“Junta” vai governar Bolívia. O golpe já nem é militar, é policial

Há informações de que a presidente do Senado da Bolívia, Adriana Salvatierra, também renunciou a seu cargo, a exemplo do presidente da Assembleia do pais, Victor Borda.

Com a renúncia de Evo Morales e do seu vice, Álvaro Linera há um vazio de poder.

Fala-se que ele vai ser assumido por uma “junta cívico-policial-militar”.

Algo absolutamente impensável neste século 21.

Desta vez, a polícia toma a frente do golpe de Estado, trazendo os militares a reboque.

Sabe-se muito pouco do que se passa fora das ruas do centro de La Paz, onde a classe média comemora, parte dela desfilando nos carros de polícia.

Mas foi lá que Morales perdeu as eleições, enquanto vencia nas periferias, por enormes margens.

Nem a oposição contesta a vitória de Morales, apenas se houve a vantagem de 10 pontos exigida para não haver segundo turno.

Os membros do Tribunal Eleitoral estão sendo presos pela polícia.

O que vai suceder na Bolívia depende da disposição de Evo Morales em resistir.

As últimas notícias são de que ele declarou que não vai pedir exílio no exterior.

Quem conheceu a Bolívia pré-Evo sabe o que foram os levantes indígenas e o cerco de La Paz a partir das montanhas que cercam a cidade.

Mas para isso é que sua reação seja um ato de resistência, não de desistência.

Se for esta, o golpe se consolidará, rapidamente.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

18 respostas

  1. O povo estúpido de lá, que aceitou a pressão contra um presidente eleito, vai começar a comer o pão que o FASCISMO amassou. Vão passar de pobres a miseráveis.
    Cada povo tem a miséria que merece, vide o Brasil.

    1. Indigenas nao sao estupidos… Uma cooperativa entre os povos indigenas levando a uma especie de escambo deixando a elite de la solamente para consumo doritos e coca cola.

      E nao tardou e o bozo legitima o golpe de estado na bolivia ????
      Veremos se o governo da espanha alemanha e frança fazem o mesmo

      E a “democracia” agindo
      Aprendam como se faz,republicanos

      A ex-presidente do Supremo Tribunal Eleitoral da Bolívia, Maria Eugenia Choque Quispe, foi presa na noite deste domingo (10) e exibida com algemas pela polícia numa entrevista coletiva.

      “Queremos anunciar que, graças a um trabalho minucioso da polícia boliviana, se conseguiu a detenção da presidente do Tribunal Supremo Eleitoral, María Eugenia Choque”, disse o comandante geral da polícia, Vladimir Yuri Calderón.

      O vice-presidente do TSE boliviano, Antonio Costas, também foi preso e exibido ao seu lado.

      O pedido de investigação e prisão da presidente e do vice-presidente do TSE boliviano, de acordo com o comandante da polícia, partiu de Juan Lanchipa Ponce, chefe do Ministério Público da Bolívia.

      1. Agora estão caçando Morales. Ele é uma liderança incontestável e a direita sabe do “perigo” de Evo, como no Brasil sabem que Lula livre é um risco enorme para eles. Por isso Lula precisa de muita proteção.

      2. A elite da bolívia é formada por narcotraficantes, não de coca-cola e sim de coca. Inclusive muitos aliados de grandes políticos no brasil (vide helicoca, avicoca do presidente na europa, …)

  2. Viu a cortina de LULA solto, O Brasil é que deu GOLPE na Bolívia com militares e tudo, e digo mais, o STF que aguarde. isso é os EUA geopoliticamente. Submissão total de povos e cultura. O azeite esquentou.

  3. Mas pedir que ele dê sua vida é complicado. Se a polícia armada o o Exercito partir pra cima será um genocídio. A comunidade internacional ficará assistindo??

    1. Quando ele negou asilo politico ao Battisti em janeiro… Ele compareceu a posse do bozo.. Veja so como o mundo da voltas.. Ou o sol da volta na terra vai saber ????

      1. Battisti é criminoso comum, assassino.
        Teve condenação confirmada pelo tribunal europeu de direitos humanos.
        Sua acolhida no Brasil foi uma, das diversas bananas colocadas no caminho do Lula para seu ingênuo escorregão.
        Outra foi o referendo do desarmamento. Desnecessário, bastava uma lei e pronto. Resultado mais que previsível, em um país em que se insufla continuamente a narrativa da violência e as pessoas, em sua eterna infantilidade, vêem a arma quase como um amuleto. Foi feito para ser exatamente o que se tornou, ponto aglutinador de direta+ultradireita+imbecís.
        Por traz das duas cascas o mesmo grupo.
        Não vou nomear para dar chance do comentário ser publicado.

      2. Seu comentário é perfeito, acho que o Morales pensou em andar lado a lado com a direita, pensou que iriam aceitá-lo. O PT pensou também que fazia parte da elite brasileira e deu em golpe. O mais importante agora é perguntar se a esquerda aprendeu.

  4. Anunciaram que teria segundo turno com 80 por cento dos votos apurados na Bolívia. Só que faltavam justamente os votos da área rural e indígena (como se fossem os votos do nordeste brasileiro). Quando esses votos foram contabilizados a vitoria de Evo em primeiro turno foi líquida e certa. Mas aí os Merval, Mainardi, Augusto Nunes, Jovem Pan, Globo, Record de lá já tinham feito o trabalho de implantar a narrativa de fraude. Quando Evo aceita uma nova eleição, eles não concordam e as forças armadas exigiram a renúncia. Sabiam que com Evo nas urnas não teriam chances. Aqui foi a prisão do Lula por uma propriedade atribuída e fatos indeterminados. Mais uma derrota da esquerda por golpes na América Latina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *