Bolsonaro tem a compulsão da canalhice

Se um presidente da República quisesse defender o empreendedorismo e falar das dificuldades que qualquer pessoa que entre no mundo dos negócios tem, bastaria falar de que é preciso simplificar a burocracia e dar facilidades para que se possa contratar. Seria razoável e necessário, até, nos tempos bicudos que se atravessa, onde quase metade dos que abrem uma empresa não consegue passar dos dois anos de funcionamento.

Mas Jair Bolsonaro está se lixando para isso, a sua compulsão é sempre a de agredir e debochar dos mais fracos, dos mais carentes, das pessoas que atravessam dificuldades, e é por isso que diz que não há fome no Brasil, que quem está sem emprego sofre tanto quanto quem é patrão, que índio pode ficar sem terra para viver e que a os milhões de lavradores pobres do interior deveriam ter uma picape que mente, dizendo que são os grandes agricultores que põem toda a comida na mesa do brasileiros (dos que comem, naturalmente).

Embora a grande maioria das picapes esteja a serviço da afirmação social e sexual dos ricos e semi-ricos urbanos, nem vou embarcar no discurso anti-elite, agora.

Prefiro duas perguntas básicas: o que Jair Bolsonaro sabe da vida de um desempregado tendo, desde os 18 anos, primeiro na Escola de Cadetes e depois na Academia militar tendo soldo garantido, além de casa, comida e roupa lavada? Depois oficial, depois deputado – levando uma aposentadoria “conquistada” aos 33 anos – nunca teve que se preocupar com não ter seu salário no final do mês?

Não tem a menor ideia do que é ser empregado, e será que tem a menor ideia do que é ser patrão? Até hoje, só empregou nas tetas do Estado: os três filhos como parlamentares e um rol imenso de parentes e agregados, como mostrou ontem a reportagem de O Globo.

Nada disso impede o ex-capitão de exercitar, sem descanso, a crueldade contra os pobres, que sai às golfadas de sua boca.

Bolsonaro não é apenas um conservador, é um homem mau, cujo proceder canalha é uma vergonha da qual o Brasil tem de se livrar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

16 respostas

  1. Os únicos sentimentos que o BOLSOBOSTA desperta nas pessoas NORMAIS, é REPULSA e ÂNSIA DE VÔMITOS.

  2. Foram esses pobres que apoiaram o delinquente .
    A maioría esmagadora deste país é pobre .
    A maioría esmagadora deste país acredita que não é pobre ,pobre é o miserável que procura comida no lixo ,não aquele que tem um carrinho popular 99 e uma vez ao mês consegue comer um churrasco e que passa a maior parte do tempo de sua vida trabalhando por um salário miserável.
    Esforço que ajuda os ricos a ficarem mais ricos,porém ,ele não se queixa ,porque ele não é pobre.

    1. A propósito, é verdade que o novo presidente do TRF4 já foi apresentar suas credenciais ao Moro? Ele nem tem medo de ficar falado?

  3. O canalha jamais foi empregado nem empregador e não sabe o que é uma coisa nem outra.

    Passou a vida toda mamando nas tetas da AMAN e depois planejando ataque terrorista.

    Após ser expulso do exército, ele entrou na política, para onde levou todos os filhos e até de uma de suas esposas.

    “Em 27 anos como deputado, Bolsonaro tem dois projetos aprovados”.

    Ele não passa de um sibarita.

  4. O título destepost de Fernando Brito é perfeito: bolsonaro tem a compulsão da canalhice. No mais alto grau.

  5. Enfim, um VAGABUNDO(aqui sim de verdade) que nunca soube o que é trabalhar

    Na Câmara 28anos de vagabundice…. 33mil de aposentadoria.

    Canalha!

  6. Só se ele estiver se referindo aos “patrões” de si próprios, que ficaram tanto tempo desempregados, que se inscreveram como autônomos e agora são microempresários do ramo de fazer bicos.

  7. E pensar que muitos desempregados votaram nessa desgraça …..pior, acreditando no discurso vazio da proteção a família….
    Confesso…..merecem a desgraça que plantaram.

    1. Já eu acho que os outros estão participado com 120 milhões paraguaios, de grana por palestras pagas, em nome de processo e impeachment do presidente e o embaixador no Brasil. Não fosse os termos do acordo, concebidos por agentes privados, aos interesses dos 2 assim nem sempre votam…

  8. Não é verdade que Bolsonaro nunca trabalhou na iniciativa privada. Ele já tentou atuar no garimpo ilegal.

  9. Vai Bolsonaro FORMIGÃO, corta tudo desses POBRES trouxa,IMBECIS, acaba com tudo,com essa classe média IMUNDA IMPOSSÍVEL que surgirá uma desgraça maior que POBRES metido a besta de direita,esse país precisa de começar do ZERO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *