A “reserva selvagem” de Jair Bolsonaro

A pesquisa Datafolha sobre a política (?) ambiental de Jair Bolsonaro talvez seja uma espécie de avant-première da que, provavelmente, será publicada nos próximos dias sobre a aprovação/reprovação de seu governo.

Mais do que os 51% que a classificam como ruim ou péssima, os 25% que acham bom ou ótimo o discurso ambiental selvagem mostram que há uma “reserva selvagem” de apoio à estupidez do governo que, agora com a explicitude dos planos de indultar policiais assassinos, põe-se nitidamente como a elevação do espírito miliciano ao comando da República.

Este número, sim, é a revelação do impasse político em que se meteu a direita brasileira que, ao perder todos os limites na bem-sucedida cruzada pela deposição de um governo de centro-esquerda, ponto além do qual as administrações petistas nunca ultrapassaram, salvo em uma ou outra questão do campo do comportamento.

Bolsonaro pode ter derrubado a esquerda do poder, mas sua obra foi muito mais devastadora à direita, território hoje calcinado e, ainda pior, coberto pelas cinzas fumegantes do fanatismo bolsonarista, onde nada mais consegue brotar.

Não é pouco que um entre quatro brasileiros ache boa ou ótima – e neste caso literalmente – a incineração de seu próprio país.

Os que a pesquisa revela – embora ela se perca numa falsa questão, a do interesse internacional sobre a Amazônia, como se isso fosse um problema para um presidente não cansa de oferecer à exploração estrangeira as nossas riquezas – é esta aterrorizante adesão a qualquer coisa que Bolsonaro faça, ainda que brutal e chocante.

Assim se faz o poder miliciano: nada pode contrastá-lo, nenhuma estrutura além dele pode funcionar, nenhuma autoridade é reconhecida senão a do “chefe” e quem a ela objetar algo será humilhado e, se não o aceitar, destruído.

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Nesses 25% por e enquanto estão os que assistem o jornal nacional, pagam dízimo pra esses pastores espertos e a mesma turma que toma sua dose de besteirol e sangue nos Datenas da televisão.
    Uma parte disso depois que tudo decantar, será o lodo que sustentará a extrema direita.
    Resultado da parceria: PSDB, Globo e fundamentalismo evangélico, que destilaram ódio e veneno contra o PT.
    #lulalivre

  2. Houve um recrudescimento de fake news e vídeos de “testemunhas” que minimizam a questão.

    A máquina de Bannon continua a todo vapor – a diferença é que hoje ele também pode contar com “robôs” humanos – os bolsominions.

    1. Resta saber se isso favorece Trump.
      De repente Trump aponta um rifle pro Bolsonaro caso ele insista em atrapalhalo na campanha de reeleiçao.

      1. Alguém acha que o Bolsonaro não será lembrado na corrida eleitoral americana que agora se inicia? Muito em breve Bolsonaro será jogado no palco da corrida, porque qualquer traço negativo dos candidatos será profundamente explorado pelos outros. E seus inúmeros podres serão grudados bem no peito do Trump por seus implacáveis adversários. Então, rapidinho virá de lá de cima uma nova solução para o poder regional desta longínqua província tropicalista. O bolsonarismo será imediatamente jogado no aterro sanitário, e será despejada sobre ele uma grossa camada de areia, que servirá de tabula rasa para novos atores governamentais aparentemente civilizados.

        1. Bernie Sanders já deu declarações vinculando trump e o bozo. Mais que isso, denuncia que Lula é preso político e que o departamento de estado está envolvido no processo que levou à prisão de Lula.

    1. Os robôs vão trabalhar também para os neotucanos do Dória na eleição municipal? O Datena pode ser bom de bico, mas como o Bolsonaro, não aguentaria um minuto de debate.

  3. Esse 1/4 é o grupo que apoiou com muita força o Bolsonaro, fez campanha e se fanatizou.
    Agora vao dizer que concordam com tudo o que ele fizer, mesmo que nao concordem. Se fosse outro qualquer no governo eles iriam criticar. É um compromisso emocional r mebtal muito grande com uma pessoa pra ser rompido em oito meses.
    A questão é entender o quanto desses 25% podem ser resgatados quando a destruição do Brasil avancar.
    Uma parcela nao vai acordar nunca. Pode acontecer o que for que vao dizer que foi pq o STF e o congresso nao deixaram trabalhar, ou pq pegaram uma situacao ruim apos 15 anos de PT.
    Mas se a gente conseguir trazer a metade deste grupo a admitir que Bolsonaro foi un erro, voltamos a normalidade.

  4. O ódio ao PT e suas diretrizes de redução da miséria fez terra arrasada onde brotaram o fascismo, a subversão, o totalitarismo, é o deseja de destruição da Pátria.

  5. Brito,
    Agora, sim, uma pesquisa mais confiável. Os dados divulgados por esta pesquisa são preocupantes. Demonstram que Bolsonaro ainda tem fôlego pelo o país afora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *