Bolsonaro diz que crise “é fofoca” e suas falanges querem só “agilidade”

Jair Bolsonaro não junta lé com cré.

Num dia, distribui um texto “apavorante”, onde diz que o Brasil “é ingovernável” e que está sendo manietado pelas “corporações” e pelas “oligarquias”.

Seus seguidores entram em polvorosa e convocam marchas para “invadir Brasília”, “orar para o Presidente” e defender a aprovação sem mudanças de suas propostas.

Três dias depois, Sua Excelência faz um discurso a empresários dizendo que “não existe crise entre os Poderes” e que tudo não passa de “fofoca”. E que as manifestações convocadas para o dia 26 reivindicam apenas “agilidade”, para que o Congresso aprove tudo como achar que deve.

Do que diz o presidente, só uma conclusão se pode tirar: ou ele é um mentiroso ou é um bipolar, ambas características aterrorizantes para alguem que é responsável pelo destino de 210 milhões de brasileiros.

Ao contrário do que acontece com Bolsonaro, o país, ao que parece, voltou a pensar, após a temporada de ódio insano que viveu.

E porque pensa, sua maior preocupação em relação a ele é minimizar os estragos da presença de um energúmeno irresponsável como ele à frente do Governo. Alguém que, como escrevi aqui, porta-se como um destes moleques que toca a campainha das casas e sai correndo, apenas para sobressaltar os moradores.

E para sua “turma de rua” sair, aos gritos, atemorizando políticos semm estofo nem opinião.

O país está enfiado numa crise política e econômica das mais graves e Bolsonaro finge que tudo “é brincadeirinha”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

11 respostas

  1. Boçal Nato é antes de tudo, um mentiroso. A tal “bipolaridade” é a sua maneira de mentir. Enrola a população o tempo todo, como várias “falsas bandeiras” (ou false flags).

    Sabe o tal general Santos Cruz, que era defenestrado pelo Olavo e que poderia cair (ou pedir demissão)?

    Pois bem, ganhou o direito de nomear os reitores das universidades federais.

    Notícia da folha: https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2019/05/decreto-sobre-nomeacoes-preocupa-dirigentes-universitarios.shtml

    Quem quiser ler uma análise mais extensa sobre essa situação de “morde e assopra” no site DE:

    https://duploexpresso.com/?p=104745

  2. Bolsonaro quase me enganou. Ele quer apenas desviar o foco popular para longe da educação, para ganhar tempo e continuar preparando seu golpe de estado.

  3. Que o bozo é um mentiroso patológico não há dúvidas e não tem remédio, já que é uma questão de caráter (no caso a falta).
    Resta confirmar o diagnóstico a respeito da bipolaridade – para esta o uso de medicação pode reduzir sensivelmente a frequência e a gravidade dos surtos.

  4. Bolsonaro quase me enganou. Ele quer apenas desviar o foco para longe da questão Educação, para tentar esvaziar a manifestação do dia 30, que deve ser agora sua maior preocupação, já que poderá ser fatídica para ele, colocando-o definitivamente em estado terminal. Mas a situação evoluiu de tal forma, que o mais que poderá conseguir será adiar um pouco seu final infeliz. Não há mais qualquer viabilidade para seu sonhado golpe de estado. E dado ao radicalismo se suas bases, sequer poderá tentar, como seu colega Macri, alguma saída pela via heterodoxa.

  5. Mas é claro que o sujeito é doido de pedra, de amarrar com correntes. O cara é muito mais do que bipolar, ele é decapolar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.