A Venezuela a caminho da guerra civil. E da intervenção estrangeira

São cada vez mais apavorantes os sinais de que haverá conflito armado na vizinha Venezuela.

Não que a crise seja nova, pois desde 2002, quando parte da oficialidade, a federação das indústrias local e sindicatos da elite da companhia de petróleo venezuelana se uniram para derrubar e prender Hugo Chávez – libertado também por uma aliança de manifestações populares e uma contra-insurgência da Forças Armadas –  a oposição e os governos chavistas não conseguem ter um convívio minimamente democrático e institucional.

Há alguns anos, porém, a situação se agravou, porque a comunidade latinoamericana, que sempre trabalhara para a pacificação do país deixou de lado qualquer sinal de equilíbrio e se juntou abertamente aos grupos oposicionistas, insuflada, já sem a menor discrição, pelos Estados Unidos, certamente “sem nenhum interesse” no fato de serem ali as maiores reservas de petróleo do mundo, superando até as da Arábia Saudita.

Aparentemente, além do apoio do ainda forte chavismo, que também se expressou hoje em manifestações pouco ou nada mostradas pela mídia, Nicolás Maduro tem suporte em grande parte das Forças Armadas. Ao menos ao que se deduza do noticiário, não parecem ser grandes que a oposição possa chegar ao poder por um “pronunciamiento” militar.

A intervenção estrangeira, porém, já é total na esfera política – seu ápice, hoje, é o reconhecimento por Donald Trump de um autodeclarado governo da oposição, que não detém o controle do país – tende para evoluir para a militar, às medida em que surjam os conflitos armados naquele país, com a montagem – possivelmente pela Organização dos Estados Americanos, a OEA – de uma “Força Internacional de Paz”, sob o pretexto de fornecer ajuda humanitária.

O que vai se passar por lá depende do que resta de força política ao Governo Maduro, isolado desde a morte de Hugo Chávez e mais ainda pela ascensão das forças de direita no continente. Se não a tiver, dificilmente manterá  a sustentação militar.

Mas se a mantiver, como se depreende das declarações de fidelidade à Constituição dos chefes militares do país,  não será um “passeio” uma intervenção militar estrangeira, dada a capacidade que têm sua força armada.  A Colômbia, que proporcionalmente possui as maiores forças armadas do continente   (e um Exército muito bem armado, graças ao Plan Colômbia,  programa norte-americano alegadamente de combate ao narcotráfico) reluta em uma ação direta, sob o comando do Presidente Ivan Duque, enquanto a figura política mais proeminente do país, o ex-presidente Alvaro Uribe é francamente a favor de uma ação militar.

Os militares brasileiros também não parecem muito dispostos a embarcar numa aventura, caso haja resistência. Chegar  até as zonas  mais povoadas da Venezuela exige atravessar centenas de quilômetros de selva montanhosa. Por ar, nem pensar, caso a aviação venezuelana, com seus aviões russos e chineses, esteja operacional. Seria uma insanidade, eles sabem.

Restaria uma ação aeronaval irresistível dos EUA, sem dúvida capaz de “quebrar” uma eventual resistência armada. Que, sejamos claros, só tem como obstáculo o desastre político que traria.

Não creio que as coisas cheguem a este ponto, apesar da insânia reinante.

De qualquer forma, o Brasil perdeu a oportunidade de liderar a busca de uma transição pacífica de regime, sem o esmagamento de qualquer uma das forças. Será a quebra de uma tradição de décadas, que mantivemos na crise do Suriname, nas guerras de descolonização de Angola e na Guerra das Malvinas.

Espera-se, no mínimo, que não se embarque numa aventura intervencionista, ainda mais para encobrir uma crise interna de credibilidade. O mínimo, repita-se, porque esperar sanidade da diplomacia brasileira a esta altura é impossível.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

28 respostas

  1. o EUA desde sepre foi predador
    e agora temos esse traste medonho e fascista querendo aparecer ao lado

  2. Eu recebo a maior fortuna da minha vida,to fraco sim ,mas a dúvida é por que eu por mais despreparado pra comandar,por mais fraco que eu seja será que eu posso tentar

  3. Mais uma vez o petróleo para abastecer o gigantesco mercado consumidor dos Estados Unidos. Assim foi no Iraque, assim foi na Síria, para faze-la perder o poder na região e para atravessar o petróleo da Arábia e transporta-lo via mar Mediterrâneo, economizando milhões de dólares considerando-se a rota atual, litoral africano pelo oceano Índico e a África do Sul. TUDO se resume a petróleo, será que é tão difícil entender isso? Mas Putin já mandou recado com 2 bombardeios com armamento nuclear. Vai encarar?????

  4. Eu acho engraçado quando se fala em transição na Venezuela. Transição de quê para quê ? Transição de um governo eleito para que tipo de governo ? Transição para um governo que aceite ficar de quatro para os EUA ? Sim porque se não for isto a crise continuará.

    1. Exatamente.

      Lembrando que, o regime Maduro (em que pese seu perfil pouco articulado, que aliás, é uma característica nossa também) já sofreu a tentativa de, ao menos, dois assassinatos e alguns golpes consecutivos.

      Diga-se de passagem: já ouviu falar de algum deputado se auto-declarar o Presidente “legítimo” de um país, sem ter sequer participado das eleições? Não? Pois na Venezuela, o cidadão disse não só isso, como também, determinou que os embaixadores devem ignorar o Presidente ELEITO !!!

  5. Todo o nosso apoio à autodeterminação dos povos, do povo venezuelano e abaixo o imperialismo ianque ! ! !

    Na lingua de (neo)colonização que os / as alienados/as entendem :

    #YankeeGoHome
    #WeAreMADURO

  6. NÍCOLAS MADURO É PRESIDENTE LEGÍTIMO DA VENEZUELA,ELEITO COM 67% DOS VOTOS.AS FORÇAS ARMADAS VENEZUELANAS SÃO PATRIOTAS E DEFENDEM AS RIQUEZAS DE SEU PAÍS E SEU POVO. “JAIL” BOLSONARO É UM USURPADOR DO GOVERNO BRASILEIRO ELEITO FRAUDULENTAMENTE COMETENDO CRIMES CONTRA ADVERSÁRIOS, CONTRA O PROCESSO ELEITORAL E TENDO SEU ADVERSÁRIO SIDO PRESO INOCENTEMENTE PARA AFASTA-LO DO PLEITO,AS FORÇAS ARMADAS BRASILEIRAS SÃO IMPATRIÓTICAS,ESTADO DITATORIAL É O DO BRASIL ONDE TEMOS PERSEGUIÇÕES POLÍTICAS E PRESOS POLÍTICOS COM UMA JUSTIÇA A SERVIÇO DO FASCISMO E DA DITADURA.PORTANTO O MUNDO DEVERIA REPUDIAR OS ASSALTANTES DO PODER NO BRASIL.EM NOSSO PAÍS INEXISTEM INSTITUIÇÕES DIGNAS DE RESPEITO E RECONHECIMENTO POR PARTE DO POVO E CABE A ESQUERDA BRASILEIRA SE MEXER REAGIR INDO PRAS RUAS ENFRENTAR SEM RECUAR COM GREVES COM PROTESTOS E BOICOTE ECONÔMICO PORQUE ESSA GENTE PODRE QUE NOS TROUXE O CAOS JAMAIS PENSA NO SER HUMANO E SIM NO SEU DINHEIRO CUSTE QUANTA DOR E QUANTAS VIDAS CUSTAREM.
    VIVA A VENEZUELA,VIVA MADURO E SEU POVO!
    MORTE A DITADURA MILITAR NO BRASIL!

  7. Se os milicos tupiniquins quiserem brincar de apanhar que enfrente Putin,uma ilhota foi cedida a Rússia como base militar e a maioria dos Brigadistas sabem manipular os lançamentos de misseis,terra ar e terra terra.

  8. Cada Su-35 levam oito toneladas de armamento,tentem.A Venezuela assim como Cuba possui satélite geo estacionário nada passa do norte desapercebido.Fato é que o jumento psicopata travestido de presidente pode sim levar uma guerra ao continente e será um conflito internacional que vai crescer.

  9. “Não queremos ser uma venezuela” foi um dos grandes argumentos que ouvi de gente boazinha que votaria 17 e se alimentava no whatsapp e na igreja. É uma das bandeiras “econômicas” de campanha, tão sensível quanto armar e desgayzar a população na área moral. A única coisa que impede uma ação mais danificadora – que, aposto, aos olhos dos eleitores roxos seria motivo para mais admiração – é que temos uma administração que pretende resolver tudo no decreto, sem sair do sofá.

  10. Pois é, resta agora aguardar as posições da China e da Rússia, principalmente esta última que já mandou seu recado……e bombardeiros… Entendo que estamos próximos de um conflito de grandes proporções caso os EUA insistam em abocanhar o petróleo da Venezuela. Que, ao contrário do Brasil, não entrega seus recursos naturais assim tão facilmente…. Vamos aguardar os próximos lances desse tabuleiro de xadrez em que se transformou a América do Sul, graças única e exclusivamente à voracidade Trumpiana pelo petróleo venezuelano!

  11. Quem reconheceu o Guaidó como presidente da Venezuela? Brasil, Colômbia, Chile, Peru, França, Costa Rica? Então foram apenas os Estados Unidos que o reconheceram.

  12. Caro Fernando:

    Vamos por parte : 1° ) torcer para que esses golpistas venezuelanos apoiados pelos golpistas e fascistas brasileiros e todos os vassalos do governo americano sejam derrotados pelos verdadeiros democratas que lutam pelo seu país; coisa que não aconteceu aqui no Brasil.
    2°) Vejamos se essa movimentação golpista financiada pela CIA e seus agentes entreguistas venezuelanos não estão perfeitamente encaixados na definição e nas ações de guerras coloridas e híbridas, afinal de conta sabemos que ” guerra hibrída consiste em desestabilizar governos por meios de manifestaçõeas de massas em nome de reivindicações abstratas como democracia, liberdade, etc e empregam largamente as ferramentas de propaganda e estudos psicológicos combinados com o uso das redes sociaise suas ferramentas tais como Google Maps, Facebook, Youtube, Twitter e What is up.” Tudo isso é ferramenta em uso pelo governo americano e as classes dominantes de um pais e que desejam manter o seu cabresto no pescoço da população.
    Analise se não foi essa técnica que foi empregada na Tunísia, Ucrânia, Geórgia,Brasil para derrubar Dilma, com as manifestações de ruas de 2013.

    VIVA A DEMOCRACIA. QUEREMOS LULA LIVRE. MORTE AO FASCISMO E AO IMPERIALISMO.

  13. Ha algo muito mais explosivo por trás desta intervenção branca apoiada por grupos Imperialistas. Vide ai, está vindo o Canal d Nicarágua. Mas, isto 99% nem sabem da sua construção. Milhões de interesses apoiados por grupos de petroleiras.
    Debaixo dos panos a Cuin a re Rússia serão donas do novop Cana

  14. Pra aqueles ,que como eu penteamos cabelos brancos hà várias décadas ,é mais uma reprise do filme da MAIOR DITADURA DA HISTÓRIA, alimentando seus porcos (obesos cidadãos) com petróleo.
    Serve aos incompetentes sabujos latinoamericanos para puxar o saco de yanqueelândia ou ocultar a terrível realidade de seus próprios países (macri e o asno).
    A “desgraça” da Venezuela é ter o que os porcos americanos mais gostam além de hamburguer ,gasolina barata.
    Qual o custo para os povos ???que importância tem isso?.
    Ainda vejo olhos arregalados quando chamo aquele LIXO de maior ditadura da história.

  15. Combater um “inimigo” externo é extremamente favorável para os combalidos Trump e Bolsonaro.

  16. O WhatsApp deve estar funcionando a rodo na Venezuela com disparos em massa.Deve ser o mesmo golpe da primavera arabe quando eles usaram o Facebook com perfis falsos para insuflar as manifestações. A coisa é tão violenta que como nós vimos dá para eleger até miliciano para governar um país como o Brasil. Se a Venezuela não tivesse petróleo a coisa não estaria assim. Ninguém está interessado na política do Paraguai, por exemplo. Isso é pura ganância dos EUA e Inglaterra
    Sim. Porque essa outra fica fingindo de égua mais está envolvida até o pescoco em todas as atrocidades dos EUA. Alguém podia avisar maduro, apesar que eu acho que ele já deve saber do babado.
    .
    .

  17. Ué os minions não queriam acabar com o comunismo?
    Que mande então os minions, com suas camisetas da CBF, e suas milícias corruptas, para a selva amazônica tentar a sorte contra os 1,6 milhão da milícia da Venezuela.

  18. Desde ,o Governo do Corno Manso que a “Inveja” batia no Governo Chaves. Apoiaram muitos grupos pra desestabilizar o Chaves, mas tudo como sempre deu em nada. Agora nos parece a mesma coisa. O nosso Chanceler notável m
    ‘bundão” de uma Banana Republic foi um dos primeiros a conhecer um Governo sem participação da maioria da população.
    A Russia e a China já avisaram que não aceitam um governo fantoche. É claro que não irão encarar.

  19. É exatamente isso que os EUA quer: uma guerra civil pra vender mais armas, como tem feito no Oriente Médio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *