Bolsonaro veta franquia bagagem em aéreas. Tudo pelo antissocial

A vocação da classe média brasileira para tomar na cabeça é antológica.

Seu “Mito”, Jair Bolsonaro, acaba de vetar a decisão do Congresso de mantar a tradicional franquia de uma mala de 23 kg para passageiros de vôos domésticos.

Pela qual, conforme os preços cobrados pelas companhias, vão pagar entre R$ 50 e R$ 120.

Alegam que as passagens com isso, vão baratear. Alguém consegue dizer o preço de um trecho de vôo sem olhar na internet? A passagem vai de R$ 200 a R$ 2.000, dependendo da antecedência, temporada e horário…

O importante, porém, é que se consagra mais um impedimento para que os mais pobres viajem de avião.

Franquia de bagagem nunca foi obstáculo a que as empresas aéres prosperassem quando a população tinha emprego e renda.

A crise da aviação é isso: a crise de renda da população.

Hoje, no El País, um estudo da Fundação Getúlio Vargas mostre que  em meados de 2014, os 50% mais pobres ” se apropriavam de 5,74% de toda renda efetiva do trabalho” Já era pouco, mas no primeiro trimestre deste ano a parcela baixara para 3,5%.

“Essa redução de apenas 2,24 pontos percentuais representa, em termos relativos, uma queda de quase 40%”, diz o estudo.

A classe média brasileira, na sua mesquinharia, incomodava-se com pobre em aeroporto. Vai pagar por isso e, pior, boa parte dela, com prazer.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

8 respostas

  1. Há um tempo atrás, comentei com um conhecido médico que, em decorrência de alguma medida do (des)governo naquele momento, ele também ia se ferrar. Ele respondeu-me: “se for para tirar os petistas do poder, eu tomo no c* dando risada”. É difícil cobrar sensatez quando a irracionalidade pontifica e o raciocínio abandona até os ditos “esclarecidos”.

  2. É preciso de qualquer maneira evitar que pobres viajem de avião. Como todo pobre anda lotado de bagagem, este é mais um estímulo para que pequem o beco da rodoviária.

  3. Tenho frequentemente discussões a respeito de ser pobre.Se vc falar para um engravatado prestes a pegar uma avião com passagem paga em 6 vezes ,que ele é pobre ficará indignado.
    Se vc tentar lhe explicar que ser classe A,B,C…é uma simples tabulação económica ,destinada a cadastra-lo como consumidor de determinados bens e produtos ,ele olha desconfiado,(não entendeu nada)
    .Dizer que na verdade ele é UN POBRE POLITICAMENTE FALANDO(que é o que importa) ,porque é um sujeito que se parar de trabalhar ,se esforçar,correr atrás da máquina todos os dias ,a sua tendência é acabar na miséria,que ele está do lado do muro onde estão os dominados ,os que simplesmente recebem o resultado das escolhas dos ricos, aí o sujeito pira.

    Se esses imbecis com ares de ricos que não conseguem nem comprar um carro popular a vista ,tivessem consciência da sua condição ,sería muito mais difícil aos RICOS de verdade ,definir como tem que ser a nossa vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *