Bolsonaro tem “SMI”: Serviço Miliciano de Informações

Na entrevista que deu, no famoso “cercadinho” do Palácio do Alvorada, Jair Bolsonaro explicou o que é o seu “serviço de informações” particular: seria formado por policiais e militares “amigos”, da ativa e aposentados, que lhe repassariam notícias e suposições mais qualificadas que as que lhe vêm da Abin, dos serviços de informações das três Forças Armadas e da Polícia Federal.

Ora, é inimaginável que velhinhos, entre uma partida de dominó e outra, ou agentes policiais, no intervalos entre os atendimentos de ocorrência se esmerem em produzir relatórios ultra-secretos para o presidente.

Mas não é de duvidar que estruturas de comando paralelas, dentro das forças policiais, estejam operando como SMI – Serviço Miliciano de Informações – de Bolsonaro.

Resta a dúvida se, também, se entre os integrantes deste SMI estão também militares, operando à revelia dos seus comandantes, informando a Bolsonaro os movimentos de políticos, juízes, autoridades civis e, quem sabe, de oficiais que não se integram às conspirações de poder militar ilegítimo.

 

 

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

4 respostas

  1. Podem achar o que quiserem, mas o que se viu no vídeo foi um homem amargurado, revoltado com suas próprias limitações, indignado com sua incapacidade de entender o totum do que significa ser presidente do Brasil e crendo que tudo isso se deve não à sua própria incapacidade de entendimento, mas ao fato de não ter todos os órgãos de segurança pública do país a seu serviço para informá-lo diretamente acerca de seus supostos inimigos.

    1. Nota-se um caso de DISLEXIA gritante. Incorreções lexicais, falta de fluência verbal, dificuldade de coordenação de ideias e complemento de uma frase completa, etc. Age instintivamente como um animal irracional faminto em busca de presas.

  2. Da Balburdia que foi a “arruaça ministerial” de 22 de abril, como um otimista irrecuperável, pincei fala de Bolsonaro que acredito importante. Quando ele reclama dos serviços de inteligencia do ESTADO composto por Exercito, Marinha, Aeronáutica, com ressalva à Abin de seu compadre que queria impor ao PF. Ele expressamente reclamou que estas agencias não o informavam do que queria. Entendo isto como uma resistência, principalmente da Forças Armadas, em se tornarem Policias Politicas. E isto é muito mais importante do que possa parecer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.