Bolsonaro vai à guerra com o mundo

Errei, na companhia de todas pessoas de bom-senso, na avaliação do que seria o discurso de Jair Bolsonaro na ONU.

Ele deixou de lado qualquer prudência e ensarilhou armas contra a opinião pública mundial.

Tratou a assembleia das Nações Unidas como se fosse um bando de minions dispostos a aplaudir sua verborragia de extrema-direita.

Disse que nós vivíamos num regime muito próximo a uma “ditadura socialista”.

Que a Floresta Amazônica está intocada.

Que a ideologia “invadiu a alma humana para expulsar Deus”.

Que querem tirar das crianças a sua “identidade mais básica”: a sexual.

Antes, atacou as reservas ambientais e as terras indígenas e defendeu sua exploração alegando que os índios não querem viver como homens das cavernas”.

Mentiu, descaradamente, elevando a índia que levou à ONU como se representasse as comunidades indígenas, com uma carta de alguns grupos indígenas integrados ao agronegócio.

Apertando os olhos para ler o texto projetado, apresentou-se como “líder cristão” mundial.

Exibiu Sergio Moro e a Lava Jato como seus troféus.

Atacou, como se esperava, Cuba e Venezuela, mas atacou França e Alemanha e toda a imprensa internacional, com o esperado sabujismo a Donald Trump.

O discurso será um sucesso junto a suas matilhas nas redes sociais.

E um desastre para com a comunidade internacional que só vai se assustar mais com a ideia de que o Brasil tem um líder nazistóide e insensível aos tempos em que vivemos.

Pois o tem.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

27 respostas

  1. Sabe aquele jogador que mete a mão na bola e sai de campo dizendo que não fez nada, ignorando o fato de que as câmeras mostraram e registraram o fato? Foi isso que bozo fez. Ele acha que enganou quem com toda aquela pavorosa conversa mole?

  2. O Bozo está ensandecido com tudo que é sagrado para os seres humanos da humanidade, e nós socialistas que somos loucos perversos ?

    1. Não só a Alemanha como também França Cuba e Venezuela todos são psíses soberanos cujos presidentes Bostonaro não tema a mesma dignidade que eles.

  3. O Boçalnato apenas cumpriu o papel que lhe foi determinado pelo estrategista da extrema direita Steve Bannon e seu patrão Trump. Essa gente tem um projeto a la Hitler de dominar o mundo e se possível exterminar não os judeus mais a esquerda seja qual for sua roupagem. O Trump em seguida repetiu o mesmo discurso de Boçalnato atacando os mesmos temas caros aos facistas de hoje. A força de Boçalnato vem justamente desse projeto de poder idealizado por Steve Bannon sem ele o boçal não seria nada.

  4. O tom do discurso foi industriado pelo Steve Bannon, creio eu, que quer estender sua visão distorcida para o mundo todo e para isso não se freia diante de prudência, eu tô começando a não me sentir brasileira e estou meio nervosa com esse sentimento inédito, fico aqui e vou lutando do meu jeito, mas queria que meu filho de 21 saísse daqui para respirar um ar um pouco mais digno onde possa estruturar sua vida adulta, aqui está num emprego sem vínculo algum, nada, só no gogó, decidiu sair e fico pensando qual emprego vai achar

    1. Querida Renata. Infelizmente não há onde se esconder nesse planeta, nem evitar o sofrimento que nos recairá. Lamento. Leia meu comentário nesse post. A única saída….LULA nos ensina todo o dia….LUTAR. A LUTA CONTINUA COMPANHEIRA.

  5. O mais incrível é que ele acredita no que fala. eÉ como aquele imbecil que diz em pleno 2019, depois de uma viagem de avião dizer que a terra é plana, da pena, não?

  6. Era esses LIXO preparado pela CIA que os marinho, febraban, fiesp… QUERIAM, e, insulflaram aproximadamente 57 milhões de IMBECIS, votantes.

    Está ai o resultado!

  7. O discurso foi o que se esperava: uma VERGONHA para o país ter eleito esse miliciano louco, fanático, mentiroso e mau caráter para nos governar. VERGONHA maior ainda será mantê-lo no poder. Esse homem é demoníaco. O lugar dos demônios é no inferno. Não é no Planalto não. Sem mais comentários. Estou muito revoltada para seguir adiante. Vou me apegar ao silêncio para me acalmar.

    1. Os evangélicos querem transformar O brasil em seiTA SATÂNICA radiCAL. iMPONDO SEU PESAMENTO ARCAICO.o bRAASIL DO dEMO.

      1. Atençao p calendario
        Sinodo da Amazonia
        Eleiçao na Argentina
        Eleiçao p prefeito
        Eleiçao nos Estados Unidos

        1. todo governo bozo deve ter saído do último nível do inferno de dante.
          nunca imaginei ver nosso país passar por tamanha desgraça, governado por desgraçados do mais baixo nível moral e intelectual.

          e o pior, lançado em desgraça pelo próprio povo.

      2. Bispo macedo foi o enviado por Satanás para preparar o terreno para Boçal Nato, o próprio Satanás.

      3. O que existe e a israelização das igrejas evangélicas, onde cada dia mais existe o afastamento de Jesus e a concentração em DEUS baseando no antigo testamento. O próprio Jesus disse: “Eu não vim par mudar a lei, vim para aperfeiçoa-la, novo testamento.

        Logicamente passa a ser mais importante o bem material que as coisas divinas.
        Tudo isso devido ao fato do assassinato de Jesus pelo o povo judeu, que esperava um reino de bens manterias e não admitem ter condenado Jesus a crucificação ……….
        É bom lembrar que quem condenou foi um julgamento popular composto pelo povo judeu.
        Ainda hoje o juiz não julga, obedece a pena solicitada pelo corpo de jurados.

  8. Num mundo com o problema do aquecimento global, eis que Boçal Nato dá a sua contribuição, ao consumir galões e mais galões de querosene de aviação – apenas para fazer seu showzinho de masturbação ideológica e promover uma verdadeira “queimada” na imagem do país.

  9. Fez discurso pra miliciano, pra jagunço ruralista, para a bancada da bala, para o gado crentelho seguidor de pastor explorador de dízimo, para a cachorrada de milicos que caiu da mudança da guerra fria… Enfim e em resumo: Baixo clero que é, foi pra ONU e fez discurso pra vereador.

  10. É por isso que digo: A comunidade internacional tem uma boa oportunidade de livrar o mundo de um nazista, e sua equipe: Abater o avião presidencial no retorno ao Brasil. Se o Hitler tivesse sido parados a tempo, a Europa não teria passado pela tragedia que foi a 2ª Guerra.

  11. É importante que o mundo inteiro saiba que o discurso do representante brasileiro foi construído sobre falsas premissas e considerações inteiramente mentirosas. Não é necessário apontar enumerar essas premissas, de tão evidentes que são. Entretanto, corremos o risco de que elas tenham sido absorvidas e acreditadas pelos militares, e parece até que o discurso foi dirigido especialmente para eles, para tentar travestir um governo entreguista e que está vendendo a soberania nacional por trinta dinheiros, em um imaginário governo que supostamente defende a soberania do país e que foi ofendido pelo mundo inteiro em seu profundo sentimento de patriotismo. O mundo precisa acordar para o que está se passando no Brasil, e o mundo precisa ajudar o Brasil nesta hora incrível. Os países europeus não devem ignorar nem menosprezar esta ameaça que paira sobre a Humanidade, porque ela não se esgota com Bolsonaro nem com nosso país. Se não nos ajudarem agora, exigindo que nosso país tenha eleições limpas e tenha um judiciário digno e íntegro, completamente obediente ao Estado de Direito e à Constituição, e que aja de modo imparcial e sem obediência a determinadas posições político-ideológicas, se os países da Europa não nos ajudarem agora com isso, então as próximas vítimas desta loucura anti-civilizatória serão eles mesmos. Esta monstruosidade que hoje por vezes até se mostra com aspectos risíveis e ridículos, tem todo o potencial para se espalhar pelo planeta inteiro e para desatar sua intrínseca índole de violência e aí então teríamos o fim do mundo.

  12. Um demente ,escolhido por um bando de dementes ,que não foram maioría ,houve fraude ,ainda saberemos.
    Aproveitando-se deste psicopata mitômano ,a corja de semvergonhas de farda,toga e gravatas sob o comando do tio sam.
    Mas ,o problema não são eles,SOMOS NÓS.

  13. Gente….a igreja católica já teve sua idade das trevas…a bola da vez é outra igreja agora…..revivemos a era das trevas…de reis, vassalos, bispos, bruxos, bruxas, plebe e bárbaros…..Bannon é a nova peste negra…estamos na nova idade das trevas com riscos descomunais à nossa sobrevivência….querem a nossa extinção para sobrar mais para eles…o inimigo não é país, estado, nação ou povo….o capitalismo predatório não está nessa lista, e é transnacional!!!! Querem nos destruir…o capital vadio é a lei dele e a regra de ouro é o lucro. A história se repete….Por que o homem NUNCA mudou de verdade. Tivemos nossas grandes oportunidades e lições com Jesus Cristo….e as desperdiçamos.

  14. quem esperava diferente de um homem sem cultura? Lula não tinha diploma universitário. Mas deu aulas de cultura geral no mundo. Que pena do nosso Brasil.

  15. Essa estupidez toda do bozonazi na ONU tem seu lado positivo: o mundo vai entender muito mais facilmente a natureza do golpe desferido contra o Brasil como nação soberana. Vai entender mais facilmente que tipo de gente e regime o imperialismo busca para impor seus interesses. Vai entender mais facilmente que tipo de elite há no Brasil.
    Influentes meios de comunicação e organizações formadoras de opinião no âmbito internacional já estão desancando o pronunciamento do bozonazi na ONU.
    Por experiência própria, pessoas de meu relacionamento (estrangeiros) que tinham dificuldade de entender (e alguns nem acreditavam) quando explicava o que ocorria no Brasil, o tipo de gente que empalmou o poder e a natureza das políticas deste governo entreguista, anti-nacional e antipopular, dizem-me que agora entendem do que falava e alguns dizem-me que a percepção deles é pior do que a minha descrição. Vários disseram-me que estão espantados.
    Pelo menos para isso serviu. Para expor ao mundo aquilo que é e que interesses representa.

  16. LENITA DEMENTADA
    Mestre da linguagem, o mineiro Júlio Ribeiro, publicou em 1888, pouco antes de morrer em 1890 aos 45 anos de idade, a joia do romance brasileiro “A Carne”, no estilo da Escola “Naturalista” de Émile Zola. Romance estigmatizado desde então e no século XX por considerarem-no “libidinoso”, vejam só os leitores de hoje.
    Um trecho ainda hoje 131 anos depois, cai como uma luva sobre o domínio facinoroso dos que presidem a destruição atual do Brasil, que tornam heróis da pátria torturadores e matadores milicianos, comparando-se à personagem LENITA. Única herdeira, rica, virgem, com o falecimento do pai, fica hospedada e protegida por um riquíssimo fazendeiro do oeste paulista, canavial, moenda, engenho, açúcar e rapadura, alambique, e até cafezal, muitos escravos, capitães do mato, feitores, administradores.
    Com nitidez e clareza descritiva, crueza, brilho, contraste, impressionante, Júlio Ribeiro descreve: LENITA madrugara para secretamente, abrindo um furo na parede, assistir a um suplício de um escravo fugido na casa do tronco:
    “ … Sentia uma curiosidade mordente de ver a aplicação do bacalhau, de conhecer de vista esse suplício legendário, aviltante… Folgava imenso com a ocasião talvez única que se lhe apresentava, comprazia-se com volúpia estranha, mórbida na ideia das contrações de dor, dos gritos lastimados do negro misérrimo…
    “Ouviu-se o sino da fazenda vibrar muito sonoro.
    “Lenita tornou a espiar: a casa do tronco já estava clara. …
    “Abriu-se a porta e entrou o administrador seguido por um dos caboclos que tinha trazido o preto. …
    “ E sacudia ferozmente o bacalhau.
    “É um instrumento sinistro, vil, repugnante, mas simples. Toma-se uma tira de couro com três palmos ou pouco mais de comprimento e de dois dedos de largura… adapta-se um cabo a uma das extremidades, corta-se a outra, espontando-se as duas pernas a canivete e está pronto. …
    “O administrador abriu o tronco, o negro ergueu-se bafo, trêmulo, miserável. …
    “O caboclo tomou posição à esquerda, mediu a distância, pendeu o corpo, recuou o pé esquerdo, ergueu e fez cair o bacalhau da direita para a esquerda, vigorosamente, rapidamente, mas sem esforço, com ciência, com arte, com elegância de profissional apaixonado pela profissão.
    “As duas correias tesas, duras, sonoras, metálicas, quase silvavam, esfolando a epiderme com as pontas aguçadas. …
    “O sangue ressumou a princípio em gotas… depois estilou contínuo, abundante, correndo em fios para o solo. …
    “O negro retorcia-se como uma serpente ferida, afundava as unhas na terra solta do chão, batia com a cabeça, bramia, ululava…
    “- Um! Dois! Três! Cinco! Dez! quinze! Vinte! Vinte e cinco!
    “Parou por um momento o algoz, não para descansar, não estava cansado, mas para prolongar o gozo que sentia, como um bom gastrônomo que poupa um acepipe fino.
    “Saltou por cima do negro, tomou nova posição, fez vibrar o instrumento em sentido contrário, continuou o castigo na outra nádega.
    “- Um! Dois! Três! Cinco! Dez! quinze! Vinte! Vinte e cinco!
    “Os uivos do negro eram roucos, estrangulados…
    “O caboclo largou o bacalhau sobre o estrado do tronco e disse:
    “-Agora uma salmorazinha para isto não arruinar.
    “E tomando da mão do administrador uma cuia que esse trouxera derramou o conteúdo sobre a derme dilacerada.
    “O negro deu um corcovo, irrompeu-lhe da garganta um berro de dor, sufocado, atroz, que nada tinha de humano. Desmaiou.
    “Lenita sentia como um espasmo de prazer, sacudido, vibrante; estava pálida, seus olhos relampejavam, seus membros tremiam. Um sorriso cruel, gelado, arregaçava-lhe os lábios, deixando ver os dentes muito brancos e as gengivas rosadas.
    “O silvar do azorrague, as contrações, os gritos do padecente, os fios de sangue que ela via correr, embriagavam-na, DEMENTAVAM-NA, punham-na em frenesi: torcia as mãos, batia os pés em ritmo nervoso.
    “Queria como as vestais romanas…[na luta dos gladiadores…] … ter direito de vida e de morte, queria poder prolongar aquele suplício até a exaustão da vítima; queria dar o sinal ‘pollice verso’ [polegar virado para baixo], para que o executor consumasse a obra .
    “E tremia, agitada por estranha sensação, por dolorosa volúpia. Tinha na boca um saibo de sangue.”
    ————-
    Vivemos no Brasil uma época de LENITAS DEMENTADAS, que desejam a continuidade do descer da tortura, do chicote, o bacalhau, sobre o Povo desamparado, desempregado, tornado marginal da sociedade.
    Quanta infelicidade, e ainda temos segmentos da população que as apoiam, por serem, ou intrinsecamente maus, ou por não enxergarem o mal de tudo isso como mau, disso tirando proveitos e privilégios.
    Podemos imaginar na sociedade brasileira atual, quem são os NEGROS FUGIDOS, o ADMINISTRADOR, o CABOCLO ALGOZ, as LENITAS DEMENTADAS, e o FAZENDEIRO, o CORONEL, que nem sequer se fazia presente, que não assistia aos suplícios. E que dizia: ” – Ai filha! Você não entende deste riscado! Qual barbaridade nem qual carapuça! Nesse mundo não existe coisa alguma sem sua razão de ser. Estas filantropias, estas jeremiadas modernas de abolição, de não sei que diabo de igualdade, são patranhas, são cantigas – preto precisa de couro e ferro como precisa de angu e baeta. Havemos de ver no que há de parar a lavoura quando essa gente não tiver no eito, a tirar-lhe cócegas, uma boa guasca na ponta de um pau, manobrada por um feitor destorcido. Não é porque eu seja maligno que digo e faço estas coisas; eu até tenho fama de bom. É que sou lavrador e sei o nome aos bois…”
    ———–
    No fim da história há uma tragédia, com Manduca, o culto filho do fazendeiro. Vivido, divorciado, embora na visão preconceituosa da época, casado. Lenita, levada pela paixão da necessidade física e emocional do desabrochar da sua juventude, o leva a desvirginá-la e tornam-se amantes escondidos e ela engravida. É abandonado por ela, que no fundo deseja um casamento socialmente “digno” para perfilhar o seu futuro filho. Manduca suicida através de uma auto injeção paralisante de curare.
    ———-
    Vale muito a pena ler “A Carne”, esquecido e estigmatizado romance. Conhecer informações gerais sobre a economia e a sociedade paulista pré-abolição. Aprender sobre a natureza brasileira e sutis lições da humanidade e da desumanidade, dos erros sociais, e poder traçar paralelos à nossa época, na pré-abolição da imperialização dos Povos.
    ———-
    “A Mr. Émile Zola…
    “… Le tout petit dieu qui vit em moi s’est agité, et j’ai écrit La Chair.
    “Ce n’est pas L’Assomoir [a Taberna], ce n’est pas La Curée [O Regabofe], ce n’est pas La Terre [A Terra]… Une chandelle n’est pas le soleil, et pourtant une chandelle éclaire. …
    “Agréerez vous la dedicasse que je vous em fais?…
    “Permettez que je vous fasse mon hommage complet, lige…
    “St. Paul, le 25 janvier 1888
    “Jules Ribéiro.”
    ———-
    Roberto Souza
    24/09/19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *