Cantanhêde "paz e amor" é sinal de Datafolha "cheirosa"?

Não sei se a coluna de hoje de Eliane Cantanhêde foi motivada por alguma “inside information” da pesquisa Datafolha programada pra sair este final de semana.

Mas que tem toda a pinta, tem.

A colunista da “massa cheirosa” já se sai com explicações para uma eventual recuperação de prestígio para Dilma Roussef.

Afinal, a Presidenta:

  1. “não sai da TV, do rádio, dos jornais, da internet, ocupando todos os espaços que a oposição não tem como disputar” (meu Deus, como alguém consegue dizer uma coisas destas, sendo a mídia brasileira o que é, a verdadeira oposição, como admitiu, não faz muito, a presidente da Associação de Jornais, da mesma Folha da Cantanhêde!);
  2. “As guerras da presidente parecem bem marqueteiras: são polêmicas e geram reações, mas têm ressonância na maioria da população –ou do eleitorado–, que aprova um plebiscito, a reforma política, os royalties para a educação e a queda de braço com os médicos para que mais municípios sejam atendidos.”;
  3. “Dilma também passou a conversar (dizem que está até aprendendo a ouvir) com o PMDB e os partidos aliados. “
  4. “Ela até liberou uma bolada para os parlamentares”;
  5. “começa a ser interrompida a sequência, que parecia interminável, de notícias ruins na economia.“;
  6. “os protestos das ruas refluíram de um lado e a rede da internet recrudesceu de outro, querendo arrancar o sangue dos tucanos no escândalo da Siemens.”

Cantanhêde termina sua coluna dizendo que “não se sabe o que acontecerá com os ventos e com Dilma nas próximas pesquisas, mas a mudança de clima na política já dá para sentir”.

Dá sim, sobretudo quando uma colunista tão tucana e parcial começa a admitir que as coisas não vão tão bem para os adeptos do “quanto pior, melhor”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

16 respostas

  1. Dilma neles. Se o Brasil hoje não está como queriamos que estivesse, imagine o que seria deste país se com os tucanos estivesse desde o ano de 1995 ! Só os farelos…

  2. Dilma neles. Se o Brasil hoje não está como queriamos que estivesse, imagine o que seria deste país se com os tucanos estivesse desde o ano de 1995 ! Só os farelos…

Os comentários estão desabilitados.