A vida real atropela “O Mercado”

Segunda-feira será um dia “daqueles” para a turma do dinheiro, porque a “vida real” – essa esquecida – vai bater em cheio no mundo dos índices e telas de computador do mercado financeiro.

Economia, por mais que a tentem desumanizar, é feita de gente e há um grave problema para “as gentes” do mundo, que não está só naquele mundo “exótico” do Oriente, que ocupou o noticiário, por um mês, dos que estavam preocupados em ter peças eletrônicas e em exportar minério ou carne, apenas.

E que, depois, só se apresentou em “picadinho”: primeiro caso ali, tantos casos acolá.

E que até as autoridades sanitárias trataram como se não fosse o que escandalosamente é, uma pandemia, preocupada, talvez, em não estressar o paciente global.

Aos números, para mostrar que estamos diante de um quadro de expansão, não de controle, desta pandemia.

Entre os dias 20 e 29 de fevereiro, o número de casos variou de 76.677 para 88.581. Nestes nove dias finais de fevereiro, a média de novas infecções foi de 1.323 por dia.

Dali a 7 de março, passou a 106.099 casos, um acréscimo, por dia, de 2.503 pessoas doentes, quase o dobro.

E subindo, porque o número ontem foi de 4 mil novos casos.

Há sinais de uma interrupção maior das atividades: ontem, a Itália decretou o bloqueio total da região da Lombardia – Milão incluída – com um “ninguém entra, ninguém sai” e considera fazer o mesmo na região de Veneza.

Populações mais velhas, como a europeia, sofrem mais com a doença e vai acontecer o mesmo quando a quantidade de testes nos Estados Unidos se multiplicar, porque também lá já não é apenas a contaminação de viajantes e há uma disseminação de casos muito menos concentrada que em outros países, o que é péssimo para medidas sanitárias, como a que tomou o prefeito de Nova York, Mario Cuomo, ao colocar a cidade em estado de emergência.

O impacto disto, na economia, na segunda-feira, será imenso, ajudando milhões – e não milhares – a “pegarem” coronavírus em suas vidas.

Sem máscara que o detenha.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

18 respostas

  1. É terrível falar isso, mas queria o dólar a 6 reais e a bolsa de volta aos 50 mil. Eu acho que SÓ o caos econômico derruba essa quadrilha que sequestrou o Brasil. Isso ou uma guerra insana. Nada mais parece que vai abalar esses canalhas. Nenhum crime, que cometem seguidamente, faz com que nossas instituições reajam.

    1. Como disseram q a culpa do incendio no museu nacional foi do psol vejo q vai ser facil convencer q foi a esquerda responsavel pela disseminaçao do virus no Brasil.

    2. Sim, porque se depender de nossa esquerda, Bolsonaro ficará até 2022 e será reeleito em nova eleição fraudada. Então o jeito é torcer para que tudo desmorone espontaneamente.

      1. PT ja devia ter um departamento de inteligencia p rastrear futuras candidaturas pp as nacionais. Tb devia avaliar apoiar o psol em varias capitais numa dobradinha q pudesse atingir pelo menos 500 cidades p pt e um numero substancial p psol e pcdob e recuperar se do desastre de 2016. Psdb e psc ja estao agindo.

        1. Eu perguntei a respeito disto pessoalmente a um político de destaque do PT. Ele me respondeu que o PT não tinha, e imagino que não tenha ainda qualquer sistema de Inteligência. Ou seja, NÃO SABEM DE NADA DO QUE OCORRE NO PAÍS. A NÃO SER QUANDO A GRANDE MÍDIA INFORMA!!!
          Tamo fu deste jeito!!!
          Não há contra-inteligênica. Não há uma resposta rápida a um ataque de notícias falsas. Taí a razão da mamadeira de piroca ter ajudado a detonar a candidatura do Haddad. Eu cheguei a argumentar a necessidade de um sistema estruturado de informação a sociedade, mas parece que os políticos do PT estão mais preocupados em ir para a porta da fábrica. Só que as fábricas estão indo para a China. Será uma viagem longa para ficar em suas portas.

          A esquerda não tem um sistema de Inteligência. Mas deve ter um sistema de “Burrice”, pois continua com o discurso Trabalhador x Empresário, como se todo empresário fosse milionário. Além dos profissionais liberais, que não se encaixam como “trabalhadores”. Este discurso é rebatido facilmente pela direita, quando diz que TODO EMPRESÁRIO também é um trabalhador. Seria como “levantar a bola pra alguém chutar”.

      2. E quem é a “nossa esquerda”? Temos que parar de colocar a culpa em terceiros. A “esquerda”, os “partidos políticos”, as “instituições”, são todos compostos de pessoas. E quem são essas pessoas? Eu, você, nós, elas, eles…enquanto não aceitarmos que todos temos responsabilidade sobre o que aí está, não conseguiremos melhorar o país. Seria ingenuidade pensar que não há um movimento mundial para a manutenção do “status quo” em que o liberalismo se mantenha ileso. Como também seria ingenuidade pensar que não foram movimentos ultra organizados que manipularam os brasileiros que votaram nesse que aí está. Culpar s “esquerda” não ajuda em nada.

      3. Se depender apenas da esquerda para salvar o país já estamos liqüidados. A esquerda, os sindicatos e movimentos sociais não tem poder nenhum, ou botão que basta apertar e encher a rua de gente para resistir. Vejo muita gente exigindo da esquerda o que ela não faz. Muito cômodo. O que está em jogo hoje não são interesses partidários, mas o nosso próprio umbigo e das futuras gerações. Vamos cair na real.

    3. Eu sempre disse que qualquer mudança neste país só aconteceria por eventos externos, nunca por parte do nosso povo ou da nossa política de esquerda.

    4. Tá sendo otimista… o que eu tô vendo aqui é a repetição dos anos 80, com hiperinflação de 100% ao ano. E sem correção do mínimo, sem aposentadoria mínima, o governo vai fazer um monte de caixa na base da desvalorização da moeda. É só como a direita atua nesse país. Só não vê quem é trouxa.

      1. A direita é craque em contingenciamento de receita, que seria aplicada na camada mais vulnerável da população, para fazer caixa e obter rendimentos com aplicação financeira. E a classe média do sudeste aplaude este tipo de manobra. Por isto adoram o PSDB. Normalmente, eu tento explicar para eles, fazendo uma relação entre uma família de 10 filhos, onde o pai cuida com excelência de dois apenas. O restante dos filhos fica literalmente na merda. A família economizará dinheiro, que aplicará, fazendo-o render. Mas o estrago na educação e saúde dos 8 filhos restantes (parcela da população da periferia) não terá como compensar no futuro. Porém, exibirá como triunfo os dois filhos educados (uma pequena parcela da população, moradora nos bairros nobres) e o dinheiro que tem em conta-corrente. Enquanto a esquerda, representa o pai que tenta dar educação a todos os seus dez filhos. E é claro que isto significa que não disporá de muito dinheiro para fazer aplicações. E nem conseguirá, em tese, a melhor educação para todos.

        Por experiência própria, NÃO ADIANTA EXPLICAR NADA!! Eles querem é mais que a periferia se exploda!!! Viva FHC, SERRA, ALCKMIN, DÓRIA e OUTROS!!!

    5. Concordo, Antonio! E digo mais, o povão, principalmente a grande maioria e aí estão incluídos os pequenos, médios e grandes produtores rurais, os micros, pequenos, médios e grandes industriais, enfim, praticamente todos os mais de 50 milhões que elegeram o canalha que hoje está nos destruindo em marcha batida e principalmente e praticamente a totalidade dessa classe social que está se transformando num cancro social, os evangélicos, continuam a acredito no “enviado de Deus”! Aqui no meu estado do MS o Bosta foi eleito com mais de 70% dos votos e em outros estados do sul, sudeste e centro-oeste quase batendo nos 80% e como a quase totalidade da população é de miseráveis, pobres e remediados isto significa que não existe esperança a médio prazo e nas próximas eleições 2020/2022 e outras os infames que hoje são a maioria no congresso, justiça em todas as instâncias e no executivo continuarão dando as cartas. Quanto aos milhões de eleitores que se omitiram numa atitude infame e e covarde continuarão exatamente assim ou até mais infames e covardes.

    6. Por enquanto os bilionários precisam repassar seus prejuízos para o Estado e para a classe média. O povão já foi tosquiado.
      Nesse momento a preocupação dos bilionários é tentar convencer os poupadores da classe média a entrarem na Bolsa de Valores, para que eles, os bilionários, possam vender caro sua ações infladas – por isso a imprensa sempre fala bem da economia apesar da realidade. É um processo de transferência do prejuízo em que o papel do Estado é baixar juros para empurrar os poupadores para o cassino. Se a operação não der certo, vão repassar a conta para o Estado. Quem manda nunca fica com o prejuízo.

  2. O momento é por panos quentes o quanto der, para os tubas venderem suas ações e os trouxas comprarem. Na real, os tubas grandes já saíram faz umas três semanas, antes do carnaval e já tão especulando. Mas enquanto tiver trouxa pra comprar papel supervalorizado, melhor pra eles venderem. Depois que eles se cansarem de vender, ai a crise vai bater com tudo na mídia. A classe média, sem liquidez, vai ter que vender seus ativos. E aí os tubas compram, no auge da crise, tudo de volta, pela metade do preço. História do capital, amigos.

    1. A direita detesta história. Por isto vão fundo nos ensinamentos teológicos, onde podem interpretar de acordo com as necessidades de uma pequena parte da população.

  3. Eles, como sempre, arranjarão uma maneira de lucrar com a crise, são especialistas nisso.
    A crise de 2008 provocou uma ajudazinha dos governos aos bancos e ficaram ainda mais ricos. Aqui um governo desastroso de moro, guedes, araujo, salles, damares, heleno, e o consequente desastre em nosso país levou a bolsa às alturas.
    Ultimamente eles estão achando que a crise e sua desgraça dá mais lucro. E para eles, dá.

  4. Bom dia pessoal! Parece q vcs e mtos outros não estão dimensionando o tamanho do NOSSO problema: c esse demônio na Presidência da República, e os apedeutas q o guarnecem, desprovidos de qq experiência humana, a se confirmar o mvto de controle do Congresso e STF como planejam amparados pelos acéfalos Minions, contaminados por muuuuita testosterona, a epidemia do vírus justificara o estado de sítio. Estamos fatalmente ferrados.

  5. Só uma correção rápida, o governador de NY é o filho do Mario Cuomo, Andrew – o prefeito de Noviórqui é o Bill de Blasio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.