Bolsonaro volta a ameaçar com Exército

Jair Bolsonaro voltou a fazer seu teatro diante dos apoiadores (aqueles que, misteriosamente, brotam no cercadinho diante do Alvorada) com ameaças aos governadores que estão adotando medidas restritivas para evitar expansão ainda maior da Covid-19.

“Estão esticando a corda, faço qualquer coisa pelo meu povo. Esse qualquer coisa é o que está na nossa Constituição, nossa democracia e nosso direito de ir e vir”.

E para fazer este “qualquer coisa” seria, deu a entender, usar as Forças Armadas.

“Alguns tiranetes ou tiranos tolhem a liberdade de muitos de vocês. Pode ter certeza, o nosso Exército é o verde oliva e é vocês também. Contem com as Forças Armadas pela democracia e pela liberdade”.

Liberdade de morrerem milhares de pessoas, que contrairão a doença nos ônibus, nos trens e no metrô?

Teremos na quarta-feira, oficialmente, 300 mil mortos e com um “estoque de reposição” na contagem de óbitos, formado pelos casos – um milhão! – confirmados nos últimos 14 dias.

Bolsonaro, diante de seus fanáticos, proclamou-se um semideus:

Pode ter certeza de uma coisa, a minha força vem de Deus e de vocês.

Quem crê em forças do Além, pode ter certeza, que uma força capaz de trazer tanta desgraça vem é do Diabo.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email