Bolsonaro é movido a sordidez

O vagabundo que preside este país disse hoje que os torturados pelo regime militar não sofreram nada.

“É tudo cascata cascata para ganhar indenização”, disse aos aduladores do cercadinho na porta do Alvorada.

Pau-de-arara, cadeira o dragão – onde se aplicavam choques elétricos aos presos – farpas de bambu e agulhas enfiadas sob as unhas, tudo iso era, claro, para ganhar uma”graninha”.

Só uma mente podre como a de Jair Bolsonaro pode, gratuitamente, fazer a apologia da brutalidade covarde da tortura. Sua cabeça, seja lá o que tem dentro dela, é movida a sordidez.

Este é o tipo de “combate” que militares como ele gostam: o adversário amarrado, algemado, sangrando e indefeso como objeto de sua “valentia”.

O Brasil fez um imenso esforço para se pacificar e este sujeito vem ofender o mortos e debochar de quem passou or dores, sofrimentos e humilhações e, agora, no final da vida, ainda segue assombrado pelas sessões e horror pelas quais passou.

Muitos deles, militares honrados, que cometeram o “crime” de serem legalistas.

O general Ernesto Geisel tinha toda razão ao referir-se a Jair Bolsonaro como um “mau militar”.

E o que Geisel, então, iria dizer dos generais que, hoje, servem de escolta ao ex-capitão?

Que laurel para o fim de suas carreiras, não é? Virarem vovôs de miliciano e torturadores ad hoc.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

26 respostas

  1. Será que eles não veem que isto é um tremendo tiro no pé dado neles por este idiota.
    Eles vão acabar destruindo a anistia.
    Quanta idiotia.

  2. Quando Geisel era presidente esses generais de hoje estavam na Aman torturando gatos coelhos e galinhas

  3. Quando Geisel era presidente esses generais de hoje estavam na Aman torturando gatos coelhos e galinhas

  4. Tô cansado de espinafrar esse fdp. Vou só enaltecer o texto demolidor do Brito, elegante até quando xinga.

  5. Tô cansado de espinafrar esse fdp. Vou só enaltecer o texto demolidor do Brito, elegante até quando xinga.

  6. Geisel era taxado de comunista pela facção militar da qual Bolsonaro fazia parte. Era comunista para eles, porque encerrou a ditadura com sua abertura gradual, e também porque desenvolveu a Petrobrás e o enriquecimento independente de urânio, indo contra os interesses do país para cuja bandeira Bolsonaro bate continência.

  7. bolsonaro já disse que era favorável à tortura. Queria ver ele e os filhos dele sendo torturados para dizerem quem mandou matar Marielle Franco e Anderson Gomes.

  8. “E o que Geisel, então, iria dizer dos generais que, hoje, servem de escolta ao ex-capitão?”

    Capangas de milicianos.

  9. Geisel era taxado de comunista pela facção militar da qual Bolsonaro fazia parte. A primeira vez que vi isso em blog de extrema-direita não queria acreditar. Geisel, sendo chamado de comunista, para mim soava como um absurdo semelhante à crença no terraplanismo ou no criacionismo. Geisel era comunista para eles, com certeza porque encerrou a ditadura com sua “abertura gradual”, mas também porque desenvolveu a Petrobrás e patrocinou o enriquecimento de urânio pelo Brasil por um método totalmente nacional, indo contra os interesses do país para cuja bandeira Bolsonaro bate continência.

    1. O general Heleno foi do gabinete do Sylvio Frota, aquele que tentou dar um golpe dentro do golpe para continuar a ditadura, e que Geisel enquadrou.

      PS: há uns dez anos, descobri em sites de extrema direita que Geisel era persona non grata.

  10. Perfeito, nossa milicada sabe enfrentar com valentia inimigos amarrados. Já com a Venezuela, falam fininho. Afinal de contas, agora que pegaram a mamata, não é hora de guerrear, mas sim de aproveitar os bolsos mais cheios.

  11. Embora eu veja tais discursos muito mais como “cortina de fumaça”, feito para criar distração do que realmente suscitaria incômodos incontornáveis e pautar as vozes progressistas, o nível de baixeza do comentário confirma algo que já disse há algum tempo atrás: o mulo-sem-cabeça nunca representou os militares no cargo, representa os porões da caserna. Por isto mesmo é que pode contar com a aliança inquebrável de reformados de pijama que foram, em seu tempo, adeptos da chamada linha-dura. E com um ex-juiz cuja herança paterna foi um antiesquerdismo tão doentio que o levou a ser dedo-duro dos colegas na universidade pública onde lecionava.
    Se isto não for apenas para ofender de maneira barata e desviar foco, a única explicação de tal escalada é que ele queira causar uma resposta de indignação pública para justificar o fechamento do regime e uma “limpeza étnica”, varrendo as esquerdas da existência política e, talvez, física. No primeiro caso, vale a pena interpelá-lo incessantemente a respeito do fracasso econômico de seu governo, ao invés de reagir com justificada indignação verbal que, para ele, não terá importância alguma exceto para fazê-lo voltar ao tema. Se for o segundo caso, aí a história é outra. Bem como deverá ser a reação.

  12. As FArmadas pagarão caro pela subserviéncia e cumplicidade , seráo também capangas de milicianos !

  13. Será que é pecado desejar que ele é seus filhos sejam torturados? Choques, socos, privação do sono e fome? Só não vale introduzir objetos…. O Carlucho e o Bozo talvez não sofram nada com isso.

  14. Grandiosa indignação,os que se foram antes ,os que sobreviveram e os que virão agradecem.

  15. Só para lembrar: tortura é crime inafiançável e imprescritível. Porém nosso imenso esforço não contemplou estes torturadores com o que mereciam e passaram panos quentes. Ou seja: nosso imenso esforço não foi suficiente.

  16. Hoje apareceu também a notícia de que o capitão ameba é corno, pois a mulher dele anda queimando com um ministro.
    Se transformou no presidente brocolô (brocha, corno e louco).

  17. Este tipo de. “gente de merda”do BOZZO e outros pelo mundo, não servem para limpar o “cocô do cavalo do bandido”.

  18. Brito tu podes ter dúvida sobre o que tem dentro da cabeça do Bolsonaro porém, em cima já temos uma pista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.