Bolsonaro ganha apenas o que dá para “matar” Alckmin

O Datafolha que sai amanhã registrará, claro, ganhos para a candidatura Jair Bolsonaro, como era óbvio após os acontecimentos de Juiz de Fora.

Nada, porém, segundo avaliam as pesquisas instantâneas (os trackings telefônicos) que sustente, nem de longe, as previsões mirabolantes de seus adeptos, de que estariam perto de viabilizar uma vitória de 1° turno.

Lauro Jardim, em O Globo, cita duas destas enquetes que registrariam uma subida de três pontos. Já Andrei Roman. da consultoria Atlas Político, que faz este trabalho para clientes privados, estima que o candidato fascista vá chegar ao redor de 26%, o que chama de seu “teto” eleitoral.

Bolsonaro, por sua trajetória pregressa, não consegue vestir o figurino de vítima – embora o seja, neste episódio – e não consegue sequer se conter, como mostra na inacreditável fotografia “bangue-banque” de soro e camisolão de hospital que está nos jornais.

Mais importante que isso, porém – até porque são eventos sobre os quais a capacidade de intervenção é baixa e que, salvo por fatos novos, já começam a deixar para trás o instante de pico de sua influência sobre o processo político – são os desdobramentos que nos trazem sobre as quatro exíguas semanas até a eleição.

Ao que é dado sentir e com as poucas informações que se tem, o prejuízo maior fica na conta de Geraldo Alckmin, que precisava desesperadamente atrair eleitores conservadores que, afinal, acabam sendo empurrados para o ex-capitão. Nada vem e algo vai é o pior dos mundos para o candidato tucano, em visível processo de “cristianização” até mesmo em seu reduto paulista.

Ciro, tardiamente, começa a emitir sinais ao eleitorado lulista mas, a esta altura, já não pode se apresentar como seu herdeiro eleitoral. Marina, por sua vez, opta por permanecer no lotadíssimo território dos “nem-nem”: nem Bolsonaro, nem Lula que, adora, não chega a representar um terço do eleitorado, para ser dividido entre dez candidatos ou, ao menos, a meia dúzia que “existe” eleitoralmente.

E isso deixa o espaço ocupado por Lula (entre 35% e 40%) folgado o suficiente para que, ainda que seja lento, o processo de transferência de votos para Haddad baste para levá-lo ao segundo turno e dar início a um novo cenário.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

65 respostas

    1. Enquanto a patacoada do script do Projac da Globo/CIA continua a cavalgadas, os nazigolpistas de togas imundas e o os congêneres ‘milicos’ de farda e pijamas amarelinhas e DEMoTucaninhas…

      ***

      RUI COSTA PIMENTA: OS MILITARES JÁ MANDAM NO GOVERNO GOLPISTA

      Ao observar a candidatura de Jair Bolsonaro, que tem como vice o General Hamilton Mourão, o presidente do PCO, Rui Costa Pimenta, classifica como “um risco” a proximidade da esfera militar na vida política brasileira; “Os militares são uma peça fundamental do jogo político e já mandam no governo golpista”, alerta; assista
      (…)

      FONTE: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/367695/Rui-Costa-Pimenta-os-militares-j%C3%A1-mandam-no-governo-golpista.htm

  1. Os golpistas fazem da sua vontade, necessidade e da necessidade realidade. O nome disso é poder e força, poder arbitrário, sem legitimidade. O poder democrático é outra coisa, depende da vontade e do consentimento da maioria. O Golpe parecia esse atalho que os levaria do poder arbitrário ao democrático. Portanto, não importa em que cavalo monte já correm em desvantagem, com uma saída trôpega e com menos arranque do que no último páreo. As possibilidades de tentarem qualquer coisa, outro golpe, aumenta em razão direta da distância da linha de chegada. “É preciso estar atento e forte”.

      1. Preocupa e muito o General falar que o atentado a Bolsonaro pode dar cabimento a uma contestação da legitimidade das eleições, se outro candidato que não ele ganhar o pleito. Preocupa ainda mais a coincidente declaração do filho do capitão, de que “a facada fez meu pai perder a eleição”. Até um cego veria que ele perderia de qualquer jeito a eleição. Diante da pequena repercussão do atentado, o que dá a parecer é que os radicais de direita já intentam questionar mais uma vez o resultado das urnas e a soberana vontade popular. Só de pensar nesta possibilidade podemos vislumbrar o perigo de mais anos e anos de ódio, instabilidade e paralisia. Os militares brasileiros precisam entender que nossos interesses não coincidem com os interesses dos Estados Unidos. E o General tem por obrigação declarar que as Forças Armadas respeitarão o resultado soberano das urnas.

        1. Me preocupa mais os personagens ocultos e na sombra que personagens fanfarrões e anedóticos do Golpe (Moros, Dallagnois, Janas e aquartelados de alta ou baixa patente).
          Mercado, Imprensa e tucanos de alta plumagem deveriam ser sempre o foco de nossa atenção, mesmo porque são os promotores e primeiros beneficiados dele.

  2. MEU COMENTÁRIO SOBRE O PENSAMENTO DE MALU AIRES FOI EXCLUÍDO COMO SPAM?O QUE TA ACONTECENDO?QUE SEJA CENSURADO PELA DIREITA VÁ LÁ,MAS AQUI?

      1. Você comentou a mesma coisa em outro lugar?Se foi o caso o Discus bloqueia automaticamente.Já aconteceu comigo.

  3. MEU COMENTÁRIO SOBRE O PENSAMENTO DE MALU AIRES FOI EXCLUÍDO COMO SPAM?O QUE TA ACONTECENDO?QUE SEJA CENSURADO PELA DIREITA VÁ LÁ,MAS AQUI?

  4. Haddad no governo e Lula no poder. Está claro que os militares vão dar outro golpe. Preciso reagir!!!!!

  5. Alckmin alcançará a maior proeza desde a fundação do psdb, não ter nem 10% do eleitorado brasileiro. E os partidos golpistas que o apoiam, se não fugirem logo, afundarão juntos.

  6. PORQUE AO INVÉS DA MÍDIA PROGRESSISTA FICAR FALANDO QUE FACA TRANSFERE VOTOS NÃO INVESTIGA ESSA FARSA?

      1. Golpe com “faca retrátil” dificilmente deixa alguma marca. O personagem Jason Voorhees na franquia Sexta-Feira 13, deve ter dado mais de 1000 facadas em suas vítimas, sem que nenhuma delas jamais derramasse uma única gota de sangue de verdade.

    1. Interessante ler o post da Helena Chagas: “Bolsonaro foi examinado por médicos do Sírio e acabou no Einstein”.”Os meios médicos de São Paulo estranham: ontem à noite, uma equipe do Sírio Libanês foi a Juiz de Fora examinar o estado de Jair Bolsonaro e o capitão acaba indo para o Albert Einstein? Parece que, por alguma razão, o pessoal do Sírio recuou”. https://osdivergentes.com.br/curtinhas/bolsonaro-foi-examinado-por-medicos-do-sirio-e-acabou-no-einstein/
      Recuaram por que?

          1. O fato é que agora temos que velar pelo Bolsonaro. Temos que ter garantias de que o Bolsonaro está bem de saúde e que nada de sobre-mal poderá acontecer a ele. Disso depende a chance claudicante de que a democracia venha a ser respeitada.

          2. O fato é que agora temos que velar pelo Bolsonaro. Temos que ter garantias de que o Bolsonaro está bem de saúde e que nada de sobre-mal poderá acontecer a ele. Disso depende a chance claudicante de que a democracia venha a ser respeitada.

        1. Mas Boçal Nato, sionista que é, também não gosta dessa turma do Oriente Médio (Sírios e Libaneses).

          Com essa proximidade com Malafaia, o negócio dele agora são os profetas de Israel (Samuel, Salatiel, Ezequiel, Pastel, Ascarel, Carretel, Mel, Papel, Bedel, Pantagruel,…).

      1. O pessoal do Sírio não achou ferimento algum na barriga flácida do Brontossauro e não conseguiu ser comprado pelos cabeças do “Golpe da Faca Fake”.

  7. Luiz Mattos
    14 h ·
    Malu Aires
    2 h
    O agressor diz que foi “Deus” quem pediu.
    Recebeu 4 celulares para falar com “Deus”, traslado, hospedagem, alimentação e uma grana.
    Os caros advogados, é “Deus” quem tá pagando. Só não falam o nome da Igreja, em Montes Claros, da onde partiu a ordem.

    A bancada da bíblia está tão interessada nessa história, quanto envolvida.
    Os deputados, senadores e apresentadores fake-crentes correram apontar a culpa pra nós, minutos depois. “Deus” avisou a hora do show? Santa sincronicidade!

    A Igreja (que ninguém diz o nome), correu pagar 1, 2, 3, 4 advogados pro agressor. Fez correndo o cara assinar a culpa, inaugurou a Lei de Segurança Nacional (LSN – Lei nº 7.170 de 14/12/1983) para estas eleições.
    Etchegoyen insiste na versão de que o agressor agiu sozinho, mesmo com fartas evidências de que não.
    A PF investigará com a mesma competência que fez a segurança do candidato.

    A igreja paga um advogado ao agressor que chega em seu próprio jatinho. A Igreja (que ninguém diz o nome) tem fartura.
    Líderes fake-crentes correm pro hospital, “orar” pro Deus que encomendou aquilo tudo.

    O agressor foi rapidamente enquadrado no Artigo 20 da LSN. Um artigo que já teria enquadrado toda a organização de violência que orbita o candidato “agredido” – grupos de internet que disseminam ódio, gangues de carecas, saudosos da tortura e dos crimes de Estado, pistoleiros de tocaia, marombados de FIESP, apedrejadores de caravanas, entre outros. Mas a PGR não acha crime. A Presidente do STF acha até democrático tanta antidemocracia. Interromper a campanha do ódio e da violência, vai contra as regras do Estado de Exceção que ela preside.
    O Artigo 20 da LSN só os interessa, nesse momento, por este trecho “organizações políticas clandestinas ou subversivas”. Quem dá o entendimento do que é ou não “subversivo”? O Estado de Exceção que persegue, falsifica processo, obstrui o direito de defesa e condena por crime indeterminado?

    A farsa não ajudou o cara nas pesquisas, mas abriu espaço pro “Bendito Arbítrio entre Nós”. Também garante, ao Estado de Exceção, toda a violência dele contra o povo organizado. Só não inaugurou essa violência no 7 de setembro, porque a farsa caiu por terra de manhã e ninguém entrou na onda do “conflito armado” que a turma convocou.

    É nosso papel contar essa história direitinho porque quem vai fazer isso? É preciso desvendar essa farsa com Supremo, Globonews, bancada da Bíblia, bancada da Bala, com tudo. Revelar tudo que estão querendo esconder.

  8. Vem cá! E quando é que o Haddad vai entrar de sola na campanha?Já era para ter acontecido há muito tempo ou vão esperar o LULA ser absolvido pelo STF? Isto já passa de temeridade, é suicidio político.

  9. Minha dúvida é qual a diferença de um maluco que esfaqueia seu adversario político para um torturador que mata seu adversario político. Não consigo ver uma diferença moral entre esses atos. Quantos torturadores deveríamos ter sido processado dentro da justiça, estarão eles por aí fazendo discursos? Quantos Adélios existem a solta por aí? Quem matou Marielle? Quem atirou a esmo, irresponsavelmente, contra a caravana do Lula? Quem prega metralhar seus adversários? Ora esse país precisa de gente que acredite no trabalho, na compreensão, no amor, e não em quem acredita que se resolve desavenças na bala ou na faca. Fora com todos os Adéllios na vida pública, pense no eu voto, derrote o ódio.

    1. Adélio é só um pobre coitado, cooptado para participar de uma farsa. Mas, logo será eliminado, eis que inconveniente à narrativa nazista. Dentro daquela assertiva do Mineirinho: “um que a gente pode mandar matar”. E isso se dá no cárcere ou fora dele. Aguardem.

  10. Que levar Haddad ao segundo turno o quê?!!!???!!!!… Temos que garantir a vitória das esquerdas progressistas é logo no primeiro e único turno… E estamos conversados.

    #eusoulula #eusouLula

    1. A facada não poderia ainda estar em curso no momento da primeira foto? Por enquanto ainda acredito na versão anunciada.

      1. O filho do candidato depois de questionado sobre a veracidade da camisa, confirmou que essa da foto é fake, já que segundo ele a original foi rasgada nos procedimentos e “descartada” (será que ele confessaria que a imagem é falsa se ninguém o questionasse? Pior, estão estimulando o ódio e querendo lucrar eleitoralmente com os atos de um maluco.

  11. Se Boçal Nato barrar a chegada de Alckmin ao segundo turno, fará um grande favor involuntário aos progressistas.

    A rejeição a ele no segundo turno cuida do resto.

    1. O General Villas Bôas falou, sobre a recomendação do comitê da ONU de que o Brasil aceite a candidatura de Lula: “É uma tentativa de invasão da soberania nacional. Depende de nós permitir que ela (a candidatura) se confirme ou não. Isso é algo que nos preocupa, porque pode comprometer nossa estabilidade, as condições de governabilidade e de legitimidade do próximo governo.” É preciso que o General saiba que este caso está restrito ao julgamento do Poder Judiciário. As opiniões sobre ele oriundas do poder armado não são bem-vindas. Talvez fosse bem-vinda da força armada opinião sobre a entrega a estrangeiros das riquezas do fundo de nosso oceano, e a venda indiscriminada de terras a estrangeiros. Alguns estão a entender que o veto a Lula venha dos generais. Se isso for verdade, porque será que assim acontece? Será porque seus colegas do Pentágono devem ter confidenciado a eles que Lula é o inimigo número um da velha Ordem Mundial, também chamada de “irrestrita submissão aos interesses dos Estados Unidos da América”? Isto sim, seria uma inaceitável intromissão na soberania e nos assuntos nacionais. Um novo mundo está a nascer, e os generais não devem ter qualquer medo nem devem vacilar, se o Brasil levantar-se de maneira independente e decidida para ocupar seu lugar entre as maiores e mais desenvolvidas nações do planeta. Os generais não podem permanecer amarrados à noção paralisante de um Brasil tacanho e subdesenvolvido.

      1. É que ser um país independente dá muito trabalho às forças armadas.

        “Melhor” ser tutelado por algum outro – de preferência, o que abrigue a Disney.

      2. O comentário Vilas Boas revela um pensamento ainda mais grave e tacanho, pois o Brasil se submeteu voluntariamente ao cumprimento do referido pacto, não podendo evocar razões de ordem jurídica interna com vista ao seu incumprimento, isto nos termos da Convenção de Viena Sobre Direito Dos Tratados de que é também signatário. E mais grave ainda é o não se perceber que o Brasil isolado do resto do mundo não tem força política e, sobretudo econômica, para evoluir. Essa história de soberania a todo o custo só servirá para o povo, e até a elite, passarem fome, mesmo que relativa e em sentido algo figurativo no que à elite diz respeito. E para que possa haver essa integração internacional do Brasil, o mesmo precisa de urgentemente honrar os Tratados e Convenções Internacionais de que é signatário, sob pena de retaliação pelos seus parceiros internacionais, o que trará pesadas consequências políticas e econômicas, como a seu tempo se tornará absolutamente nítido para todos. Aliás, qualquer um que tenha vivências que vão para além das meras fronteiras formais do Brasil, sabe que assim é. Pelos vistos, Vilas Boas não tem essa mesma vivência, algo que alguns dos nossos melhores diplomatas de todos os tempos o têm.

  12. Eu quero segundo turno com o Bolsonaro e Haddad. Os dois vão chamar a Globo de golpista. E o Haddad ganha!!!! Solta o Lula.

    1. Ah, depois da reunião à chamado da matriz, e da entrevista baba-ovos do vice, pode crer que bozo é fã da Globo desde criancinha. Até Xuxa declarou solidariedade. Mas ganharemos as eleições assim mesmo.

  13. Caro Fernando,

    Eu sou uma hiena, completa, tá ligado? Aquele bicho, feio feito talho na bunda, mais feio que mudança de pobre, lembra? Aquele um que come carniça e faz um (um!) canguru perneta por ano, tá sabendo? E, apesar disso, fica sussa, numa nice, dando risada. Infelizmente sou, não posso evitar. Culpa minha? O cacete! Culpa de outra espécie, as antas. Óbvio. Basta pensarmos nos últimos 4 anos.

    Pensemos juntos. Aécio e o PSDB perdem as eleições. A invés de por fogo no circo, comportam-se. A presidenta (declino gênero no pós golpe) Dilma, assume o novo mandato numa boa, sem pedidos de recontagem, sem toda a desgraceira promovida dali até o coupe d’état. Então, imaginemos o cenário dado pela coincidência de fatores degringolantes.

    Primeiro fator degringolante, staff da presidente, os seus chegados, os que a assessoram politicamente e, os quais, não os funalisarei. Apenas menciono que eram, quase todos, descendentes de imigrantes da Beócia (Boeotia), região da Grécia Central. É d’onde, reza a lenda, originam-se as antas, cujos traços intelectuais e capacidade cognitiva são emulados por grande parte dos
    brasileiros. Inclusive, por este que vos escreve e, claro, pelos próceres do PSDB, suposta e alegadamente dados como seres pensantes o que, diga-se de passagem, é um paradoxo, testado e comprovado empiricamente, como veremos,

    Segundo elemento degringolante, o vice e sua troupe. Acho que, aqui, dá para pular..Ninguém merece ver isso elaborado. Então, allons de l’avant, let’s go forward, vámonos adelante ou, como diz, o gaúcho, se vamo, tchê!

    Terceiro elemento degringolante, a conjuntura econômica. Pressão inflacionária sobre os preços administrados, sobre bens e serviços não transacionáveis e sobre os alimentos (redução da oferta causada por fatores climáticos); queda nos preços internacionais das commodities agrícolas, do minério de ferro e do petróleo; desaceleração da economia; queda do emprego, queda nas receitas públicas, crescimento da dívida pública e do déficit.

    Quarto elemento degringolante: o de sempre, a imprensa marrom. Movida pelos interesses de sempre e com o discurso desestabilizador de sempre, aplicado contra qualquer um que não reze na cartilha neoliberal ou que contrarie interesses seus ou de seus pagantes, o que dá no mesmo.

    Ora, estes elementos, graves se isolados, simultâneos seriam uma bomba com pavio aceso no colo de qualquer governo, Tivessem deixado a presidenta Dilma e os tapirus terrestris que a rodeavam, lidando com tal situação e com a sua própria capacidade de autoinfligirem dano, capacidade essa tornada desmedida ao abraçarem o plano Levi, era só sentar e esperar degringolar. Possivelmente, seria questão de tempo até o filme, já chamuscado, queimar todinho.

    Mas, não, o partido dos intelectuais, […] pausa para dar risada […] dos iluminados […] pausa para dar outra risada […], tinha que rodar a baiana, dar piti e e sair desabalado campo afora levando o resto da manada de antas junto. Nessa corrida desatinada atolaram a vaca, com corda e tudo, até o pescoço no banhado.

    Nelson Rodrigues disse “a burrice é diferente da ignorância. A ignorância é o desconhecimento dos fatos e das possibilidades. A burrice é uma força da natureza”.

    Se não fosse a burrice generalizada que assolou a cúpula do PSDB – desde FHC à Dona Maria Aparecida, presidente do diretório municipal de Borá – e que devastou a política nacional, hoje, com certeza, o Brasil estaria muito melhor, a economia menos afetada, a vida dos brasileiros menos difícil, a democracia menos ferida e o PSDB poderia estar disputando para valer a eleição 2018.

    Conclusão, Nelson Rodrigues estava certo e a mim, hiena, resta dar risada de ver os golpistas se haverem com a desgraça que eles mesmo criaram. Brizola te diria: Fernando, mas, olha só que tropa de burro, tchê.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.