Bolsonaro chutou o santo da Globo

Demitido o diretor geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, resta esperar que Sergio Moro cumpra a promessa de demitir-se do Ministério da Justiça.

Se fará ou não, claro, não se pode adiantar. Mas sai evidentemente estropiado: tem uma invejável coleção de derrotas acumuladas em menos de 15 meses de governo.

Inclusive a última, a de permanecer quieto enquanto o chefe ensaiava um descarado ataque à democracia e às instituições, algo que é diretamente afeto às suas abandonadas atribuições. Ou não, já que ele se portava, em Brasília como em Curitiba, como chefe de polícia e diretor de cadeia.

Depenou-se, nesta caminhada, o pavão paranaense.

De Super-Homem, deus vindo à Terra com a espada flamejante da anticorrupção e os seus camisas negras do Ministério Público como corte.

Ao que parece ser o fim desta caminhada, porém, saiu do altar-mor e repousava quieto no nicho lateral – blindado, reconheça-se. pela Globo, que não deixava ver seu comportamento herético – à espera de que Bolsonaro desencantasse os fiéis.

Mas esta religião, fanática e fascista, é monoteísta e, cedo ou tarde, aplaudiria a destruição das imagens.

Na falta de capacidade de agir, em meio à crise, Bolsonaro resolve que o principal perigo eram as imagens que entronizara.

A Paulo Guedes, a discreta remoção pelos generais. A Sergio Moro, o avanço feroz dobre os domínios sob a sua guarda. onde. na visão do chefe, armavam-se revelações de seus pecados.

Desconhece-se se Moro aceitará ser reduzido, enquadrado e limitado a adorador do Moloch ou se levará seus cacos, amparado no que lhe resta de apoio da Globo – ontem havia um rio de lágrimas no noticiário – para a remora esperança de um exílio a pretender voltar como São Sebastião.

Não é provável, até porque seus adoradores, em boa parte, transitaram para a insanidade bolsonarista.

Por isso, chutou o santo da Globo, que anda louca, também, para por outro em seu lugar.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

17 respostas

    1. A verdade é que o Bozo deu um nó no Moro. E não adianta a Globo e o Estadão espernearem. Agora o ex-juiz vai gastar combustível por conta própria, sem ter como reencher o tanque. Está como um coelho em campo aberto cheio de águias ao redor. E o Bozo, com um novo chefe da PF simpático à sua família, pensa que salvou o Carluxo de ser preso e o Gabinete do Ódio de ser desmontado. Mas não vai ser fácil assim.

      1. Posso estar enganado, mas muitos analistas superestimam a base lavajatista. Não que ela não exista e não seja numerosa, mas acho que a seita bolsonarista ainda é mais forte. Bozo foi eleito sem que muitos soubessem que Sejumoro seria ministro.

  1. Pensa numa ingratidão MEDONHA do BOZO para com o CONJE. _(“/)_/
    O BOZO QUER acobertar seu ‘baby’ das FAKE News….
    Só falta o bozo querer parar o Kojak (Alexandre de Moraes) do STF tb.

  2. E AGORA JOSE?
    VAI FICAR SEM CARGO PÚBLICO,SEM VAGA NO STF?
    TENHO CA MINHAS DÚVIDAS SE A CADELINHA ABANDONA O DONO.

  3. Quem serve a CIA, termina, sempre, cabo anselmo!

    Agente da CIA NÃO possui BIOGRAFIA, mas ficha corrida, CAPIVARA!

  4. O cafona e roceiro da província foi cagado e coiceado pelo cavalo desembestado do capitão, que por sua vez, jogou um jato de escarro na sua cara. Provou para a conje que o seu maridinho é um marrequinho estrupiado.

  5. No mundo dos canalhas e mafiosos……….NUNCA houve a palavra “gratidão”. Bozo só está lá por que o Marreco de Maringá prendeu Lula. Agora, descartado Moro está. Onde chegaremos não sei……mas até domingo à noite muita água passara sob a ponte………..

  6. Não creio na destruição precoce de Sérgio, até porque ele realmente nunca teve estofo. É um ser artificial criado midiaticamente, pode ser revitalizado da mesma forma, basta que a elite queira.
    É de assustar que um indivíduo com tantos esqueletos no armário seja um escolhido deles, evidencia a falta de apego a constituição e a ética.

  7. A autofagia golpista não tem fim, é incapaz de construir o que quer que seja, mas sua capacidade destrutiva parece ainda não ter fim. Aliás, parece inclusive se alimentar dos destroços e dejetos que ela própria produz, numa infernal retroalimentaçao como um moto perpétuo. O golpismo puro sangue está excitado e atuante de novo no jogo que ele mais e melhor joga, nos bastidores ocultos do grande público, nas grandes transações e nos grandes “acordos nacionais”. Parece que ainda não tem claro de como vão desmontar do pangaré xucro e que fim vão dar ao animal e, claro e principalmente, como vão fazer tudo isso sem o risco de colocar de novo seu verdadeiro rival e concorrente na pista, que afinal foi para isso — correr sozinho no páreo — que colocaram a aventura do Golpe em movimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *