Bolsonaro dá uma bofetada nos professores

O senhor Jair Bolsonaro, aquele que você ouviu dizer, durante a campanha, que era preciso devolver ao professor a autoridade em sala de aula, acaba de esbofetear o magistério e tirar dos professores o pouco de autoridade que eles tentam manter, ainda, ao referendar, em entrevista à Bandeirantes, a ideia estapafúrdia e policialesca da deputada estadual eleita em Santa Catarina pelo PSL Ana Caroline Campagnolo para que os estudantes  gravem as aulas, para supostamente registrarem “episódios de doutrinação”.

De agora em diante, em qualquer classe, com a bênção presidencial, qualquer estudante (ou até a turma inteira, por que não?) está autorizada a levantar o celular e apontar para o professor ou professora que estiver falando de qualquer coisa. Liberados, portanto, para não prestar atenção ao que está sendo dito, porque não devem ser muitas as pessoas que conseguem gravar e manterem-se atentas ao que se diz.

Se o professor ou professora quiser repreendê-lo, poderá alegar que “o Presidente autorizou” e que estava fazendo isso por que o mestre estava tentando doutriná-lo, mesmo que a aula seja sobre “produtos notáveis”. Ou se valer de um trecho, apenas, do que é dito para simular “propaganda” esquerdista e usar isso como ferramenta de intimidação e vingança por notas baixas.

O assunto é grave e mereceu, em Portugal, regulamentação específica no  Estatuto do Aluno e Ética Escolar, que estabelece os direitos e os deveres do aluno dos ensinos básico e secundário, lei editada em 2012.

(…)Art.10:

r) Não utilizar quaisquer equipamentos tecnológicos, designadamente, telemóveis, equipamentos, programas ou aplicações informáticas, nos locais onde decorram aulas ou outras atividades formativas ou reuniões de órgãos ou estruturas da escola em que participe, exceto quando a utilização de qualquer dos meios referidos esteja diretamente relacionada com as atividades a desenvolver e seja expressamente autorizada pelo professor ou pelo responsável  [pelos] trabalhos ou atividades em curso;
s) Não captar sons ou imagens, designadamente, de atividades letivas e não letivas, sem autorização prévia dos professores, dos responsáveis pela direção da escola ou supervisão dos trabalhos ou atividades em curso, bem como, quando for o caso, de qualquer membro da comunidade escolar ou educativa cuja imagem possa, ainda que involuntariamente, ficar registada;
t) Não difundir, na escola ou fora dela, nomeadamente, via Internet ou através de outros meios de comunicação, sons ou imagens captados nos momentos letivos e não letivos, sem autorização do diretor da escola;

Se, em lugar de estimular o “dedurismo”, o sr. Bolsonaro se interessasse em saber como as coisas funcionam em sistemas educacionais sérios e de alto rendimento, como o português, não diria asneiras deste tipo e, sobretudo, não comprometeria ainda mais a indisciplina e o esvaziamento da autoridade do professor.

Ou, se não quiser ter muito trabalho, basta perguntar aos seus tutores fardados se nos colégios militares isso seria permitido.

Mas, ao que parece, aqui basta a tese idiota de que “não tem problema se você não estiver fazendo algo errado” e, claro, o papai “bombado” e a mamãe “preparada” do anjinho que quiser usar o celular como intimidação ao professor vão logo sair em defesa do ‘valente’ dedo-duro.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

79 respostas

  1. Daqui pra frente será uma notícia ruim depois da outra. O Monstro não veio para brincar, tudo que ele tem feito e dito só reafirma o que dizia. Está chutando tudo e a todos, inclusive a mídia vagabunda e puxa saco dele. Como é possível um país afundar nesse esgoto em tão pouco tempo ?

    1. Ele está curtinho com a cara de todo mundo, inclusive com a do “todo poderoso” PIG!
      Não podemos levar a sério e começar a dar resposta com a mesma insanidade com a qual as proposições são despejadas.

    2. Em 5 anos desde as famosas jornadas de junho, que aliás muita gente da esquerda apoiou, esse país entrou em uma queda moral e política da qual não se tem comparação com nenhum outro período da história.

