Ameaça a Haddad não são adversários; são os “militantes judiciários”

Como era previsível desde a eternidade que, nestas eleições, são duas semanas, Fernando Haddad virou o centro dos ataques da turma dos desesperados.

Nada mais desastroso para eles, estão as pesquisas a mostrar, porque acabam indo para o mesmo perfil de Jair Bolsonaro, um candidato que, definitivamente, já incorporou a barbárie em seu perfil.

Estão todos brigando pelos 30-35% dos votos da parcela envenenada do eleitorado.

É inevitável o “shot the leader” porque, embora ainda não o seja numericamente, a trajetória de Haddad é para esta posição no primeiro turno.

Não é daí que vem o perigo, nem do “voto útil” com que se tentou mistificar o seu crescimento.

O perigo vem dos métodos gangsteristas da mídia brasileira, municiada agora pelo “Partido do Judiciário”.

Haddad e o eleitor têm de estar atentos para o que – como se diz no futebol, é “passe telegrafado” – Janio de Freitas alertou em sua coluna de hoje na Folha:”um petardo proveniente de juiz ou procurador para perturbar a disputa eleitoral”.

Quanto aos adversários que mostram a cara, sangue frio e tolerância. Mesmo que alguns não queiram, o horror de Bolsonaro se tornou tão grande que seus eleitores migrarão, em maioria, para ele, num 2° turno, como mostra Helena Chagas, com dados do Ibope: “O eleitorado do tucano se divide em 49% para Haddad e 34% para Bolsonaro.”

Será mais.

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

8 respostas

  1. Concordo plenamente com a análise de Jânio de Freitas: a maior ameaça ao processo eleitoral democrático virá da milícia fascista de toga e pode vir até de um juíz de piso, como ficou provado na “Farsa a Jato”. O único empecilho é que a ONU, a OEA, os observadores internacionais oficiais, entidades como o Centro Carter, a opinião pública mundial, os líderes internacionais, os ex-chefes de Estado e a mídia estrangeira estarão de olho.

  2. Vice de Bolsonaro, Mourão critica 13º salário e adicional de férias

    Quinta, 27 de Setembro de 2018 – 12:40
    O candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), general Hamilton Mourão (PRTB), criticou o 13º salário e o pagamento do adicional de férias no Brasil, durante palestra na Câmara de Dirigentes Lojistas de Uruguaiana (RS).
    Para ele, os direitos trabalhistas são “jabuticabas” — isto é, ocorrem só no Brasil e em mais nenhum outro país do mundo. Mourão defendeu uma “implementação séria da reforma trabalhista”.
    “Temos algumas jabuticabas que a gente sabe que é uma mochila nas costas de todo empresário. Jabuticabas brasileiras: 13º salário. Se a gente arrecada doze, como é que nós pagamos treze? É complicado, e é o único lugar em que a pessoa entra em férias e ganha mais, é aqui no Brasil. São coisas nossas, a legislação que está aí, é sempre aquela visão dita social, mas com o chapéu dos outros, não é com o chapéu do governo”, disse candidato.

    FONTE: https://www.bahianoticias.com.br/noticia/227162-vice-de-bolsonaro-mourao-critica-13-salario-e-adicional-de-ferias.html

  3. Vice de Bolsonaro, Mourão critica 13º salário e adicional de férias

    Quinta, 27 de Setembro de 2018 – 12:40
    O candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), general Hamilton Mourão (PRTB), criticou o 13º salário e o pagamento do adicional de férias no Brasil, durante palestra na Câmara de Dirigentes Lojistas de Uruguaiana (RS).
    Para ele, os direitos trabalhistas são “jabuticabas” — isto é, ocorrem só no Brasil e em mais nenhum outro país do mundo. Mourão defendeu uma “implementação séria da reforma trabalhista”.
    “Temos algumas jabuticabas que a gente sabe que é uma mochila nas costas de todo empresário. Jabuticabas brasileiras: 13º salário. Se a gente arrecada doze, como é que nós pagamos treze? É complicado, e é o único lugar em que a pessoa entra em férias e ganha mais, é aqui no Brasil. São coisas nossas, a legislação que está aí, é sempre aquela visão dita social, mas com o chapéu dos outros, não é com o chapéu do governo”, disse candidato.

    FONTE: https://www.bahianoticias.com.br/noticia/227162-vice-de-bolsonaro-mourao-critica-13-salario-e-adicional-de-ferias.html

  4. Sem dúvida ,delinquentes como já mostraram fartamente que são,ainda tem fraqueza por holofotes .É uma mistura perigosa ,que nos leva a colocar como prioridade do próximo governo o desarme dessa bomba contra a Democracia.
    Deveremos estar ,por meio de sindicatos e partidos políticos populares prontos para defender com a nossa presença nas ruas ,o próximo governo (NOSSO)

  5. Cenário hediondo de um país em que a justiça é criminosa!
    A Civilidade tem que vencer a barbárie nazista destes mafiosos…

    ***
    Vítima de Magno Malta entra com processo contra o Senador
    VÍDEO: o depoimento do pai acusado injustamente por Magno Malta de estuprar a filha bebê
    Publicado por Joaquim de Carvalho – 27 de setembro de 2018
    https://www.youtube.com/watch?v=NaNxabVHP8s

  6. Na minha opinião Haddad comete um grande erro, que aliás sempre foi um dos erros do PT: não se antecipar à jogada suja da direita. Haddad já deveria estar prevenindo o eleitorado deste tipo de ação, sem se preocupar com qualquer tipo de desconforto com as instituições. Estas já demonstraram que não têm pudor nenhum e não merecem nenhum tipo de respeito.

    1. Não vejo como antecipar sem parecer que tem medo. O eleitor está farto de conspirações, denúncias e golpes. Se Haddad der um tom sombrio de “alerta” contra eventuais rasteiras vai ficar no mesmo nível dos desesperados rancorosos que o atacam. E vai parecer fraqueza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *