Bolsonaro avisou: vem aí a ditadura. Por Teresa Cruvinel

De Tereza Cruvinel, no Jornal do Brasil de hoje:

Depois deste final de semana, ninguém poderá alegar inocência no futuro, quando cair sobre nós a escuridão anunciada por Jair Bolsonaro e seu grupo, se confirmada sua eleição no domingo.

Eles mesmos nos avisaram de que haverá desprezo e talvez violência contra as instituições democráticas, de que o regime será tirânico, perseguindo adversários, mandando-os para o exílio ou para a prisão. O nome disso é ditadura.

Começando pela fala do deputado eleito Eduardo Bolsonaro, de que o STF poderia ser fechado por um soldado e um cabo, dispensado até o uso de um jipe.

Isso haveria caso o STF impugnasse a candidatura de seu pai, embora a matéria seja afeta ao TSE.

O ministro Celso de Mello, decano da corte, qualificou-a de “inconsequente e golpista” e o presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, afirmou em nota que atacar o Judiciário é atacar a democracia.

Palavras enérgicas mas insuficientes para o tamanho da afronta.

Como disse a senadora Gleisi Hoffmann, presidente do PT, “o tempo dos tribunais deve ser o tempo de salvar a democracia”.

“Já adverti o garoto”, disse o pai.

A fala foi em julho mas não vem ao caso.

O que ela expressa é a ideologia do grupo que integra, que transpareceu também, neste final de semana revelador, em declarações do senador Magno Malta, fiel escudeiro do candidato: “O Brasil tem bandidos também nos tribunais superiores. O Supremo Tribunal Federal deste país, cada um tem o seu bandido de estimação”.

O repúdio enérgico de Mello e Toffoli é insuficientes porque Eduardo Bolsonaro incorreu em crime previsto pela Lei de Segurança Nacional, como lembrou o ministro Alexandre de Morais.

Caberia um pedido de abertura de inquérito, talvez pela Procuradoria Geral da República.

A LSN trata de crimes “contra o regime representativo e democrático, a Federação e o Estado de Direito”, além dos que atentem contra a integridade e a soberania nacionais, e contra a pessoa dos chefes de poderes.

O deputado eleito blasfemou contra o Estado de Direito, segundo previsão da lei, ao “fazer, em público, propaganda de processos violentos ou ilegais para a alteração da ordem política ou social”. Fechar o Supremo é isso, e portanto, caberia uma ação. Mas o Judiciário, que ajudou a criar o monstro, agora lida com ele cheio de dedos, temendo ser devorado.

Foram também indicadoras da tirania que nos espera, se Bolsonaro for eleito, suas próprias declarações, em mensagem por vídeo aos apoiadores reunidos na avenida Paulista: “Vamos varrer do mapa esses bandidos vermelhos do país. Essa turma, se quiser ficar aqui, vai ter que se colocar sob a lei de todos nós. Ou vão para fora ou vão para a cadeia.”

Não duvidemos: os adversários serão perseguidos, forçados ao exílio ou a prisões arbitrárias.

Na mesma fala, ele falou de um Brasil “sem Folha de São Paulo”, em outro aviso macabro, este à imprensa livre que tanto contemporizou com ele. E proclamou que o ex-presidente Lula vai mofar na cadeia, explicitando a intenção de controlar o Judiciário, pois não cabe ao Executivo decidir sobre a execução da pena de nenhum preso.

Avisou ainda que o líder do PT no Senado, Lindbergh Farias, será preso e fará companhia a Lula, juntamente com o atual candidato do partido, Fernando Haddad.

Bolsonaro aponta para o terror de Estado, com o governo decidindo quem prender, fora do devido processo legal, fora do Estado de Direito. Quem for capaz, que arranje outro nome para esta ditadura anunciada.

Não podem os democratas brasileiros comungar da resignação do ministro do STF Roberto Barroso, para quem “os países, como as pessoas, passam pelo que tem que passar, para amadurecerem e evoluírem”.

Isso equivale à teoria espírita do karma, que não pode ser aplicada às Nações.

O Brasil que venceu uma ditadura há de evitar o seu retorno, se os democratas saírem de seu imobilismo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

36 respostas

  1. Estou a procura de democratas .Tão raro, desde as manifestações de 2013. Culminando com a deposição da Dilma em 2016. A prisão do Lula em 2018.

    1. E quanto à fuga de Ciro?
      Será que ele se pretende “comandando a resistência” lá de, digamos, Paris?

    1. Triste país que derruba uma presidenta honesta e coloca seu maior líder na cadeia. E NÃO ACONTECE NADA !

      A globo não é queimada, não é desligada e não é fechada ! e continua apoiando o golpe das eleições fraudadas para eleger o Bozo.

      1. A Globo já era!!!!! Eles estão perdidos, não sabem para onde correm porque hoje quem está com o COISA é a Record do maluco Edir. A Globo tem uma dívida de bilhões com o BNDES que se cobrada fecha a empresa, fora o que é uma concessão que o Coisa pode cassar e o Supremo nada fará.
        eles já não sabem mais como atuar nesse cenário atual mesmo porque ficou claro o poder do Face e do Whatsapp em relação a TV.
        O que para mim é o mais preocupante é o emburrecimento do brasileiro e agora entendo porque eles não acreditaram que o Lula tenha lido tantos livros….. É PORQUE ELES NÃO LEÊM!!!!!!! É aquela classe média alta da Barra e do Leblon que só entra na Travessa para tomar um expresso.

  2. Toda a parcela decente da sociedade está contra o Coiso e grande parte do que há de melhor no exterior também. No que vai terminar um “governo” que se elege à custa de mentiras, trapaças e com apoio do que de pior existe na política, no empresariado, no judiciário, na mídia?

  3. Embora os Bolsonaro se portem como cópias-carbono de baixíssima qualidade do “Dulce” e do “Füher”, eles só apresentam os piores defeitos e malignidades desses líderes perversos e assassinos. Os Bolsonaro estão para Mussollini e Hitler, assim como o recruta ou sodado raso estão para um general de 4 ou 5 estrelas, para usar o jargão militar, que eles devem conhecer bem. Os sub-sub-nazifascistas tupiniquins são maus oradores e não são líderes populares e políticos; nenhum dos Bolsonaro se mostra capaz de conceber algo parecido com “Mein Kampf”, livro em que Adolf Hitler expôs claramente suas idéias preconceituosas, eugenistas, supremacistas e de aniquilação e eliminação dos “inimigos”, considerados inferiores e responsáveis pela pobreza, miséria, desgraça e humilhação em que a maioria dos alemães foi colocada, após a derrota na 1ª Guerra e a humilhante submissão ao Tratado de Versalhes. Os Bozo não têm idéias e pensamentos estruturados e concatenados; eles apenas repetem slogans que incitam ao ódio as maltas e matilhas bestificadas, manipuladas e cegadas por esse ódio ao outro, em busca de culpados por suas frustrações e fracassos.

    Tereza Cruvinel e centenas (senão milhares) de outros jornalistas se mostram apavorados e surpresos, com essas falas dos Bolsnaro. Mas ela e demais colegas deveriam ter sido muito mais críticos e enfáticos, mostrando que desde 2016 o Brasil está sob uma ditadura e que essa ditadura é comandada por uma junta militar. Ou ela e seus leitores não sabem que o presidente, de fato, da república é o general Sérgio Etchegoyen? Quem está hoje no ministério da defesa e no governo e segurança pública do RJ, senão dois generais? E no STF? Cruvinel acha que o general Fernando Azevedo e Silva é assessor de Dias Toffoli ou ocorre exatamente o oposto? Os Bozo não dizem esse monte de [email protected]#$* porque sejam “corajosos”, “destemidos”, “voluntariosos’, mas porque têm a guarida do generalato. Os Bozo, com esse discurso de apologia ao crime e com o cometimento de crimes públicos conseguem angariar milhões de votos das massas bestificadas, manipuladas e cegadas pelo ódio; essa é a utilidade deles. O aparato militar já controla a máfia do TSE e o mecanismo de fraudes eleitorais, que está sendo usado das mais variadas formas, seja por meio da criminosa indústria das notícias falsas, injúrias, difamações e calúnias contra o adversário, seja pela pura fraude nas urnas eletrônicas, já que técnicos da antiga SEI (oriunda da ditadura militar) é que desenvolveram os programas usados no sistema de votação. Passado processo eleitoral farsesco e fraudulento e estando o Bozo pai doente terminal de câncer, em pouco tempo ele e seus filhos sairão de circulação e os generais assumirão o comando formal.

    Aprendizes aplicados e e subordinados sabujos do Deep State estadunidense, os militares vira-latas e entreguistas – hoje majoritários nas FFAA, sobretudo no Exército – estão usando as técnicas de guerra híbrida total, para desmontar o Estado Social Brasileiro e entregar nossas riquezas e setores estratégicos ao alto comando internacional, que são o Deep State estadunidense e finança transnacional. Mas NINGUÉM na dita “esquerda democrática” ou na “blogosfera progressista”, muito menos nos veículos do PIG/PPV (golpistas e adeptos de todos os governos autoritários, privatistas e entreguistas), se empenha em destrinchar, para valer, a trama golpista, que inclui também as alas quinta-coluna do PT e da esquerda, com destaque para a corrente/ala “Mensagem ao Partido”, também conhecida como “PT jurídico-judicial”. Basta relembrar as falas proféticas do senador Romero Jucá: “num grande acordo nacional, com o supremo, com tudo”.

  4. Dizem que as pessoas são dotadas de almas, o que da a entender, ouvindo as ameaças do candidato Bolsonaro que isso é o que iele não tem. Ta mais pra arma do que alma, afinal o homem só fala em matança, matança e matança.

  5. Pode ser que ele diga isso só por acreditar que seus eleitores pensem assim a favor do prende e arrebenta

  6. Há muita coisa entre o céu e a terra que a nossa vã filosofia desconhece . É preciso ser explicitada as manifestações de 2013. O Fascismo começou ali e logo após a lava-jato do Dr. Moro !

  7. Impressionante ver o Brasil chegar a esse ponto. Se essa turma que se identifica com os valores conservadores e fascistas do Coiso conseguir colocar essa coisa ABJETA no poder, não poderão reclamar quando forem violentados, quando seus filhos forem espancados, quando suas filhas forem assassinadas, quando seus pais, tios, irmãos, primos, etc. forem tratados como lixos a serem exterminados. Estaremos prontos para vos perguntar: “Agora vocês estão satisfeitos?”

  8. “se os democratas saírem de seu imobilismo” receio que seja tarde demais para que esses pseudos democratas levantem a voz contra o que está por vir, primeiro esse regime que se aproxima caçará todos aqueles que notoriamente são contra eliminando a oposição sem exceção todos os partidos de esquerda em seguida estenderá sua mão ao centrão e captará em primeiro os extremistas que se escondiam atrás de uma suposta neutralidade e em segundo os covardes que vão se submeter para sobreviver e classificar e eliminar o restante como esquerdopatas decretando o fim da democracia e instaurando um Estado de ideologia politica única sem oposição, essa corja do centrão que por ganancia e prepotência é a verdadeiro culpada do que está para acontecer será mais cedo do que imaginam pega pelo longo braço da intolerância e autoritarismo.

  9. É sim, o judiciário está cheio de dedos. Nenhum de seus membros se levanta para enfrentar a onça. Por quê? Porque perdeu o respeito e a credibilidade, de tanto fazer política e não fazer justiça verdadeira. Um espera que outro diga o que ele não tem coragem de dizer. Têm medo de serem devorados, e por isso mesmo, serão devorados implacavelmente. Bolsonaro promete uma Ditadura.2 totalmente revista para corrigir erros que a outra cometeu, segundo ele, por exemplo, torturar e não matar. Quanto ao STF, terá sorte se o possível tirano resolver apenas nomear mais dez ministros, como já disse em discurso. A outra opção é mesmo fechar e possivelmente mandar prender alguns, para aplacar sua interminável sede de vingança por algo deve ter acontecido em sua infância, e que ele não tem coragem de fazer uma terapia para se curar, certamente porque acha que isso “é coisa de viado”.

      1. Moro vai aceitar? Moro não quer queimar pestanas para mais nada no Brasil. Quer mais é ganhar seu prêmio máximo, que é morar nos Estados Unidos como um herói americano.

        1. Primeiro ele entra no STF , depois dá uma de louco , condena alguns petistas para agradar o Bozo e depois se joga para Miami. Como fez o fascista negro Joaquim Barbosa.

          1. Moro não quer morar em Miami. É New York e não deixa por menos.

  10. O cargo de presidente já está subindo para a cabeça dessa turma antes de ser eleito. Em tempo o cargo de presidente é muito para o coiso dado a sua capacidade e incompetência deveria ser no máximo vereador. As trevas estão próximas o coiso é um temer piorado com popularidade.

  11. Pode ser que ele diga isso só por acreditar que seus eleitores pensem assim a favor do prende e arrebenta

  12. O Brasil nunca venceu a ditadura se me permite discordar. Coisas que aconteceram, acontecem e vão acontecer estão ai aí para provar o que digo. O PT, o único partido, apesar dos erros cometidos, foi e será o único partido que pode derrotar este estado de coisas. O povo brasileiro parece que não quer. Seja feita a vontade do povo e viva a Democracia. Que se fodam! Quando as esquerdas tinham que se unir, cada um defendia uma coisa. O trem já passou! O próximo deve demorar!

  13. Li certo comentário que faz sentido: “se para fechar uma suprema corte basta um cabo e um soldado, é melhor tirar o dinheiro da poupança”.

    Realmente, contratos de qualquer natureza têm grande chance de serem rasgados como papel higiênico. Bastam um cabo e um soldado.

  14. Estamos vivendo dias tenebrosos, em que a força está impondo sua vontade, face à incapacidade do povo de reagir à truculência militar.
    Pelo resultado do 1º turno em vários estados da federação, existem evidentes sinais de manipulação de tais resultados.
    Pobre país este nosso Brasil tão grande e amado, em que as instituições criadas para protegê-lo se corrompem, e viram seus principais algozes.

  15. Na condição em que se encontra, ministro, chega ser ‘eroica’ sua resignação. Como diz no ceará: Num jumento carregado de açúcar, até o rabo é doce. Né não?

  16. Depois deste final de semana, ninguém poderá alegar inocência no futuro, quando cair sobre nós a escuridão anunciada por Jair Bolsonaro e seu grupo, se confirmada sua eleição no domingo.

    Bem lembrada os quem votarem nele não poderá reclamar depois. Nem poderão vim com aquela desculpa de que não sabia em quem estava votando afinal falta de aviso é o que não foi.

  17. Minha plena e modesta concordância com quase tudo que disse o ALECS. O Supremo – como de resto a maioria dos Tribunais e Instituições públicas -, perdeu o respeito e a credibilidade porque ao invés de fazer justiça pôs-se a fazer política, reunindo-se,na calada da noite, com bandidos notórios, logicamente buscando saídas para os seus comprometimentos éticos, a troco sabe-se lá de que.
    E agora, diante de fatos gravíssimos que marginalizam a instituição, onde a moral para defendê-la?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.