  2. O regime bolsariano devia lançar o livro: “De Piaget a Pinochet – Regras de Como Ensinar Para a Nova Sociedade Brilhante Ultrista”. A receita ideal a ser seguida para a reconstrução da nova sociedade pós moderna ultraliberal escravista brasileira.

    1. Por causa do sionismo tresloucado dos bolsonarianos, o Egito declarou guerra de boicote ao Brasil, abrindo o caminho para os outros países árabes fazerem o mesmo. 20 bilhões de dólares em exportações, principalmente de carnes de frango, correm perigo de virar fumaça. Um bando de comunistas, os países árabes serão considerados. E vamos ser obrigados a nos afastar de qualquer influência árabe. O negócio do fanático golpista Habib’s vai para o vinagre, porque quem for pego comendo quibe será denunciado como petista vermelho e perigoso.

      1. É por essas e outras que acredito que Bolso não completará seu mandato. Já comprou briga com a “bancada do boi”, por quanto tempo ele acha que sustenta essa posição?
        A grande questão é o que virá depois dele… #medo

        1. Não se preocupe. Depois que ele cair, qualquer coisa será melhor que ele. A gente pensa depois em como consertar o estrago. Contratos podem ser desfeitos, acordos podem ser quebrados, leis podem ser revogadas, embaixadas podem voltar para o lugar de origem e por aí vai. Nada como um dia atras do outro.

      2. Alecs, bem feito pros trouxas aqui de Santa Catarina, criadores de porco e frango.
        Onze a cada dez deles gritavam Bolsonaro, Bolsonaro durante a campanha.
        Quando os frangos vierem de volta do Egito, ao invés de ..naro, será …asno!

    1. Parece incrível, mas a verdade é que Bolsonaro convidou mesmo o Olavo de Carvalho para o Ministério da Educação. Agora sabemos de onde vem sua profunda convicção de que até os brincantes do Boi Garantido são todos comunistas.

  3. Precisamos saber mais sobre o imenso patrimônio acumulado pela família boçalnato, considerando que as legiões de ignorantes que votaram nele pensando que estavam combatendo a corrupção sem perceber que estavam sim sendo manipulados pelos mais endinheirados para votar em seu candidato.

    #LulaLivre

  4. É o fim do Mundo! Parei de lecionar devido as condições de trabalho já estarem insuportáveis, imagine agora com os alunos tendo o “poder” de controlar as palavras ditas pelo professor!!

    1. Por isso o projeto do coiso é implementar ensino a distância para o fundamental também! Não vai ter professor , aí vai ser só gravar um programinha e pronto!

    2. Fazer o quê?
      De cinco professores que conheço,três votaram nele,apesar de todos as discussões que tivemos.
      Agora,quando há início de discussão,eu faço cara de egipicia…

  5. A que ponto chegamos. Eu sou professora aposentada mas ainda me lembro muito bem o que é uma sala de aula onde o professor não tem autoridade nem respaldo da direcção para realizar seu trabalho.
    Se isso prevalecer, a baderna estará institucionalizada. Coitado de meus colegas que ainda estarão nesse ofício.

  6. É preciso que o Bolsonaro diga o que pode ser ensinado nas escolas e o que não pode. É preciso que fique claro qual deverá ser a nova formação dos alunos brasileiros, como o projeto bolsonariano para o Brasil deseja que seja. Só dizer que isso e aquilo não pode, não resolve nada e deixa tudo muito confuso. Uma mera lei ordinária não atenderá a esta necessidade filosófica. É preciso um manual, um código de conduta e pensamento, que especifique detalhadamente toda a essência do pensamento bolsonariano, desde como ele compreende que tenha sido a criação do mundo até como ele vê que será o futuro do mundo e se devemos espalitar os dentes à mesa ou não. Assim, os professores poderão seguir à risca a Nova Doutrina, sem risco de serem considerados “maus professores” e serem perseguidos por ensinarem o que não poderão ensinar.

    1. O ideal é ele ditar as regras pelas redes sociais.
      Aliás, todo o governo poderia ser conduzido pelas redes sociais.
      Assim, se resolveria de vez a questão dos apartamentos para comer gente.

      1. Não tenha dúvida sobre isso. Ele vai governar pelas redes sociais, obedecendo rigorosamente ao que ensina Steve Bannon. Só de vez em quando sairá do bunker para dar alguma entrevista ao Datena.

  7. A maioria dos professores desconhecem é que eles tem um recurso de defesa bem interessante: o direito autoral.

    Sim, uma aula contém uma criação intelectual, é uma obra protegida. A aula é o que tecnicamente se chama de um “ato de comunicação ao público” de uma obra intelectual, um direito patrimonial do autor. O professor, no caso o autor, detém direitos exclusivos sobre ela. Isso quer dizer que uma aula só pode ser gravada (tecnicamente, “fixada”) com autorização prévia e expressa (por escrito) do professor.

    Esse direito exclusivo do autor permite que somente o professor pode autorizar e/ou proibir qualquer uso de sua aula.

    Existem querelas judiciais sobre isso, em geral envolvendo aulas de professores de cursinhos preparatórios para concursos (que alguns chamam de “professhows”) . Casos em que alunos gravam e comercializam essas aulas.

    Mas para a Lei de direitos autorais (lei 9.610/98, art. 29) é indiferente se há ou não intento comercial. Não importa. Só se
    pode gravar com autorização do(a) professor(a), Autorização prévia e por escrito.

    Assim, gravar uma aula sem autorização expressa, é uma violação do direito de autor, passível de sanções civis (indenizações
    pecuniárias) e penais (prisão, ainda que não existam até hoje casos que chegaram a esse ponto). Tá na Lei:

    O titular cuja obra seja fraudulentamente reproduzida, divulgada ou de qualquer forma utilizada, poderá requerer a apreensão dos exemplares reproduzidos ou a suspensão da divulgação, sem prejuízo da indenização cabível.(Lei 9.610/98, Art. 102)

    Violar direitos de autor e os que lhe são conexos:
    Pena
    – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.
    1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente:

    Pena
    – reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.(Código Penal,Art. 184 )

    O único ato permitido aos alunos é fazer as suas anotações de aula, como não poderia deixar de ser.

    Art. 46. Não constitui ofensa aos direitos autorais: IV – o apanhado de lições em estabelecimentos de ensino por aqueles a quem
    elas se dirigem, vedada sua publicação, integral ou parcial, sem autorização prévia e expressa de quem as ministrou;

    Além das penalidades citadas acima, o autor também poderá pedir indenizações civis por desrespeito aos seus direitos morais de
    autor:

    Art. 24. São direitos morais do autor: IV – o de assegurar a integridade da obra, opondo-se a quaisquer modificações ou à prática de atos que, de qualquer forma, possam prejudicá-la ou atingi-lo, como autor, em sua reputação ou honra;

    É mais do que evidente que esse direito moral tem sido violado, expondo professores à execração pública e até mesmo à perda de seu emprego. Se o aluno for menor de idade, os pais podem ser responsabilizados.

    1. Muito bom esse ponto de vista, pena que no país Bolsonarista as leis sejam apenas um mero detalhe, só serão seguidas as que interessarem a quadrilha que foi eleita.

  8. Sem falar que aula é criação da professora. É de sua autoria, é seu o copyright. Gravar ou filmar sem licença infringe os direito autorais da professora. Além disso, se for usada para constrangê-la, cabe uma ação por danos morais ou difamação.
    Gravem, bolsonarianos. Experimentem gravar e colocar no youtube.

  9. É constrangedor. Outro dia, acreditem, outro dia planejei passar o documentário “Ônibus 174”. A pedagoga pediu que eu assinasse um documento, responsabilizando-me pelo conteúdo do filme. Para quem não sabe, ele aborda a vida de Sandro, o Manchinha, desde sua infância até o momento em que ele, fugindo, acabou por fazer reféns num ônibus no centro do Rio de Janeiro.

    A matéria era um desdobramento do assunto de que tratávamos, a saber, o negro na sociedade brasileira. Mais que isso, talvez… Na realidade, falávamos sobre a construção do ser humano, em especial a do negro, quando as condições a que se submete são precárias.

    Assinei.

    Mas, na mesma semana, sem que ninguém precisasse assinar nada, toda a escola foi assistir ao filme “Venom”, um absurdo de inutilidade repleto de violência.

  10. Mas o STF não acabou de reafirmar a autoridade e liberdade de expressão do professor em sala de aula, nos termos da Constituição? Ou estou muito enganado?

  11. E pensar que a maioria dos professores votaram nesse coiso, agora o fascismo dominará as escolas………………………

  12. Parem o mundo que eu quero descer!
    Somos 200 milhões de brasileiros, e menos da metade escolheu em um processo eleitoral fraudado esse que aí se tem certeza presidente.
    Tá parecendo a situação em que um elefante está amarrado a uma cadeira de plástico e não sai do lugar por estar “preso”.

  13. Já tinha falado sobre isso faz alguns dias. Faz um flagra aí num colégio militar e aproveita pra peitar o professor, ameaçá-lo com processo militar e entregá-lo ao chefe do batalhão. Conta quantos segundos…

  14. País odioso. Tristeza trabalhar e viver no meio dessa gente. Acho que vou entrar em depressão. Na época das eleições fiquei doente do estômago. Estou me isolando aos poucos. Falo com pouca gente, evito contato. Não consigo disfarçar o nojo que sinto por pessoas que votaram nesse diabo. [Diabo (diavolo): caluniador, acusador, aquele que divide]. Este final de ano arrumei uma viagem para evitar dividir mesa com parentes fascistas. Não pego leve, pra mim troglodita vota em troglodita.
    Quem vota em fascista, fascista é. Minha única esperança é que eles próprios se destruam pelo ódio.

  15. Ele tá muito no salto alto se achando uma bambambam de Luis XV. Só que ele não é a Lei. sem lei específica, se as pessoas insistirem nisso caminharemos muito mais rápido para a barbárie.

  16. O pior que votar em Bolsonaro é aquele eleitor que é militante do Bolsonaro. Ou seja, acredita nas besteiras que ele arrota.

  17. Caro Fernando, admiro e sigo sua luta, é sobre o post, é um caso que está acontecendo nas escolas de Porto Alegre, onde a Vereadora Comandante Nádia quer cercear as manifestações nas Escolas, eis minha carta à Vereadora. Amanhã estaremos na Câmara com outros pais, lutando pela democracia, por nossos filhos. Se puder dar visibilidade, agradecemos.

    Prezada Vereadora Comandante Nádia,
    Presidenta da Comissão de Direitos ao Consumidor, Direitos Humanos e Segurança Urbana
    Sou pai de um aluno de sexto ano de uns dos Colégios de Porto Alegre em que houve manifestação, por isso venho a lhe agradecer a possibilidade que nos brinda para podermos debater sobre o assunto.
    Sei que quando nos escute vai nos apoiar, porque você é policial, política e mulher. Eu sou historiador, mais precisamente doutor em História, e vou lhe contar algo, talvez você já saiba, mas vou lhe repetir, porque às vezes esquecemos. As mulheres ingressaram nas polícias na década de 1950 e recém puderam entrar nos Colégios Militares de Porto Alegre em 1989. É conhecido também que as mulheres tiveram direito a votar e participar de política no Brasil recém em 1932. O ingresso das mulheres nas universidades também ocorreu paulatinamente no século XX. Hoje são maioria, mas antes essa possibilidade lhes estava vetada, apenas as lutas de milhares de mulheres e homens, alguns que deram a sua vida pela causa, garantiram-lhe o direito de se tornar policial e vereadora.
    Nesse sentido, uma das mulheres que mais me comove é seguramente a figura de Hipátia de Alexandria, uma das maiores cientistas que o mundo já deu, versada em filosofia, astronomia, física. Entre as coisas que criou foi o hidrómetro, algo como aquele que está presente na sua própria casa. Lamentavelmente foi morta de forma cruel por uma turma ensandecida por rivalidades religiosas.
    Depois só piorou, ser cientista na idade média era algo desafiador e podia causar sérios problemas. Seguramente você conhece as histórias de Galileu e Copérnico, talvez conheça a de Miguel de Servet, um teólogo espanhol, o primeiro europeu a descrever a circulação do sangue pulmonar, que foi queimado na fogueira. Se hoje temos medicina, deve saber que ela existe porque milhares de homens deram a vida para que ela se tornara uma ciência, algo que muitos médicos, lamentavelmente, não sabem ou esquecem.
    Mas, o processo tem que ser visto como um todo. Para termos ciência, teve que existir filosofia, que alberga dentro de si a epistemologia, ou seja a ciência que estuda a ciência. Sou cientista, História é uma ciência, e no meu mettiêr lido com a epistemologia. Sabia que numa época se negava a existência do ar? Inclusive quem opinava a favor era ridicularizado e até punido? Hoje parece ridículo e talvez a discussão que agora temos, num futuro não muito distante, parecerá tão ridícula quanto a do ar.
    Existem milhares de livros mundo afora que abordam a forma como se entrelaçam o conhecimento e a visão ideológica, que tomo aqui como conjunto amplo de ideia, e poderia escrever mais alguns quantos, mas sabemos que as pessoas da atualidade não suportam textão, por isso sintetizo dizendo que eles são indissociáveis e o nosso mundo não existiria como ele é sem essa união.
    Não mencionei a história do ar por acaso, muitas vezes tendemos a negar algo que existe porque não se vê a simples vista, por exemplo, você não percebe, mas seu corpo está em constante movimento, por estar composto de átomos, posso lhe explicar mais ao respeito se quiser. Assim, é comum achar que uma criança é um ser desprovido de visão política, mas sou pai presente e muito observador, mania de cientista. Sabe quando percebi que meu filho tinha consciência política de forma inconteste? À idade de 5 anos. Foi na época da adulteração de leite. Meu filho é amante de laticínios e viu na TV as condições em que eles se produziam, o que lhe causou muito nojo. Como coincidentemente era a época das passeatas de 2013, ele prontamente pensou que seria uma boa ideia organizar uma passeata com seus colegas, porque era seu direito beber leite de qualidade.
    Tampouco coloco esse fato como aleatório, porque ilustra muito bem a discussão que deve existir sobre ética e moral na ciência, na escola e na sociedade como um todo. Sabia que falsificar o leite requer de conhecimento técnico? Seguramente os técnicos que se dedicaram a essa triste prática nunca tiveram ou foram fracas suas aulas sobre ética na Escola. Por sorte, meu filho está vendo isso neste sexto ano e tenho certeza que nunca aplicará a ciência para o mal e sempre para o bem, porque ele sonha em ser engenheiro mecatrônico, para fazer aparelhos de medicina. Não existe conhecimento neutro, nossa própria existência não é neutra e isso tem que ser debatido na escola, na ciência e na sociedade.
    Parece mentira que tenhamos que repetir, após 2.500 anos, que as nossas crianças são também Zoon Politikon, segundo Aristóteles. Que elas não apenas têm consciência política, mas têm o direito de se desenvolverem de forma libre, sem mordaças. Que a ciência se desenvolveu apesar da censura.
    Que se hoje médicos salvam vidas, se temos instrumentos dos mais variados, tudo isso se desenvolveu graças à ciência, mas também à disputa política, que, como o ar, não pode ser vista, mas está presente o tempo todo. Não tirem o ar das nossas crianças e adolescentes, que devem aprender desde cedo a lidar melhor com tudo isso. O Brasil não irá mais à frente com menos discussão, ao contrário. As nossas crianças devem discutir muito com seus colegas e professores, é assim que avança o conhecimento, o mundo.
    Vi o vídeo que motivou esta reunião e não deixei de me lembrar de outra história familiar. Minha mãe foi a minha maior mentora como cientista, ela acredita na educação cósmica, que se deve aprender com tudo o existente, estava adiantada anos luz da teoria da complexidade, que eu aprenderia no final da década de 1980. Pois bem, conto-lhe mais sobre essa senhora idosa, que hoje tem 73 anos. Nos seus tempos moços, foi uma mulher à frente do seu tempo e liderou uma manifestação na sua escola para também ir de calças. Foram expulsas, mas venceram e voltaram à escola. De todo modo, apesar dela ser muito bonita, nunca a vi de saias. Ela abraçou a sua causa para sempre e farei questão que a última roupa que vista sejam calças. Desculpe que pare por aqui, isto me emociona.
    De todo modo, sei que depois desta pequena explicação a senhora já nos apoia e, como a Comissão que preside também trata sobre Direitos ao Consumidor, atrevo-me a perguntar algo que interessa a todos nós, como pais e cidadãos, como anda a qualidade do leite que as nossas crianças consomem?
    Muito agradecido.
    Hernán Ramírez
    Pai de aluno de 6to ano que ama a ciência
    Doutor em História e Pós-Doutor em Ciência Política.
    (Autorizo a publicação na íntegra e por qualquer médio, por amor ao meu filho, à minha mãe e à Ciência, que nos une aos três)

  18. Se eu pegar um aluno (sem luz…, oposto a estudante) filmando minha aula, tomo o celular e quebro…

  19. Alias, vou comprar um detector de metais e eletronicos. So vai entrar na minha sala quem deixar os aparelhos fora… Eu mesmo vou filmar minha aula subversiva e por o conteudo no youtube. Vou ficar esperando os meganhas irem me pegar la na baixa…

  20. Não é só o Mourão que é um jumento. O chefe dele como não poderia deixar de ser, também é. E são da mesma família.

  21. Se é para seguir o “quem não deve, não teme” o Bolsonaro é que deveria ser filmado, 24 horas por dia, para dar o exemplo.

  22. A França também proibiu o uso de celular na sala de aula.
    Não sei no Colégio Militar da Tijuca RJ, mas lá, meninos de sete anos não podem frequentar as dependências da escola trajando bermudas.
    Nem na capela do Colégio, e não é pelo padre, é norma,nem assistir aos campeonatos escolares. Já as mulheres estão liberadas, tomara que caia, decote,perna de fora, etc..

    1. se onde vc tirou esses dados? são confirmados? talvez os Profs coxinhas dos colégios classe média alta…

      1. Cousin, não sei se a maioria no país, mas eu sou professora no interior paulista, rede pública municipal, e te digo que, para meu espanto, a maioria dos meus colegas da educação básica não só votaram como fizeram campanha para ele, divulgaram muitas fake news inclusive em grupos de trabalho de docentes. Aqui, pelo menos, a coisa foi feia.

  23. Estou em estado de choque desde a eleição e acho que não vou sair dele tão cedo. Cada dia um absurdo maior. Será que é proposital para nos manter paralisados?

  24. Vou ficar rindo dos milhares de “mestres professores” que votaram nessa besta cerebral. Que agora aguentem as terríveis consequências. Seremos perante o mundo, cada vez, uma piada de país e de Nação. Merecemos.

  25. Grande, Brito, muito boa : “Ou, se não quiser ter muito trabalho, basta perguntar aos seus tutores fardados se nos colégios militares isso seria permitido.”… Cadê os exemplos ? . . . Canalhas hipócritas, mentirosos, falsos, cretinos, canalhas… KKKKKKKKKKKKK

  26. As instituições de ensino deveriam proibir o uso de telefone celular durante as aulas. O que tem a ver uma coisa com a outra?

    #LulaLivre

  27. Agora mesmo acabei de enviar e-mail ao SEPE- RJ arguindo se comportamento, entrevistas e discursos do “Presidente” não estão infringindo as (por enquanto) leis do estado brasileiro que se intitula uma “Democracia”, e se não é possível recorrer ao STF para que se posicione. Afinal, não são eles os guardiões da “Constituição”? Sou professor da rede pública (por enquanto) e fico me perguntando como, sendo formado em História, abordarei a Segunda Guerra sem discorrer sobre Fascismo e Nazismo já que o digníssimo não gosta que se toque nestes assuntos já que os alunos poderiam associar o que aprenderam com a figura do presidente e de seu grupo político. “Durma-se com um barulho destes!”.

  28. Primeiro serão os professores a serem amordaçados, depois serão os jornalistas, inclusive os jornalistas do PIG que fizerem matérias que o Bozo e a turma dele não gostarem.
    Mas cabe uma pergunta. Os políticos de Brasília também serão gravados e filmados nas suas discussões a respeito de leis, projetos, MPs, PECs, emendas constitucionais, reuniões secretas para saber o que estão a falar a favor ou contra o povo e a nação. Os políticos tb poderão ser filmados e gravados pelo povo no ambiente de trabalho dos políticos ?
    Já começou muito mal esse Bozo. Tamu fu.didos com três fascistas no poder, Bozo, João Dólar e Moro.

  29. Posso gravar e filmar os políticos no trabalho deles. É de uma cara de pau tremenda. Aposto que o Bozo e o Guedes vão piorar a situação econômica e vão jogar a culpa do fracasso deles nas costas do PT.

  30. Me desculpem podem me chamar de involuído mas acho é pouco, trabalhei 10 anos diretos com PROFESSORES no administrativo escolar e o que vi nos últimos anos era um reacionarismo impressionante com raras exceções, então quem ajudou criar o monstro foram os próprios.

  31. Portugal, aqui no Brasil, só serve para piada de gente burra. Mas Portugal em vários aspectos nos dá uma bela surra no quesito cidadania e democracia.

  32. Ola Brito. Bom saber que voce se recuperou e esta de volta para a trincheira do bem. Por favor, se puderes dar uma olhada no video com Safatle, Chui, Singer na USP onde discutem como as universidades devem resistir, seria legal. Todos propoem uma resistência sem arrego, mas Safatle propos, e achei muito interessante, que criemos as CDB – Comunidades Democraticas de Base; estas seriam inspiradas da CEB que ajudaram na fundação dos movimentos sociais, na criação da CUT e do PT. O video é fantastico, voce ja deve ter visto. Sem duvida esse é o caminho e pela reação dos estudantes essa luta esta no ponto de explosão.
    https://www.youtube.com/watch?v=ux4rh0cHL7g

    Ai vai de novo o texto para os antipetistas de carteirinha:
    http://www.saibamais.jor.br/pt-reconhecer-os-erros-o-cacete/

  33. Em entrevista na Band o capitão insistiu na mudança da embaixada brasileira para Jerusalém.
    É claro, ele tem que pagar a fatura pelo favor imenso que deve aos israelenses. Vai pagá-la com o chapéu do Brasil. Ordinário!

  34. Bolsonaro tentou impedir a presença da imprensa no congresso em plena comemoração do aniversário de 30 anos da Constituição. Acontece que um dos direitos mais caros previstos na Carta Magna é a liberdade de expressão, e dele decorre a liberdade de imprensa. Na verdade, o presidente ‘eleito’ tem é medo dos jornalistas. Ele sabe que conforme as perguntas vai acabar mostrando que é um homem absolutamente ignorante e tosco. Teme mostrar que é uma figura indigna de ocupar a presidência da república. Não há nada de honesto neste homem. Ele é fake em tudo.

  35. Para o Boçal o que seria um “mau professor”? O de História que ensinar que houve sim, escravidão no Brasil por 390 anos e não “auto-escravidão”(??!!!!) como ele, Boçal, defende? Ou o de Ciências que citar um cientista chinês que ganhou o Nobel de Biologia ou Medicina por uma descoberta importante, ou o de Literatura que elogiar Dostoievski ou Tolstoi por serem “comunistas”? Ou então o de Biologia que abordar a Teoria da Evolução, de Darwin? Pelo jeito, o criacionismo bíblico voltará a todo vapor. Ou aquele, que em um momento de descontração, mesmo no recreio, elogiar os charutos cubanos, a música cubana, citando Ernesto Lecuona, Omara Portuondo, Célia Cruz, Ibrahim Ferrer, Pablo Milanéz ou Perez Prado? Como um país pode decair tanto em três anos?

  36. muitos professores de escolas privadas, inclusive de matérias como geografia e história, votaram no bozo. Alguns já se deram conta daquilo q ajudaram a fazer ( e o homi nem tomou posse ainda…).

  37. Bolsô é a continuidade do Temer. Por isso Temer não fez nada visivelmente mirabolante para que um candidato dele ganhasse. Meirelles deu uma de soldado da turma, serviu para fazer espuma q nem o Bolsô das antigas, fingiu q era candidato do MDB (não ficaria surpreso se ali na frente ele reaparecesse em algum carguinho). Ou seja, como o negocio deles é acabar com os direitos trabalhistas vc logo imagina q por exemplo a Justiça do Trabalho esteja com os dias contados ou algo nessa linha, certo?! Pois não é q me disseram q nesses recintos dela, da J do T, predominaram os votos para o Bolso! No melhor estilo da fábula do escorpião que pega carona com o sapo na enchente!

  38. Eles deveriam se preocupar com á falta de professores nas instituições, com salários dos mesmos que estão sempre defasados, com á violência e às drogas nos portões.
    E não com o conteúdo que é dado em sala de aula.

  39. Estamos só no início (e na verdade ele ainda não aconteceu) ,mas, a cada dia que passa a serenidade vêm chegando e aquelas palavras ditas com decepção e tristeza por parte do Mino Carta ‘ O BRASIL É O PAÍS QUE MERECE SER”, fazem mais sentido.
    Ninguém têm o direito de ser tão imbecíl ao ponto de escolher a estupidez,a ignorância,a violência ,A NADA para comandar o país.
    Lamento pelos que sofrerão e não terão a chance de driblar a situação,já não lamento por aqueles que certamente sofrerão mas havendo feito a escolha por isso,quero é que se danem ( alguns milhares de primatas a menos ).
    Brasil atrasará de maneira tal que dificilmente conseguirá recuperar o tempo e as riquezas perdidas ,deixamos eles chegarem lá,nada ou muito pouco fizemos ,ao ponto que eles até inventaram uma facada .
    Eles não estão nem aí com o que racionalmente viermos a confrontar,eles têm um plano( ou nenhum) que é acabar com o Brasil.
    Não me sinto derrotado ,mas,não mais me preocuparei com quem não merece.Não existem os coitadinhos ( a esquerda adora) mas,sim os imbecís.Eles não merecem minha preocupação nem meu esforço , se os imbecis comandam por terem escolhido a nada.então estou no lugar errado.

  40. Gente, elegeram um cavalo vestido para a presidência da república e o que se pode esperar de um cavalo, a não ser pisoteio, mordidas e coices?

  41. Hoje,conversando com um colega que é professor no Senai, mas que, como a grande maioria dos ‘inteligentes’ de Santa Catarina, votou no asno, o mesmo perguntou: “colocar cãmeras nas salas de aula pra registrar as barbaridades dos alunos não pode,mas gravar o professor pode?”
    Ao que respondi: “este é o seu candidato…”

  42. Construindo um pais de idiotas?. Espero que não. Já tá na hora dos professores tomarem a rédea das coisas como o fizeram os caminhoneiros. Boa parte da campanha do Bolsonaro foi feita em cima de um retorno a moralidade nas escolas a partir de mentiras deslavadas e sob o silêncio obsequioso da categoria . Se os profissionais que são diretamente atingidos e são os mais qualificados sobre o assunto não se mmanifestam só referendam o discurso e as pretensões do novo governo.

  43. Ainda não conseguimos engolir a derrota. Ficar “torcendo” para que tudo dê errado não é a conduta correta. Afinal, somos brasileiros. O PT errou na estratégia de campanha. Tivesse feito como fez na metade do segundo turno em diante, certamente venceríamos, a julgar pela queda na diferença que os institutos de pesquisa captaram.
    Como está o ânimo dos investidores nacionais e estrangeiros? Creio que melhorou, e muito. Meus comentários não costumam ser aprovados porque talvez pensem que sou um “direitista” infiltrado.
    Se assim pensam, estão enganados. Precisamos aceitar o óbvio. Só isso.

  44. Não se pode esquecer que é só nas escolas do governo que a escola sem partido vai funcionar. Nas escolas particulares serão ensinadas Todas as matérias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.