Bolsonaro, o idiota, faz piadas sexuais para evangélicos

Jair Bolsonaro é um idiota mas, é claro, precisa de idiotas que achem que o mundo deve ser gerido por idiotas para fazer algum sucesso.

Lamentável ter de fazer este juízo de muitos das centenas de pastores evangélicas que assistiram-no no Simpósio de Cidadania Cristã, na Igreja Batista Central de Brasília.

O sujeito transformou o lugar, de novo, em porta de botequim.

Ao falar, pobre menina, de sua filha de 10 anos, jactou-se de “estar na ativa”, e “sem aditivos”, além de fazer insinuações sobre alguém que andava “na garupa de minha moto”, “ainda mais no dia dos namorados”.

E ainda se referiu aos “3 I” – imorrível, imbrochável e incomível”.

É deprimente – e deveria ser ainda mais para evangélicos, em geral pessoas austeras – que um presidente da República desça ao papel de promotor de sua própria suposta potência sexual.

Num país, porém, onde o decano da crônica politica da maior emissora de televisão fixa sua atenção nas coxas (e não só) do principal adversário é de lembrar dos concursos infantis que Chico Buarque e Moreira da Silva consagraram no malandríssimo samba de breque “Doze Anos”.

Parece mesmo ser a idade mental de Bolsonaro, que me perdoem os garotos de 12 anos, que ao menos não falariam isso na sala de aula, quanto mais numa cerimônia de natureza religiosa.

Duvida? Veja o vídeo abaixo, com o trecho absurdo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *