Bolsonaro quer “direito de resposta” à Globo. Deve ter e esclarecer o que fez

Jair Bolsonaro diz que espera que a Globo lhe dê, espontaneamente, “direito de resposta” à reportagem que o citou nas investigações do caso de Marielle Franco e Anderson Gomes, para não ter de processar a emissora.

É fora de dúvida que os fatos narrados na reportagem criam suspeita sobre o presidente.

Como é fora de dúvida que são fatos objetivos, até ali sem contestação.

A planilha existe e está no processo. Os depoimentos do porteiro existem e estão no processo e, até a data da reportagem, não havia contestação sobre sua veracidade. A improvisada “perícia” sobre os áudios, feitas não se sabe sobre qual material, só foi pedida no dia seguinte à reportagem.

As gravações são mencionadas, ao dizer-se que os investigados “estavam recuperando” o material.

Igual, foi feito o registro da presença de Bolsonaro na Câmara, estivesse isso consignado ou não no processo.

Juridicamente, a Globo poderá alegar que se limitou a noticiar fatos constantes no processo e que deu, na própria veiculação, direito a Jair Bolsonaro responder, por meio de uma longa fala de seu advogado.

Há base para que um juiz negue a pretensão de direito de resposta alegando estes fatos e talvez seja por isso que Bolsonaro não o pediu na Justiça.

As falhas jornalísticas da reportagem não são o que está na matéria, mas o que não está – e que, por isso, a fragilizou: quando e como os investigadores tinham obtido os registros e áudios da comunicação entre a portaria e a casa para onde o motorista do suposto assassino: foram apreendidos os originais (agora já se sabe que não) ou alguém “deu” espontaneamente uma cópia?

Aliás, é difícil entender a razão de não terem pedido, desde a prisão do tal Ronnie Lessa, os registros de entrada e as comunicações da portaria, até para saber com quem ele se relacionava.

Produtor de TV algum, diante da informação de que existiam áudios, descansaria enquanto não obtivesse uma cópia do “pode deixar ele entrar” dito pelo suposto “Seu Jair”. Seria o ponto mais forte da reportagem, muito mais forte do que o “tem de manter isso aí” que arruinou Michel Temer no caso JBS.

Agora, entretanto, todo este material é inservível judicialmente, porque, depois da “busca e apreensão” feita por Carlos Bolsonaro sob as ordens do pai, todas as provas são suspeitas de contaminação.

Ainda assim, a Globo deveria convidar o presidente para uma entrevista ao vivo, porque o caso é grave demais e há interesse jornalístico em que isso aconteça.

E é uma oportunidade para que se pergunte, afinal, como foi feita a “apreensão” dos arquivos, se ele mandou Sérgio Moro avocar o caso e como foi – como Bolsonaro diz – que o governador Wilson Witzel “armou” este caso.

Os dois são homens públicos e a Globo é uma concessão pública. Portanto, está em jogo o direito público à informação.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Brasil do bem URGENTE!

    Além do episódio envolvendo o à época senador Delcídio Amaral, nós não podemos jamais esquecer que o presidente Lula foi impedido de assumir o cargo de ministro-chefe da Casa Civil da legítima e honrada presidenta Dilma Rousseff, acusado que foi através de um grampo criminoso ‘vazado’ pela mafioso e psicopata nazigolpista ‘SUJO mor(T)o’ para a máfia da Rede Globo!
    Portanto, com a palavra o Tucano e apoiador do golpe vagabundíssimo continuado dos canalhas de 2016 o senhor Gilmar Mendes do STFede!

    1. O DIABOzo é uma cria malévola da Globo com o STFede &$ o ‘MINIstério’ PRIVADA!
      Coito triplo!

  2. Ora!Ora!Ora!!!! Senhor Fernando! O JORNALISMO,é uma atividade DE COMPRA E VENDA,nada mais do que isso.Se o COMPRADOR ALEGA,os VENDEDORES SE CALAeM.Isso,é o resumo HISTORICO,da “ATIVIDADE JORNALISTICA”.Tem somente efeitos,NA COMUNIDADE DOS NÉSCIOS.E,o senhor,não é um dos deles!

  3. Toda essa estória está muito mal contada.O que realmente teria feito o carluxo, sob ordens do bozo?
    Pôs um HD debaixo do braço e levou? O registro original está/va em um HD? Ou fez apenas um BUp?
    Se fez apenas um BUp, isso seria obstrução de justiça?
    Certos sites alardearam que o condomínio não possuía interfone, informação de fonte segura!
    Está mais que comprovado que tem interfone. A quem interessa essa campanha de desinformação?
    Que o bozo não presta, poucos duvidam, mas haveria alguém armando pra cima dele?
    E com que propósito? Mantê-lo no cabresto? Trocá-lo pelo vice, mais palatável?
    Muitos devem achar um enorme lucro substituir o capitão por um 4 estrelas.
    Será que os serviços de inteligência estão alheios a tudo isso?
    Chegamos a uma situação limite. Daqui para frente ingenuidade não convence mais, será vista como cumplicidade.

  4. Tem mais é que dar para ele todo o tempo que ele quiser para falar.
    A arma mais potente contra ele é ele mesmo falando e assim vomitando toda merda que tem na cabeça.
    Ele só foi eleito porque foi, convenientemente, impedido de falar.

    1. Tenho minhas duvidas! Peguemos como comparação a ascensão de Hitler ou Mussolini. Em ambos os casos, as pessoas que poderiam mudar o rumo da história, debochavam deles. Acontece que tem muito gente neste mundo com viés fascista. Só falta a oportunidade para eles aflorarem. No nosso caso é o Bolsonaro com suas falas. Ele atinge essas pessoas fascistas em cheio. Só para lembrar: Cercaram o carro do Ministro do STF. As eleições deveriam ser anuladas e novas eleições deveriam ocorrer. Não esquecer do Lula. Um escândalo o que esta acontecendo com Lula. Ele seria a pessoa para controlar essa disseminação de ódio.

    2. Se a Globo der a Bolsonaro o direito de resposta que ele pretende, Bolsonaro constituirá prova contra si mesmo.
      Deixa ele falar, Globolixo, deixa!

  5. Em breve, assim espero, o povo brasileiro vai dar a ele o direito de resposta que todo celerado merece ter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *