Aplicativo é o brioche das ‘Maria Antonieta’ tecnocratas

 

A foto de Fabiano Rocha, aberta em toda a largura da capa de O Globo, é o flagrante de um crime.

E premeditado, porque qualquer idiota podia prever que, em todo o país, ela ia se reproduzir à porta das unidades da Receita, como mostra reportagem do jornal.

Nossos tecnocratas, com a cabeça elitista que têm, dizem: “ah, mas porque não fazem pela internet?” ou “mas podia usar o aplicativo”.

Parecem novas Maria Antonieta, as da tecnologia, onde os aplicativos tomam o lugar dos brioches.

É óbvio que estes meios podem e devem ser usados, mas não se pode esquecer que há um Brasil enorme que não têm ou não os sabem usar com desenvoltura.

E que são tão seres humanos quanto eu, você e o chefe da Receita ou Paulo Guedes.

A regra deveria ser pagar, emergencialmente, a todos e, a seguir, ir expurgando as inconsistência, agora com uma base de dados que a todos alcançasse e com aviso prévio.

Mas escolheram – e não podem alegar ignorância – o caminho das aglomerações, do risco de contagem, da indiferença pela vida alheia.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

17 respostas

  1. Já comentei anteriormente sobre esses dois canastrões . É o uso do diversionismo , como se está sob regime militar . ainda brando . Essa tática é bem conhecida em tempos de guerra . E estamos numa.
    As eleições futuras fazem parte deste objetivo . O neo liberalismo esta agonizando , mas ainda está vivo .

  2. Esses tecnocratas deveriam ir trabalhar de verdade um dia, nada sabem sobre o dia a dia das pessoas e sobre a realidade do país. Vivem numa bolha que deve ser a mesma que os protege da covid19: a bolha da arrogância e da desumanidade.

  3. Eles boicotam deliberadamente estas medidas para forçar o povo a sair às ruas e se contaminar e depois tocar a economia com os sobreviventes. Se morrerem 1,7-2,0 milhões ao invés de 30-40 mil isto é apenas um detalhe da contabilidade de mortes.

  4. O que eu tenho ouvido de amigos e conhecidos é que a maioria desses abonos estão sendo negados. Uma boa parte das pessoas que teriam direito ficarão presos na burocracia.

    1. Exato.
      E, por sua vez, a única garantia que pequenos e médios empresários têm, com a manutenção das folhas de salário de seus empregados e com a saúde de seu capital de giro, é a MP936, com a suspensão temporária de contrato de trabalho e redução de salários.
      Pois o crédito de curto prazo, voltado a dar “oxigênio” às empresas, permanece retido atrás dos mesmos juros bancários e condições de amortização. Além do BNDES continuar semiparalisado.
      É uma estratégia para empurrar as pessoas e empresas, de volta ao serviço, pelo desespero.
      E pela lógica do liberalismo anti-Estado.

  5. Concordo em parte. Muitos dos que hoje estão nas filas para receber o merecido e obrigatório benefício foram displicentes e hoje passam dissabores. Trabalho com atendimento ao público e varias vezes informei a necessidade de atualização do cadastro PF na Receita Federal ou no TRE, procedimento necessário, e a resposta em sua maioria é ” eu sei, faço depois”, ” mas sempre consigo, não vou”, ou qualquer outra resposta que seja “não vou”. Agora expõe outros e passam necessidades por sempre “deixar para depois”. Nunca levam as obrigações a sério. Hoje o caos.

  6. Cadê o Doria e a GCM para obrigar os pobres a ficarem em fila?

    Pobre no ponto de ônibus. Pode.

    Na porta de casa, tem que apanhar.

    Na fila da receita federal pode.

    Sozinho numa praça, tem que apanhar.

    Fica claro que os governadores são aliados na política bolsonarista de contagio direto, pois leitos e EPIs não são adquiridos e as pessoas não são testadas deliberadamente.

    Uma vez que testar denunciaria a política genocida do bolsonaro, testar demonstraria a ineficácia de um isolamento social que contempla menos de 40% da população.

    Daí os apoiadores dos bolsonaristas witzel, Doria e Caiado ficam discutindo com os bolsonaristas do Mandetta e do bolsonaro sobre isolamento vertical ou horizontal, enquanto implementam um isolamento diagonal bem na linha de corte de classe.

    Testar que é bom e que diria que a água já passou do pescoço, não é numa preocupação do Dória bem da esquerda pois frustraria a fantasia eleitoral que se fábrica de que não sabiam a gravidade ou que é tudo culpa do bolsonaro.

    Nesse passo se escusam frente a um genocídio pela chance de lançar um jingle eleitoral do “eu disse”, uma negligência criminosa desse nível, uma omissão premeditada, trata-se de cumplicidade direta com o bolsonarismo.

  7. A dupla Guedes/Bolsonaro conseguirá de uma só tacada diminuir a taxa de desemprego e reduzir o déficit da previdência: matando desempregados e pensionistas.

  8. Aplicativos são a nova desculpa para a incompetencia………a maioria não funciona…….agora mesmo, tem uma distribuidora de gás pedindo para que se peça o botijão através de sua aplicativo, entretanto, o mesmo não funciona, perdi tempo baixando a trolha para no fim me informarem que ele não atua na minha cidade, aqui no centro de são paulo……

  9. Burocrata é um bicho muito pior do que gafanhoto em lavoura próxima da colheita.
    O burocrata precisa justificar seu salário para a chefia (incompetente, que não enxerga os nós criados desnecessariamente), e para tanto vai criando curvas e desvios que ele chama de regras. Óbvio que qualquer sociedade para se organizar precisa de regras, regulamentos, leis, etc., mas o que está se tratando aqui é a oportunidade que o burocrata usa para se fazer de útil ao sistema, exatamente num momento de pânico da população e do desespero para alimentar a si próprio e a sua família. O Brasil tem milhões de pessoas sem acesso a internet, smartphone e outras tecnologias, mas o burocrata não enxerga nada disso, porque o objetivo dele não é atender a população, mas criar problemas aos que não se encontram nas mesmas condições que o burocrata – que acertadamente o Fernando Brito faz analogia aos brioches de Maria Antonieta com os aplicativos do século XXI.
    E como burocrata sempre vai dar um jeito de criar outros obstáculos aos primeiros obstáculos criticados como imbecilidades, crueldades e covardias, a Receita Federal deu uma demonstração de como essa praga chamada burocrata age nas sombras. COMO ALTERNATIVA AO CAOS DAS FILAS E AGLOMERAÇÕES NA PORTA DA RECEITA FEDERAL eis que eles “oferecem” uma nova rotina para a regularização dos CPFs. Por meio de emails, e olha só a penitência que os pobres vão ter que pagar para uma verdadeira procissão de procedimentos – confira no link – com selfie do paciente ao lado da carteira de identidade, frente e verso, exigindo-se que a carteira seja ATUALIZADA. E mais, título de eleitor e comprovante de residência. Depois o paciente tem que entrar no site da Receita e descobrir qual o email, pois há um endereço de email para cada região. E não! Não se trata de região que o brasileiro conhece, como Nordeste, Norte, Sudeste, etc. É REGIÃO FISCAL DA RECEITA, que são dez. DEZ ENDEREÇOS DE EMAIL DIFERENTES PARA O ENCAMINHAMENTO DO PEDIDO. Se isso não é crueldade, com certeza é sadismo desses burocratas. Confira no link: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/04/por-auxilio-de-r-600-cpf-podera-ser-solicitado-gratuitamente-por-email.shtml

    1. o intuito é esse mesmo: dificultar ao máximo até a criatura perder as estribeiras e, no desespero, fazer uma loucura e assim o DESgoverno se livra de uma tacada só de desempregados, sub empregados, esfomeados, desesperados…e “economiza” ñ precisando repassar os $ 600 reais

  10. Os contribuintes se aglomeram às portas das unidades da Receita Federal para regularizar o CPF, sem o que não conseguem se habilitar a receber o auxílio emergencial. Não houve vontade política para dispensar esta exigência. Os funcionários da Receita fizeram mutirão na Páscoa para regularizar de cada os pedidos de regularização pendentes.

  11. O mesmo se aplica ao pagamento do auxílio emergencial. Graças à estupidez da Caixa e do BB, aglomerações gigantescas estão acontecendo em frente às agências. O minúsculo município onde moro conseguiu entregar, EM UMA SEMANA, um cartão carregado com o valor do auxílio alimentação. Já os imbecis que administram os dois bancos estatais não tiveram a idéia de emitir um cartão de débito, que poderia ser entregue nas casas dos beneficiários por esse inútil exército que vive lustrando coturnos nos quartéis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.