Bolsonaro e a “gripezinha”: o país do non-sense

A suspeita – com sintomas – de que Jair Bolsonaro possa ter contraído a “gripezinha” do novo coronavírus, a se confirmar, é só mais uma cena “non-sense” das muitas que este país tem vivido.

Afinal, seria o valentão, que dispensa o isolamento e as máscaras de proteção atingido pela doença que “está tendo um certo exagero, talquei?”

Todo dia há uma destas ironias, como a do sujeito cuja mulher destratou o fiscal que os advertia a se cuidarem no Leblon estar, entre um drinque e outro, recebendo o auxílio emergencial dos desvalidos.

Pode ser “fake”, claro, mas se não for, claro, será mais um destes castigos que vêm a cavalo, como ele pretendeu ser, ao montar o cavalo da PM de Brasília num ato pro-golpe.

O cavaleiro triunfante de 40 dias atrás é uma sombra que, agora, cavalga apenas o ridículo.

O roteiro é previsível: se não estiver seriamente doente, vestirá a roupa do invulnerável, desdenhando da doença e usando a si mesmo prova de que todos teríamos de desafiá-la.

Se estiver, o assunto não será a gravidade da epidemia, mas o fato de que ela seria uma conspiração comunista – afinal, Trump está apelando até para uma suposta demolição do Cristo Redentor, não é ? – das esquerdas sem Deus e sem moral para avassalar os “homens bons”.

Dificilmente, porém, o fato de, possivelmente, ter contraído a doença provocará algo com ocorreu com outro cético, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que passou a levar a sério as medidas de precaução depois de ter tido, de forma severa, a doença.

Aqui, porém, o furor anti-isolamento do governo federal não vai sofrer abalos.

A estupidez é sólida.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. Vamos aguardar o desenrolar de mais esse suspense. Não torço para que morra, por razões civilizatórias, mas seria uma boa lição se ficasse umas duas semanas de molho.

    1. Por isto eu prefiro ser incivilizado. Mas algo está a cheirar mal nessa historinha boba. Está parecendo mais uma demonstração à la marvel para o gado descerebrado.

    2. Como ele falou que, todo esquerdista devia ser torturado e morto, elimino a primeira parte, mas a segunda não. Se ele acha isto, a unica coisa que concordo, é, que torturador merece pena de morte.

  2. Vamos aguardar o desenrolar de mais esse suspense. Não torço para que morra, por razões civilizatórias, mas seria uma boa lição se ficasse umas duas semanas de molho.

  3. Não temos de desejar-lhe a pena capital do covid-19. Ele tem de se recuperar para enfrentar seus imensos erros para com o povo e a pátria. Caso seja verdadeira a afirmação de que esteja com a “gripezinha” e vier a morrer, pois é idoso, será aclamado como mártir. Isso não pode acontecer. Ele tem de perder os direitos por vias legais.

  4. Supondo que seja verdade, no caso dele se recuperar, podem ter certeza que vai ser uma propaganda a favor da cloroquina maior que o Edir Ma$edo fez.

  5. Aqui, ao contrário da Inglaterra, essa fakegripezinha (tenho muitas dúvidas de ser verdade), só servirá para mostrar a utilidade da cloroquina, da necessidade do povo voltar trabalhar e morrer porque o BOSTA é messias mas só faz merda…

  6. Alguns dizem que a providencial suspeita de doença do Bolso se deve a duas coisas: vender a montanha da cloroquina encalhada e ter pretexto para não depor na PF. Haddad foi muito bem no Roda Viva, mas ele tem que entender que sem propagar a completa inocência do Lula, não haverá futuro para todos os progressistas, não apenas o PT. Estas mentiras compõem a base falsa de toda a história recente do país.

  7. Edir Macedo afirmou/mentiu que infectado pelo corona, tomou cloroquina e em 5 dias estava curado, e dando (ops) tirando dinheiro dos bobos em cultos frenéticos, bozonaro segue por aí….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *