A “parabólica” da Lava Jato

O empresário José Aldemário Pinheiro Filho, mais conhecido como Léo Pinheiro, saiu esta semana da cadeia, depois de três anos preso.

Estes três anos – nos quais se pode “construir” histórias e “provas” – não foram suficientes para que se desse a conhecer o que ele havia delatado (vê-se que “espontaneamente”) sobre os arreglos feitos com a cúpula do tucanato: José Serra e Aloysio Nunes Ferreira.

Parece a máxima de Rubens Ricúpero no chamado “Escândalo da Parabólica”, onde o ex-ministro foi ao ar dizendo: “Eu não tenho escrúpulos; o que é bom a gente fatura, o que é ruim a gente esconde.”

Só vieram à tona, assim mesmo, porque os anexos com suas acusações foram anexados na mensagens vazadas obtidas pelo The Intercept. que a Folha publica hoje.

Propinas diretamente ligadas a obras em São Paulo: a ponte estaiada Octavio Frias de Oliveira, a avenida Roberto Marinho, o túnel da Radial Leste, a rodovia Carvalho Pinto e a linha 4-amarela do Metrô, entre outras, pagas em doações eleitorais ou em dinheiro vivo.

Embora tenham mais de dois anos – a delação data de junho de 2017 – ficaram e ficariam na sombra.

Apenas uma denúncia veio à luz, justo aquela na qual não consegue explicar qual e quanto seriam a razão da vantagem e o seu valor: a do triplex “atribuído” a Lula.

Nas outras, dinheiro contado e embalado em envelopes, posto dentro de maletas de laptop, entregue a pessoas com nomes e em lugares com endereço.

Para Lula, a suposta promessa jamais escrita ou documentada de que, sabe-se lá quando e como, o apartamento lhe seria transferido.

O certo adormeceu nas gavetas; o duvidoso foi para as páginas de jornal e para a sentença de Sérgio Moro e, depois, para a do TRF-4.

A balança da Justiça brasileira seguramente não passaria em qualquer teste do Inmetro.

Mas ela é a de uma quitanda onde o peso se mede pelo freguês.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

14 respostas

  1. Ou acabamos com o velho e novo udenismo golpista, ou o ele acaba com o país. E o udenismo só vai acabar quando quebrarmos o poder do “partido” da Grande Imprensa, que é seu principal veículo e conduto. Enquanto isso não ocorrer continuaremos impedidos de avançar por essas forças anti-populares, anti-nacionais, do atraso e do obscurantismo.

  2. Perto das traições e das roubalheiras do P$DB (e aliados), o PT é “pequenas causas” …
    Mas, quem manda na JustiCIA e na PolíCIA Federal, são os Tucanos !!! (viva o “republicanismo” do Lula e da Dilma)
    O P$DB (= Democratas dos U$A + CIA + NSA) está acima da Lei e, portanto, é inimputável !!!
    TáOkey ???

  3. Leo Pinheiro fez duas delações nas quais apresentou os nomes de quem recebeu dele as propinas. Eram tucanos. Nenhuma dessas delações foi aceita, porque falar que tucanos eram corruptos, naquele tempo, iria contra o discurso de quem queria o golpe de estado e queria que o povo pensasse que corrupção era sinônimo de petismo. Leo Pinheiro aguentou firme suas duas condenações pela Lavajato. Apenas quando o TRF4 aumentou sua sentença para pena de morte por enforcamento em praça pública, foi que aceitou enfiar em sua delação uma grossa mentira sobre o presidente Lula. Uma coisa é preservar a dignidade. Outra coisa é preservar a cabeça grudadinha no pescoço.

  4. O método é o de sempre. Sempre foi assim. Essa é a tecnologia da UDN. Desde SEMPRE!

    ROUBA e sai desesperadamente gritando: Pega Ladão!

    Ou ATIRA e sai gritando desesperadamente: “me atingiram com uma bala”!

    Quando efetivamente houver justiça no Brasil, esses ex-juiz e ex-agente da CIA e o “seu” subordinado procurador, serão submetidos a julgamento pelos crimes cometidos contra o Povo brasileiro.

    Mas, exigirá, necessariamente, consciência por parte da população.

  5. Nada disso seria possível sem a imprensa (Folha inclusa) e as instâncias superiores da justissa (como diria PHA).

  6. Duvideodó se estava acontecendo esses absurdos político e jurídico com a
    geração de esquerda dos anos 60 e 70 sem ter acontecido nadinha
    nadinha, ha há quem tem cu tem medo!!!

  7. Duvideodó se estava acontecendo esses absurdos político e jurídico com a
    geração de esquerda dos anos 60 e 70 sem ter acontecido nadinha
    nadinha, ha há quem tem cu tem medo!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.