Bolsonaro é um covarde e a Globo é sua cúmplice

Ilusão é pra quem gosta de achar que as nossas “instituições funcionantes” são a garantia de impor limites ao obscurantismo de Jair Bolsonaro.

Mesmo com repetidas declarações dos médicos que o assistem de que a decisão sobre participar de debates dependia apenas dele, estando liberado clinicamente para participar, bastou um e-mail do candidato do PSL para que a Rede Globo cancelasse o debate final do 2° turno, negando, como alguns esperavam (não este blog), que Fernando Haddad pudesse ser entrevistado no horário reservado ao programa.

Alega a falta de condições físicas, que não o impede de visitar quartéis e delegacias de polícia.

Doce ilusão para quem gosta de se enganar, tal como os que acham que os mecanismos constitucionais iriam “segurar” Bolsonaro num possível governo sob seu comando.

Bolasonaro não tem qualquer ideia sobre como governar senão aquelas que expeliu no deu “telediscurso” de domingo: repressão, perseguição, prisão e exílio de seus  oponentes.

Não tem, além disso, uma proposta que seja conhecida, exceto aquelas que repugnam qualquer inteligência acima da de uma ameba: distribuir armas e liberar a polícia para matar.

É a isso que grande parte da imprensa se associou, sob a proteção de uma Justiça paralítica, que vê as ameaças à sua porta e se contenta  com uma carinha dizendo que “o garoto” precisa de psiquiatra.

De um lado, histeria liberada; de outro, silêncio obrigatório.

Mesmo da emissora que, quando experimentou questionar Bolsonaro se viu no constrangimento de obrigar sua estrela Míriam Leitão a gaguejar, ouvindo no ponto eletrônico, a defesa contra as ofensas e ataques que sofreu.

Se para fechar o Supremo bastariam um cabo e um soldado, para afastar um debate público essencial à democracia, basta um e-mail.

O ralo do inferno está aberto, para que dele saiam os demônios, que embora assustem cada vez mais pessoas, vão levar consigo todos que lhe forem cúmplices.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

34 respostas

  1. Eu não disse que a globo está do lado do fascismo. A Globo vai apoiar os soldados , cabos e generais do Bozo.

    1. Os interesses de Bolsonaro e Globo convergem na ocultação de bens nas declarações de imposto de renda e patrimônio. Coisas como a Mansão de Paraty não devem ser incomodadas num eventual governo bolsonariano.

  2. Quem lê meus comentários sabe que fui um dos primeiros a denunciar aquele teatro e jogo combinado entre Globo e candidato Jair Bolsonaro aquele suposto constrangimento em que o ex-capitão colocou Míriam Leitão e colegas da GloboNews, depois a dupla de apresentadores do Jornal Nacional. Nem mesmo a quela cara de idiota constrangida, repetindo/balbuciando/gaguejando frases de Ali Kamel e dos donos da Globo, que ouvia por meio do ponto eletrônico, me pareceram convincentes. Escrevi isso no mesmo dia da patacoadas. A Globo, como em 1964, já fechou com Bolsonaro e a turma dos coturnos e fardas, que governa o Brasil desde 2016, por meio de uma junta militar.

    Quem conhece como funciona a hierarquia militar sabe que é improvável que essa turma de generais de 3, 4 ou 5 estrelas que hoje compõem a junta militar que governa o Brasil pós-golpe se submeta ao comando de um reles ex-capitão boquirroto, despreparado, desqualificado a para administrar até mesmo uma padaria, reconhecendo-lhe como Vossa Excelência, o Presidente da República. Mais cedo do que as maltas e matilhas hoje bestificadas e cegadas pelo ódio imaginam, os coronéis e generais do Exército mostrarão quem de fato comanda a ditadura de coturnos e fardas. A baixa oficialidade – muito numerosa – pode até ser bolsonarista em profundidade; mas nem mesmo os ex-colegas de turma do ex-capitão – que por insubordinação, ameaças de explodir quartéis e adutora no RJ foi convidado a deixar o Exército, há cerca de 30 anos – os quais ascenderam ao generalato, tolerarão se subordinar a alguém tão despreparado para governar o País. Esses generais têm poder sobre os altos escalões da tropa, mas não têm votos; eles estão esperando a legitimação do ex-capitão por meio de uma eleição farsesca e fraudulenta, para darem o bote e assumirem o comando formal dos poderes políticos brasileiros, já que o comando efetivo está nas mãos deles há cerca de três anos. Enganam-se os que pensam aquela suposta indefinição na escolha do vice foi espontânea e que o general Hamilton Mourão só foi escolhido porque Janaína Paschoal, Magno Malta e outros rejeitaram o posto. Todo aquele teatro foi cuidadosamente ensaiado, para dar a impressão de que nenhuma figura relevante da política aceitaria ser vice na chapa de Jair Bolsonaro. A “esfakeada”, assim como notícias depois apuradas, mostrando que o candidato de extrema direita passou mal e foi hospitalizado duas vezes, no início deste ano, com indícios fortíssimos de que padeça de câncer em órgão interno da cavidade abdominal, somado ao fato que a imprensa golpista procurou esconder – a de que Jair Bolsonaro se trata com um oncologista – tudo isso nos mostra que o ex-capitão está sendo usado como instrumento para vencer a disputa eleitoral. Não me surpreenderei se já no ano de 2019 fizerem com Jair Bolsonaro o que fizeram com Castelo Branco; como o ex-capitão parece doente terminal de câncer, basta afastá-lo da presidência da república por problemas de saúde. Quem viver, verá.

    1. Mas para isso precisaria fazer Bolsonaro vencer, validar o golpe pela farsa das eleições.

      1. Se eu não tiver escolha, eu prefiro uma ditadura das forças armadas da ativa do que uma ditadura de capitão da reserva que sofre das faculdades mentais. Até aqui, não me consta que a cúpula das forças armadas sejam entreguistas, misogenas, homofóbicas, racistas, ou tenham ódio das minorias e dos pobres e muito menos queiram ver a população toda armada. Eu sei que algo vai acontecer e que esse homem não vai ficar no poder. Mas não posso ficar parada confiando na intuição.Por isso tenho que lutar até o fim para ele não ser eleito, e se for, lutar para ele não subir a rampa do planalto, e, se subir, lutar para as forças armadas na ativa derruba-lo. E se ele realmente tiver um câncer, torcer para ele morrer, ou, no mínimo cair de cama e deixar meu país em paz.

      2. É por isso que estão empenhadíssimos, usando de todas as fraudes e trapaças possíveis, para legitimarem o golpe por meio da vitória eleitoral do ex-capitão.

    2. Bem. De uma coisa eu tenho certeza: o capitão não sobe a rampa do planalto e se subir vai voltar de ré. Ele pode até ganhar. Mas não vai levar. Os generais não vão aceitar um louco dando ordens para eles. Neste ponto eu concordo inteiramente com você. Quanto a um câncer, se for verdade, vai ser uma benção para nós e uma maldição para ele. Afinal, ele não vai poder levar a faixa presidencial para o caixão. Por outro lado, não poderá governar dentro de um hospital, porque neste caso o vice assume. E este já deu a senha de que não vai aceitar ordens dele.

      1. Mas, o problema é exatamente esse: e quem te disse que os generais o pensam como louco, ou, alguém que será limitado em suas práticas fascistas?

        Vejo, pelos próprios fatos que se desenrolam dia após dia, que será exatamente o contrário. Um governo tutelado pelo Alto Comando, apenas para dar espaço político às aspirações de controle da máquina pública de segurança, aos militares.

        De resto, como economia, políticas públicas e serviços essenciais, será o que Paulo Guedes achar melhor para o Orçamento. Ou seja, tudo para o saco dos juros e rolagem da dívida. Sem contrapartidas.

        Política externa subserviente aos EUA e só. Esqueça os BRICS, que já estão sendo implodidos por dentro, com o “sequestro” do Brasil.

        E Reforma Trabalhista 2.0 com a tal da carteira verde e amarela, concluindo o trabalho iniciado por Temer na retirada de direitos dos trabalhadores assalariados.

        Não me assustarei ainda se, sob a batuta supostamente “nacionalista” de alguns generais da reserva como o próprio Augusto Heleno ou Oswaldo Ferreira, Bozo concretizar o sonho molhado de Guedes com a privatização do que ainda nos resta de patrimônio estatal, a preço de banana.

        1. Se você está querendo dizer que se as forças armadas derrubarem Bolsonaro vamos sair do espeto e cair na brasa eu entendi. De qualquer forma eu te devolvo a pergunta: quem te garante que a cúpula das forças armadas que estão na ativa pensam como Bolsonaro e seus generais de pijama? Até então nao podemos afirmar que a cúpula das forças armadas seja misogena, racista, homofóbica, entreguista e nem perseguidora das minorias. Aliás, nem mesmo os militares durante a ditadura eram assim. Sinceramente, não acredito que todos nas forças armadas sejam insanos como bolsonaro. Nao é possível que todos tenham a mesma doença. Sim. Porque Bolsonaro, dentre outras coisas mais, não é só odioso e mau caráter. O homem é doido de jogar pedra.

        2. Não estou defendendo ditadura nao. Só estou dizendo que se as forças armadas da ativa derrubarem Bolsonaro – como eu acho que vai acontecer, se ele for eleito – em princípio, eu nao vou achar ruim não, porque se eu não tiver escolha entre elas e Bolsonaro, eu com certeza escolho elas, pois não vai haver nenhum sentido em derrubar Bolsonaro se eles concordarem com toda a loucura do cara.

          1. E eu volto a afirmar que, essa turma de generais por trás de Bozo (seja os da reserva ou da ativa) estão mais para os linha-dura do regime de 64: nacionalistas da boca para fora, e seguidores da agenda ultra-liberal, tal qual Pinochet.

            Duvido muito que estejamos lidando com um Alto Comando da mesma mentalidade de Geisel e outros desenvolvimentistas (que, apesar de assassinos, ainda pensavam no país inserido de forma soberana no mundo).

    3. Gostaria que você compartilhasse comigo seu texto, pois achei muito claro, conciso e concordo com tudo o que falou. Um abraço

      1. Você pode compartilhá-lo e replicá-lo, mas sem acréscimos ou cortes, citando a autoria e data em que foi escrito.

  3. Dilma, Suplicy e Requião estavam disputando uma de duas vagas ao senado e na frente das pesquisas, inclusive as últimas, com larga margem de vantagem. Ficaram em 3º ou 4º lugar. Em Minas e Rio figuras desconhecidas, sem nunca exercerem cargos eletivos, saem lá de traz nas pesquisas e passam bem à frete, e se mantém, para o segundo turno. Todos os eleitos para o senado e estas obscuras figuras no 2º e 3º maiores colégios eleitoras são bolsonaristas. É claro que está havendo fraude nestas eleições. É complicado explicar aqui em detalhes, mas basta lembra que cada urna possui um programa inviolável, mas que é introduzido em cada eleição vindo do STE. A introdução de uma única linha neste programa redirige votos de um para outro candidato. Quando se vota num metade um 2/3 são redirigidos para outro candidato. O resto funciona normalmente. Parte destas urnas contendo esta fraude é distribuída ao acaso nas grandes cidades. Uma forma de se verificar esta “pequena modificação” seria o “papelzinho”, o voto impresso, verificável em lugares de alta suspeita, e basta identificar uma única urna falsificada para que toda a eleição seja anulada, no país inteiro, porque isto só pode vir do judiciário nas cortes superiores. É por isso que os juízes do STE fogem do papelzinho como o diabo foge da cruz e ficam obsessivamente repetindo que as urnas são confiáveis.

    1. Em minha opinião, o problema poderia não estar nas urnas. As disparidades foram muito grandes. O número de urnas – com problemas – teria que ser igualmente muito grande o que eu acho muito difícil. O problema poderia estar no sistema do TSE que totaliza os votos. Ou seja, o cartão de votação de cada urna – a mídia que contém os votos – conteria fielmente o registro dos votos dos eleitores , mas na transmissão dos votos , parte deles poderiam ter sido desviados por algum artifício de tecnologia da informação, fruto de Interferência externa e/ou interna, – por exemplo, de algum profissional com a mente lavada pelo WhatsApp – de dentro do próprio TSE. Os israelenses são mestres em tecnologia da informação. Eles são feras na arquitetura de vírus difíceis de serem detectados, tal como o stuxnet. Eu soube pelo conversa afiada, a seguinte notícia no post ‘voto eletrônico não é seguro, em Israel’, de 14/02/2018. Se essa informação for procedente, é sinal que os israelenses estiveram estudando o sistema brasileiro para ver se o voto eletrônico é inviolável, e, por alguma razão, concluíram que não é. A turma cuja votação saiu do script está associada ao capitao que como todos sabem é muito afeiçoado a Israel, já foi lá batizar e coisa e tal. Sabe-se lá se o capitão não poderia ter trazido um vírus mala ne. Nao estou dizendo que o estado de Israel possa estar envolvido em uma interferência nas eleições brasileiras não. Nem mesmo estou falando sobre os EUA que sabemos o interesse que eles têm no entreguismo do nosso país. Estou dizendo que seria possivel algum especialista israelense que conhece todo o processo do voto eletrônico e o sistema da justiça eleitoral ter dado a senha de como conspurcar o sistema ou desenvolvido um virus. Sei lá. O stuxnet, por exemplo, contaminou o sistema que controlava os reatores nucleares do Irã por meio de uma mídia USB, pois o sistema não estava em rede. Ora, a época, alguem inseriu a mídia no sistema deles. Se tiver havido algo errado nas eleições para beneficiar o capitão e sua turma, acredito que a coisa possa ter passado por aí. Na verdade, mesmo o total de votos do capitão foram estranhos. O quantitativo de votos que ele teve além das pesquisas de opinião da véspera pode estar correspondendo aos votos que minguaram da Marina e do alkimin, tomando-se também em consideração as pesquisas da véspera da eleição no primeiro turno. A coisa pode não ter passado pelo voto útil. Mais um ‘tiquinho’ e ele teria vencido no primeiro tudo. Aliás, ficou com cara de derrotado em vez de comemorar a ampla vantagem. Sobre o post do conversa afiada, se alguém tiver interesse, acesse-o o quanto e tome as precauções para ter a prova, porque o pha trabalha para a record e a emissora agora é bolsonarista.

      1. Sim, isto é possível e outras coisas também. O mecanismo de introdução de uma linha no programa foi estudado nos mínimos detalhes para explicar a eleição do Aloisio Ferreira para o senado há duas eleições atras. Ele estava em terceiro com metade dos votos da Marta e menos de 48h depois duplicou seus votos e passou em primeiro. várias hipótese foram lançadas e especialistas em informática chegaram à conclusão que isto era possível, mantendo a urna inviolável e mesmo com a extensão do seu uso em todo o território nacional.

        1. O TSE já gastou muito dinheiro com as urnas eletrônicas, mas estas também já serviram a várias eleicoes, portanto , não haveria tanto prejuízo assim se o sistema fosse abandonado e voltássemos a ter votações em papel. O gasto seria apenas com urnas de lona e papel. As urnas eu acho que a justiça eleitoral ainda tem porque eles precisam delas para o caso de muitas urnas eletrônicas darem defeito e não for possível fazer todas as substituições. Sendo assim, o gasto seria com papel. O fato é que adequar o voto impresso ao sistema eletronico é muito complicado e tira a eficácia do sistema. As impressoras das urnas dão muitos problemas e seria quase impossível evitar atrasos e muitas substitucoes de urnas. A eleição poderia demorar até dias. Além disso, o gasto com novas urnas para as sustituicoes – quando houvesse problemas – seria muito grande. Eu tenho um amigo aposentado pela justica eleitoral. Ele disse que um dos problemas mais comuns com as urnas é a impressão dos boletins de urna no final da votação. Esses boletins sao pouquíssimos e mesmo assim dá problemas. Mesmo que se trocasse todas as urnas para adequar a parte da impressora com mais qualidade ainda daria muitos problemas e ficaria caríssimo para a justiça eleitoral. Se a impressora fosse externa também ficaria caríssimo, pois equivaleria a uma impressora para cada urna e pelo menos mais duas ou três para reposição em cada seção eleitoral. A grande vantagem do voto eletrônico é a rapidez para a divulgação dos resultados. O voto impresso não possibilita essa rapidez de jeito nenhum. A implantar o voto impresso seria muito melhor e muitíssimo mais barato o voto em urna de lona.

        2. Complemento dizendo que o voto em papel também é muito criticado e susceptível de fraudes. Neste sentido, preservando-se a integridade de todo o processo de votação eletrônica, o voto eletrônico é melhor.

  4. Desde sempre,achei que a AGRESSÃO SOFRIDA PELO BÓSTA-NARO,foi uma simulação,para vitima-lo.Ao suposto agressor,não foi permitida suas entrevistas,ao jornalismo de resultados,aquele que somente bota dinheiro,no bolso dos SAGRADOS PATRÕES.Até os médicos,que supostamente o atenderam,são meros CABOS ELEITORAIS e as imagens dele no HOSPITAL,são falsidades,com o beneplácito dos seus apoiadores,de toda a IMPRENSA BURGUESA.

    1. … Cumpre lembrar que o “atentado” ocorreu alguns dias após o nazista “capitão superFAKE” ter se reunido com os mafiosos filhos do”dotô” Robert(o) Marín(ho)!

  5. Um cara que diz que é contra cotas tudo bem opinião pessoal mas dizer “porque não estudam mais? ” é ser pernostico ainda mais sendo deputado pelo Rio

  6. Tudo combinado entre #BOLSONAROCAGÃO e #GLOBOGOLPISTA …
    Pediram pra justificar o cancelamento um email fajuto apenas para não falar que cancelaram por conta própria o que a mesma já queria cancelar !
    #HADDAD13
    #HADDADMANUELULA

  7. A CHANTAGEM FINAL DA GLOBO CONTRA BOLSONARO

    A Rede Globo chegou a anunciar que faria uma entrevista com o Fernando Haddad, considerando que o candidato Jair Bolsonaro declinara do debate.
    Horas depois, ocorre o cancelamento da entrevista!
    Rescaldo: em breve, nós saberemos os termos do acordão selado entre o fantoche nazista “capitão superFAKE” e os congêneres mafiosos Marín(ho) da GloboCIA Organizações MafioCriminosas a serviço sórdido da destruição do Brasil!

    1. …Mais uma prova documental de que o “sFAKEamento” do “Coiso” foi produzido no teatro do Projac!
      Plim plim!
      Porém, um dia essa canoa irá virar!

  8. Será uma marionete na mão dos generais. Vai ter um monte de general manga de colete. Ladrão.
    Não fez nenhum aceno aos negros e homossexuais. O governo dele será para homens heteros brancos.
    Não tem proposta para resolver a crise econômica. Não disse como vai gerar empregos.
    Mourão falou mal das mães solteiras diversas vezes. Bob filho disse que mulher pobre é suja.
    A globo pensa que bolsopai vai proteger ela.

  9. “Se para fechar o Supremo bastariam um cabo e um soldado, para afastar um debate público essencial à democracia, basta um e-mail.”: mais uma vez solta uma frase que define bem um período histórico. Jornalistas assim ficam pra história. Eu não esqueço. Tem dois jornalistas que estão no topo do que considero pontos de referência: Jânio de Freitas e Fernando Brito.

  10. As vozes de prestigiosas figuras que até poucos dias se ergueram, demoraram muito. Nós aqui no facebook alertávamos há muito e ….. nada. Vai sobrar pra todo mundo, infelizmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *