A pressa em matar a vida civil e seus riscos

A autora da frase poso citar porque não corre o risco de ser chamada de “esquerdopata”: Dona Maria Maluf, que muitos anos atrás, disse que “não se depena a galinha ainda viva”.

O coronel civil da campanha de Jair Bolsonaro, o advogado Gustavo Bebiano adiante hoje a O Globo o “ministério” de um futuro governo – que não se ganhou ainda – no qual, além dele próprio, haverá “quatro ou cinco generais”  entre as 15 pastas a que o candidato pretende reduzir a administração.

Nada contra os generais, que vão se somar ao general-vice Hamilton Mourão. E, numa absoluta inversão hierárquica, o “capitão-presidente”

Embora todos, na reserva, estejam no direito de serem nomeados, é claro que, na prática, isso dará – aqui e no mundo – a feição militar ao governo assim estrelado.

E lançará, sobre uma instituição permanente do país, de novo o perigo da politização, cuja natureza é, por definição, transitória.

Nada poderia ter efeito mais deletério para as Forças Armadas.

De cara, abrirá um terreno de ambições e ressentimento entre as Armas,  pois nem a Marinha nem a Força Aérea se sentirão representadas no arranjo político, até porque a incorporação do tenente-coronel Marcos Pontes que, depois que voltou do espaço deixou a Aeronáutica e dedicou-se a uma agência de “turismo de aventura”,que vende pacotes para vôos  em caças, mergulhos de submarino e experiência de pilotar carros de Fórmula 1.

Sem demérito para o ex-astronauta, bem pouco para cuidar de projetos estratégicos, como a energia nuclear, sistemas de defesa eletrônicos e tudo o mais da tecnologia bélica sem a qual tropas viram apenas patinhos de tiro ao alvo, o que, é claro, ninguém deseja para os militares brasileiros.

Em segundo lugar, cria ambições de ocupar, pela condição de ex-militar, cargos na administração e na iniciativa privada e acende, dentro dos quartéis, a luz venenosa do “amiguismo” e do tráfico de influência. Afinal, tudo se torna “território a ser ocupado”,  passo natural e seguinte à conquista do espaço.

A geração de oficiais superiores é, hoje, quase toda posterior aos tempos dos governos militares pós-1964, exceção feita a alguns generais de máxima graduação, muito jovens ainda em 1985, marco final do regime. Sabem mais dos gritos de combate  do que dos gemidos de dor e dos sussurros impublicáveis.

Foram necessárias décadas de afastamento da política  para recuperar a imagem das Forças Armadas. Que, infelizmente, está sendo de novo amarrada ao um projeto político, com todos os riscos que isso traz.

 

 

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

19 respostas

  1. é impressionante como esse generais são “anencéfalos” – como disso o vice-traste

  2. Histórico dos Generais no Combate à corrupção enquanto estiveram no governo: NEGAR QUALQUER TIPO DE CORRUPÇÃO!

    -“Nunca houve corrupção nos regimes militares!!! ”
    Essa é a resposta pronta de todos os militares sobre os excessos cometidos pelos governos sabidamente corruptos da ditadura brasileira.

    Será que agora eles estarão abertos a possíveis investigações ou questionamentos???

    Será criado um novo órgão: Tribunal da Negação da Corrupção!

    O jeito mais fácil de acabar com a corrupção é dizer que ela não existe… e perseguir os adversário!

    1. TNC seria a sigla? Se acrescentarmos um V no início, aí sim, fica mais significativo do que os brasileiros alfabetizados polìticamente querem para esses militares vira-latas e entreguistas.

    2. Se não fosse trágico, seria até engraçado imaginar como será o enfrentamento das ORCRIM constituídas pela associação de agentes togados com a GLOBO, para tomar o poder em 2016, com esses militantes olivas que vêm agora reclamar a sua parte no butim.

    3. E os cabides de emprego em que militares empregavam sem concurso em estatais e órgãos públicos aquele parente desajustado que não sabia fazer uma letra “O” com um copo?

      Essa garotada de hoje que ainda fede a leite, não sabe da missa a metade.

  3. Está claro que a tal “profissionalização das FFAA” nunca passou de balela. O repórter Leandro Fortes, com seu estilo contundente e conciso, há mais de 5 anos já mostrou que a formação dos militares do exército – em termos sociológicos, históricos, filosóficos e históricos – continua exatamente como na década de 1950, quando os EUA colonizaram completamente o setor militar brasileiro com o “anti-comunismo”. De nada vale o conhecimento da cybertecnologia e das técnicas de guerra híbrida passado pelos chefes estadunidenses; a ESG é uma su-sub-sucursal da famigerada Escola das Américas. A cúpula das FFAA brasileiras, sobretudo do exército, é vira-lata e entreguista há mais de 60 anos.

  4. —-Foram necessárias décadas de afastamento da política para recuperar a imagem das Forças Armadas—–
    Lamento discordar ,mas faz parte do jogo.Eles nunca perderam a imagem de “seres puros que salvaram o pais do comunismo”
    O brasileiro por característica ,em sua maioria têm tendência a futilidade ,(uma das razões da sua despolitização.) carece da prática constante do raciocínio ,assim eles NUNCA QUESTIONARAM,seu papel de torturadores,genocidas ,”combatentes do comunismo” a favor das corporações yanquees.
    O lugar deles têm que ser o definido pelo presidente argentino Kirchner,funcionários públicos subordinados ao poder civil,nunca mais um poder POLÍTICO dentro da nação.
    Repetirei o vídeo que postei ontem,só pra que me ajudem a sentir inveja.https://www.youtube.com/watch?v=nSIcGUwmQDA

  5. Não foi a pqp o Bozo.
    Quem pariu o Bozo, foi o PSDB, Globo (PIG) e muitos pastores evangélicos. Lógico que são os acéfalos, usados como massa de manobra que estão alimentado-o.
    A igreja católica também é responsável por esse momento triste que vivemos.
    Observem que a Globo já está querendo jogar a água da bacia com o monstrinho dentro.

  6. E não só as forças armadas, mas também as crenças religiosas. Deixamos de ter um projeto temerário e temeroso de poder e avançamos um degrau para o projeto tenebroso.

  7. Então, o mito alardeia que é honesto e que o PT é corrupto mas tem como guru um cara – paulo guedes – suspeito de cometer fraudes envolvendo os fundos de pensão? Olha o ministro da economia que o capitão escolheu! Também pudera, numa campanha de pura hipocrisia esse tipo de coisa é de se esperar.

  8. O que mais importa é LULA LIVRE! E vivo (sic)!
    O TSE nazigolpista já “sorteou” O Coiso!

    Mesmo porque até o Haddad “está Careca do (S)erra de saber” [Risos] que as urnas do TSE nazigolpista já “sortearam” “O Coiso-‘elle’ NÃO”!
    Sim, golpe não tem retorno!
    Contudo, a médio e longo prazo, a vitória do BOSTAnossauros representará a possibilidade de salvação da esquerda brasileira!
    Portanto, deixemos o Bozo e a trupe dele enterrar de vez o golpe vagabundíssimo e a direitona tosca e mafiosa da casa grande nativa a serviço do genocida capital vadio transnacional!

  9. O Governo do Coiso vai pegar quatro ou cinco generais como se fossem bibelôs apenas para decorar a Fazenda com símbolos militares? Que ministérios ou diretorias caberão a esses militares? Certamente não serão peças centrais a determinarem as orientações do governo. Com esta providência blazé, com uma malta de teocráticos e desenraizados políticos estarão dando uma pequena colher de chá para o Exército? Nossas Forças Armadas vão ficar comprometidas lateralmente com um governo que promete ser o maior pesadelo da história de nosso país? Iludem-se os que pensam que o fascismo daqui terá o fascínio visual disciplinado que teve o fascismo italiano ou alemão. O mais certo é a esculhambação geral tomar conta de tudo. Agora já se sabe: Quando o judiciário e a mídia demonizam a esquerda e protegem a direita, usando para isso expedientes como mentira e falta de provas, o resultado não é a vitória da direita, mas sim, a vitória da extrema-direita, impulsionada pela manipulação de toda espécie de mentiras escabrosas. Diante do perigo de um governo que promete apagar todo sinal de civilização que existe no país, como a defesa do meio ambiente, as bases da educação moderna e a proteção da arte livre e da cultura, não pode haver neutralidade: Toda força política que respeita a democracia tem o dever de combater o pesadelo fascista. Outro erro sequencial da direita será pensar que no governo de extrema-direita ela será ouvida e terá vez. Acontece que ela será a primeira força política a ser decapitada e devorada sem piedade pelo monstro fascista.

  10. Se forem esses as cabeças que as FFAA criaram, com gente negra pesada em ARROBA, bonitinho no EMBRANQUEAMENTO, a nação brasileira não está defendida, sem generalizar, é claro, isso que está ai é um insulto porque são entreguistas e não são nacionalistas, estão mesmo estacionados em 1950 e batem continência até para fotografia de oficial americano em filme.

  11. Os oficiais do Exército de Brancaleone nacional, no próximo governo fascista, serão Recrutas Zero, em posição de sentido, durante 8 horas por dia, até chegar do Reich seu Capitão e gritar “HEIL BOSTA”.
    DISPENSADOS !

  12. poderiam fazer um levantamento na petrobras de 64 a sarney sobre militares
    ocupando cargos…?

  13. O Projeto Político é uma continuação do que temos desde 2014, dia seguinte as eleições.
    Ditadura civil “constitucional” que segue seu caminho e passa para ditadura militar referendada pelas urnas.
    Não foi outro o propósito de terem chamado observadores da OEA, fato nunca acontecido antes.
    Os observadores vão chancelar a estrondosa votação que vai implantar um regime militar.

  14. Vamos voltar a ouvir uma frase antiga: “A melhor saída é o aeroporto do Galeão”. Lembram-se dela?

  15. Me ocorre que o COISO quer tantos generais num eventual e diabólico governo
    seu só pra mandar neles como vingança pelos cascudos que levou na caserna.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.