Caso Flávio-Fabrício: dois meses e ninguém teve de explicar nada

Amanhã, completam-se dois meses que vieram à tona as movimentações financeiras milionárias na conta de Fabrício Queiroz, amigo de família, assessor, motorista e recrutador de funcionários de Flávio Bolsonaro.

Sacados deste tempo os 15 dias em que Luís Fux protegeu o “garoto” de investigações, ficam 45 dias de absolutamente nada em matéria de investigações e de interrogatório dos envolvidos na movimentação de R$ 7 milhões. Flávio foi convidado a falar pelo MP e ignorou. Fabrício, idem, quatro vezes, com direito a dancinha nas redes sociais.

Tudo o que apareceu veio dos relatórios do Coaf e do trabalho de investigação da imprensa.

A novidade do caso, agora, é sua entrega a um promotor – Cláudio Calo – que segue e replica, nas redes sociais, as postagens de Carlos Bolsonaro, irmão de seu investigado.

Lauro Jardim, que vinha sendo o canal das informações veiculadas sobre o caso, publica, não por acaso, em sua coluna:

Em sua conta no Twitter, Calo retuíta o Carlos Bolsonaro num post em que o 02 crítica a imprensa e defende o pai, mostra-se afinado com a ordem bolsonarista e reproduz entrevistas com Flávio Bolsonaro.

Não é possível que tenha passado despercebida ao Ministério Público o “acaso” de ter posto nas mãos de alguém politicamente engajado nas redes bolsonaristas a investigação que envolve o próprio clã Bolsonaro.

Impossível que não se venha a achar que foi deliberado e o promotor perca credibilidade.

Não creio que se consiga, com tanta pressão da imprensa, abafar o caso Flávio-Fabrício.

Mas isso não quer dizer que não se consiga: afinal, o caso Marielle Franco está aí para lembrar que a lei não é para todos, mas a impunidade é para alguns.

Atualização às 12h: O conflito era tão óbvio que vem a informação, também por Lauro Jardim, que Calo deverá deixar o caso. Menos mal, mas um vexame para o MP.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

17 respostas

  1. o que falta ao brasileiro médio é vergonha na cara. Só isso bastaria para a coisa toda andar. Não me iludo com o país. Não tem chance de dar certo.

  2. Os cínicos são os cínicos. Escrúpulo é uma palavra que não existe.

    Só a esquerda é que tem esse “complexo de Jesus Cristo”, em que leva chicotada, é crucificada e ainda pede perdão porque “eles não sabem o que fazem”. Lula deveria ter ido a uma embaixada. Fo**-se se ele ia ser chamado de “covarde”. Já é chamado de “ladrão” há muito tempo.

    É por isso que a direita tem nadado de braçada.

  3. Já faz algum tempo que tenho defendido a ideia de que um veneno paralisou o PT, suas principais lideranças, seus militantes, seus simpatizantes e eleitores. O veneno pode ser chamado de “udenismo de esquerda”. Nossos adversários depois de esgotar toda a munição tiveram a ideia genial de inocular em nosso próprio organismo o veneno que utilizávamos contra nossos adversários. Esse veneno durante muitos anos definiu nosso modo de ser e de agir político. “Udenismo de esquerda” era a forma irônica e provocativa como nossos adversários políticos nos definiam nos distantes anos 90. Mas enquanto nosso moralismo político era inócuo e incapaz de produzir dano em nossos adversários porque nos faltava os meios e os elementos de poder necessários para concretizar uma caçada política, no entanto nossos adversários podiam ser consequentes com seu objetivo, como já haviam sido em 64 e voltaram a ser em 2013. Essa é a uma “autocrítica” que me permito.

  4. Marque em cima, você, Brito, o Marcelo Auler, assim como qualquer jornalista que honre a profissão. Investiguem, encham de perguntas constrangedoras esses promotores e juízes que estão fazendo “arrumadinho” visando livrar a cara dos integrantes do clã criminoso e miliciano que se aboletou na presidência da república por meio de uma eleição farsesca e fraudulenta.

  5. Faz tempo q não comento, mas não deixo de acompanhar o Tijolaço. O q me causa a ânsia de vômito é ver aqueles cães raivosos, inclusive pessoas próximas, que vibravam com pastéis de vento recheados de mentiras sobre o Lula, hoje se calarem frente a fatos sobre essa família de energúmenos, agem com a desfaçatez digna dos canalhas q são. Votaram com o ânus e entregaram o país nas mãos de milicianos xiitas e oportunistas. Merecem a desgraça desse governo de incapacitados, idiotas e assassinos, mas nós não.

  6. Os cínicos são os cínicos. Escrúpulo é uma palavra que não existe.

    Só a esquerda é que tem esse “complexo de Jesus Cristo”, em que leva chicotada, é crucificada e ainda pede perdão porque “eles não sabem o que fazem”. Lula deveria ter ido a uma embaixada. Fo**-se se ele ia ser chamado de “covarde”. Já é chamado de “ladrão” há muito tempo.

    É por isso que a direita tem nadado de braçada.

    1. Concordo. Entregar-se pra esses canalhas sob conselhos e orientação de líderes da esquerda, foi a pior decisão que o Lula tomou. Poderia, sim, asilar-se e se defender das calúnias e contra-atacar essa corja a exemplo do que fez o Tacla Duran. Seria muito melhor do que estar confinado a uma solitária sem poder falar e se defender de tantos abusos dessa pseudo-justiça brasileira.

  7. É muito difícil chegar a presidente mas uma vez lá, com a Bic Cristal na mão, é relativamente fácil manter-se pelo menos nos primeiros tempos. Existe o apoio popular, os interesses de quem vai faturar com as ações do novo governo etc Assim num misto de Nelson e Zagallo, toda corrupçãozinha será perdoada e vcs vão ter que me engolir. Como já era previsível desde o início, eles vão dar um jeitinho…

  8. Não nos esqueçamos de que lado está a Folha de São Paulo, Rede Gloebbels e afins. Não nos esqueçamos que Mourão é tão ruim quanto, se não pior, que Bolsonaro. Não baterão no Mourão como batem no presidento, aliás já estão cortejando ele para se sentar na cadeira presidencial. Eu não vou lamentar de ver o biroliro cair, exceto se esse movimento tornar a vida dos entreguistas mais fácil, o que tem grandes chances de ser o caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.