Deltan dá um passo para o precipício

A entrevista de Deltan Dallagnol à Folha, dizendo que o Procurador-Geral da República ter acesso aos “dados sigilosos” da Lava Jato seria o mesmo que “um banqueiro ter acesso aos dados bancários de um correntista” pode ser o último arrulho da arrogância da “República de Curitiba”.

Não são os procuradores que “decretam o sigilo” de informações que sustentariam suas ações acusatórias. O processo é público, salvo quando o juiz decreta seu sigilo provisório ou quando se trata de dados originalmente provisórios, onde o juízo quebra o segredo deles e que devem poder ser acessados não apenas pela acusação, mas pela defesa e, claro, descartados quando não revelam nada que mereça constar dos autos.

Não para Deltan e os ex-“intocáveis” da Lava Jato, porém. Que “sigilos” são estes aos quais só eles podem ter acesso.

Se são informações de natureza pessoal, sem repercussão no plano penal, deveriam, simplesmente, ser descartadas. É o caso, por exemplo, das escutas autorizadas – vimos no caso do “grampo” sobre Lula e Dilma Roussef – onde se tratava de fatos absolutamente irrelevantes para a investigação.

Mas Deltan comete o erro de dar-se o status de “dono do processo”: “As decisões judiciais existentes não autorizam que seja dado acesso a todo o material e ainda condicionam o compartilhamento à indicação dos inquéritos e processos que serão alimentados com as provas.”

A Lava Jato sequer é um órgão do Ministério Público, mas grupo formado por decisão discricionária da Procuradoria Geral , com integrantes designados por Rodrigo Janot. Quem tiver dúvida, veja aqui a Portaria 217/2014, ode o procurador-geral cria a “Lava Jato”.

Não são, portanto, promotores naturais do caso, mas extensão do próprio gabinete da PGR.

Dentro do MP, pela primeira vez, percebe-se que o grupo lavajatista perdeu apoio, e já não são poucos os procuradores que acham que é hora de tirar o poder deste quisto que se arroga todo-poderoso.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

25 respostas

  1. Deltan não está apenas se defendendo , quer dizer a força tarefa , ele está defendendo um conjunto enorme de forças as quais a própria folha faz e fez parte . Nesses dados acobertados não está só o FBI . Mas , informações de colaboracionistas que queria o PT fora do poder . E queriam que aqui fosse uma enorme Porto Rico ;

  2. Quadrilha da qual fazem parte globo e folha.
    Todos criminosos cujos crimes sempre conhecemos. Moro, delanhol, globo, miriam leitão e família, etc.
    Destruíram o país.

  3. Engraçado como estes funcionários públicos despreparados gostam de comparar os procedimentos que adotam àqueles que ocorrem em empresas. Além de muito provavelmente banqueiros acessarem dados de clientes e ninguém ficar sabendo, estes tipos querem que a coisa pública funcione como uma privada (a dubiedade é proposital). Idolatram as empresas como se fossem o modelo que se deve buscar para o que deve ser público. Nunca vão entender seu trabalho.

  4. As últimas declarações de Moro e Dallagnol, mostram claramente o baixíssimo nível intelectual dos dois e, talvez também, um indício de surto paranóico. Mas precisamos olhar tudo isso em plano maior. A América Latina foi “invadida” pelos EUA, mas os soldados invasores são dos próprios poderes dos países invadidos. Eles se acham acima da lei porque, no fundo, não se sentem cidadãos de seus países, mas sim americanos. Isso não funciona necessariamente no plano consciente, mas em muitos casos apenas simbólico.

    1. Corretíssimo.
      Se fosse cumprida a legislação sobre traição à pátria esses energúmenos e todos aqueles que manejam seus cordéis já deveriam estar no cadafalso a espera da sentença.

  5. A arrogância “devora” os arrogantes. Não há mal que sempre dure. O tempo útil desses canalhas de Curitiba acabou, verão, na carne, o quanto foram usados e da mesma forma serão jogados no lixo. Pois é lá o seu habitat natural. Não passam de ratazanas. Aqui no meu querido sertão nordestino, ratazanas tão podres que nem para matar a sede do esfomeado sertanejo.

  6. Há anos a LavaJato é uma “instituição” autônoma.
    A LavaJato age de acordo com seus interesses políticos, pouco importando a legalidade ou a ilegalidade da ação.
    Deveria ocorrer uma investigação profunda sobre a denúncia de TRAIÇÃO da LavaJato contra o Brasil e a favor dos EUA.

    1. O STF por sua Covardia deixou se dominar pela Lava Jato. Lembram quando os Garoto disse: Pra fechar aquilo “la” basta um cabo e um soldados E o Weintraub que disse :Um bando de vagabundos eu mandaria prender todos começando pelos ‘Vagabundos” do STF.
      Isto se chama COVARDIA!!!

  7. Mas existe uma proteção não esclarecida desses traidores, a força do FBI no nosso judiciário ainda é notória. Para os imbecís e para os espertos oportunista não passa de teoria da conspiração, para esconder atos de traição.

  8. Essa indecência de “recesso” do judiciário veio bem a calhar, 30, 40, 60 dias sem precisar julgar, determinar, pautar nada, e logo depois haverá a troca de um ministro do STF, e as eleições municipais cobrirão o noticiário.

  9. Esses “mauricinhos” arrogantes e inescrupulosos, que vivem à farta, sugando as tetas da Nação julgam-se inexpugnáveis; que podem aprontar tudo, sem prestar contas de seus crimes!
    Vamos aguardar pra ver se eles têm razão!!!!

  10. Que comentário absurdo! Eu peguei um tempo em que a gente telefonava para o banco e o funcionário informava o saldo da conta. Imagine se o banqueiro não vai conhecer o movimento do cliente. Não só conhece como usa esse conhecimento para oferecer produtos. Onde se viu opor algum tipo de sigilo a um outro procurador, inclusive superior hierárquico?
    É o cúmulo do absurdo, revela a falta de cognição ou estado emocional que obscurece o pensamento do Deltantã.

  11. Egos inflados. Enquanto esses seres arrogantes viravam celebridades no filme engana-bobo ” A lei é para todos”. Nos bastidores, em conluio com o FBI e à margem da lei, conspiravam contra a democracia e o país. Cadeia é pouco pra esses criminosos de toga.

  12. Compartilhar com os americanos pode, com o chefe não pode??? Seguindo a comparação, não seria muito pior se um bancário compartilhasse os dados de seus clientes com os bancos concorrentes? Seria caso para demissão, não é mesmo? Babaca!!!

  13. Em um país sério onde a justiça realmente funciona esse processo jamais seria criado, vejam onde os golpes jurídicos midiáticos atuaram, Paraguai levou 24hs, Bolívia, Equador, Peru, Brasil todos com interesse dos EUA. Nem na Itália da máfia o processo foi parecido com a Lava jato como diz Moro o juiz corrupto que quer ser presidente.

  14. Pra que tem o mínimo de cérebro, é possível enxergar a palavra ” Cretino ” gravada na testa do DD.

  15. Porque será que O Aras (PGR) não aproveita a deixa e determina a quebra do sigilo telefônico, bancário e fiscal destes topetudos da República de Curitiba. Eu aposto que surgirá coisa do Arco da velha.
    Será que o Procurador da República (Aras) tá com medo??

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.