Bolívia: houve o golpe; haverá o contragolpe?

Como será o golpe que se deu na Bolivia? Vai consolidar-se?

Vai depender, disse no post anterior, da vontade e da efetividade do governo deposto de Evo Morales de opor resistência ao golpe , do que não há sinais até agora.

Todas as grandes cidades bolivianas – majoritariamente contrárias a Morales – são cercadas por periferias onde o apoio ao agora ex-presidente é muito forte.

Não se esqueçam que a Bolívia se define com o “Estado Plurinacional” não é à toa.

Não ache pouco Evo ser “o índio”. 1, 6 milhões de bolivianos são aimaras, como ele. Outros 1,8 milhão são quechuas, mais cem mil guaranis e outras centenas de milhares de outras comunidades ancestrais, em meio a 11 milhões de bolivianos.

Num protesto espontâneo, populares da zona sul de La Paz incendiaram uma garagem de ônibus e o candidato da oposição, derrotado, exigiu a intervenção da polícia, pretendendo impor-se como autoridade nacional.

Pode não haver nada em matéria de resistência, se as lideranças apenas sumirem e miarem lamentos.

Pode haver muito, se resistirem.

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email