredo e dívida com Villas-Boas que o Genocida confessou em público que levaria para o túmulo?

    Será que foi também, como decorrência disso – por ter CPF, nome e endereço de cada miliciano do Rio de Janeiro, como noticiou a imprensa [1] [2] -, que, certamente indicado ou ajudado pelo general credor e golpista Villas-Boas, o general Braga Netto se tornou o Braço Forte, Mão Amiga na Casa Civil (qua qua qua) do Cavalão Genocida?

    – – – – – – –
    [1] https://www.brasil247.com/blog/braga-netto-conhece-as-milicias-do-rio-e-sabe-o-que-os-bolsonaro-fizeram-no-verao-passado
    [2] https://gauchazh.clicrbs.com.br/politica/noticia/2020/04/quem-e-o-general-braga-netto-o-novo-conciliador-do-planalto-ck8upnux701yy01qwpv6ev6rp.html

  7. Por tudo que Franscisco de Assis falou aqui em baixo, acrescento que o Gal. Heleno, a mais de um ano classificou a rachadinha Bolsonara de irrisória, portanto não é novidade aos oficiais mandante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.