Bolsonaro repõe salário mínimo no caminho da “vergonha nacional”

O governo Bolsonaro começou retirando R$ 8 do salário mínimo, o que me fez usar a charge acima.

Agora, ao enviar o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentária, retira, a partir de janeiro, outros R$ 11, caso fosse aproveitado o critério legal anterior.

E, prevalecendo esta “não lei” que apenas o corrige pela inflação, mais outro tanto e outro tanto, a cada ano…

É impresionante a frieza com que se trata os mais humildes neste país.

Dois quilos de feijão, ou três de arroz, muito para uma família pobre, fazem diferença.

Mas deles se tira, com a maior sem-cerimônia.

É triste ver isso ser feito aos brados de “Deus acima de tudo”…

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

7 respostas

  1. Vejam como uma pessoa comum do povo classifica o sistema de aposentadoria do Chile como sendo “o pior sistema de aposentadoria de todo o mundo”. E é “isto” que os aloprados do sistema financeiro, em conluio com os aloprados da mídia empresarial, querem implantar no Brasil: https://www.youtube.com/watch?v=JE5myCvDuuM

  2. FATOS DEPRIMENTES
    Um psicopata como presidente,
    Imposto pelo grande capital,
    Em cada ministério alguém demente,
    Alguns alunos de um guru boçal;

    A nau com a bandeira libertária
    Mudou seu rumo e busca a Idade Média;
    Buscava a coesão comunitária,
    Navega agora em surreal tragédia.

    Metáforas exprimem muito pouco
    As desgraças propostas por um louco,
    A tirar por algumas já vigentes;

    Em um mandato nada mais seremos,
    O LULA livre nós jamais veremos
    Se não somos nas ruas insurgentes!
    Tarcísio Arruda
    15/04/19

  3. E mais triste ainda é ver os evangélicos, a parcela mais pobre da população, se calar sobre Bolsonaro e manter intacto seu preconceito contra a esquerda.
    Há que se encontrar o quanto antes um antídoto para a lavagem cerebral de certas igrejas e de certos religiosos.

    1. Em um país onde as lideranças dos 3 poderes da República, participam de um culto fake (e com semblantes de terem entrado em estado de transe, naquele momento), celebrado por uma das figuras mais podres da exploração da fé alheia (Silas Malacheia), não dá pra esperar um antídoto tão cedo.

  4. O país está entregue aos mortos vivos, vampiros e sangue-sugas. Só há uma solução: elimina-los.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *