China e Rússia abolem o dólar em seu comércio. É fim de Breton Woods?

rubloyuan

Com o fim da 2ª Guerra Mundial, os Estados Unidos transformaram sua supremacia militar em supremacia econômica na Conferência de Breton Woods, que criou – além do FMI – o dólar como padrão universal de trocas, abolindo o velho “padrão ouro”.

Mesmo em transações diretas com outras moedas, como a referência de cada uma delas é a moeda norte americana, o comércio mundial é em dólar, que é de circulação universal e, portanto, ainda tem a vantagem de poder ser emitido sem consequências inflacionárias internas.

Hoje, o site oficioso russo Sputnik publica que o Banco Popular da China anunciou ter criado um sistema de pagamento que permite realizar transações tanto em yuan como em rublo, no comércio com a vizinha Rússia, dispensando as conversões e referências em dólar.

Esta plataforma permitirá aos dois países evitar pagamentos recíprocos em dólar. Segundo o comunicado do CFETS (Sistema de Comércio Cambial da China) , o novo sistema reduzirá os riscos relacionados ao câmbio de moeda e melhorará a eficiência do mercado de divisas.

Ao mesmo tempo, anunciou que está disposto a criar mecanismos semelhantes com os países a leste da Rússia, na linha da famosa “rota da seda” precursora do comércio China-Europa desde a idade média.

Ou seja: quer caminhar para um comércio Euro-Yuan, sem intermediação do dólar.

Não parece ter sido coincidência que seja anunciado no dia seguinte ao anúncio dos EUA de que vai deixar a Unesco, partindo para uma politica externa isolacionista que, claro, tem suas raízes nas trocas monetárias e econômicas.

Como definiu ontem, numa ótima frase, o comentarista Guga Chacra, da Globonews, em lugar do G-7, do G-20 e de outros organismos multilaterais, o Governo Trump parece estar querendo criar o G-Zero, o bloco do “eu sozinho” mando em tudo.

Os chineses amam ver os EUA assumindo, sozinhos e sem ninguém os provocar, o papel de vilão.

contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

34 respostas

  1. Pois é, e os EUA estão saindo da UNESCO sob a alegação de que a mesma se tornou anti-Israel. É claro, Israel está acompanhando os EUA. E vai se confirmando a aliança anglo-sionista, com o seu poder sedento de dominar o mundo. Será que a China e a Rússia vão esfacelar essa aliança anglo-sionista? Quem viver, verá!

  2. A China e a Rússia vêm acumulando grandes estoques de ouro, de que são grandes produtores, e efetuado compras no mercado externo. O objetivo é oferecer como alternativa ao dólar – que desde a década de 1970 abandou o paridade em ouro, diante de protestos do então presidente da França, Charles De Gaulle – um yaun forte, lastreado no metal. O realinhamento de países do Oriente Médio – os entendimentos entre a Rússia e a Arábia Saudita, o desenvolvimento da guerra na Síria, a ambiguidade da posição da Turquia – e, sobretudo, os interesses conflitantes na economia da Alemanha – sugerem que este será o cenário da guerra entre o império que decai e o que ascende. Todos supõem que a economia americana teria que se adaptar rapidamente para sobreviver a uma onda de desconfiança no dólar.

  3. Não é só fora dolar, é também fora swift.
    Não é só Russia e China. Ponha aí Irã e Venezuela.
    E, como a China não paga petróleo, ou gás, em dolar, pode somar, logo, logo, os sauditas.

    1. Arábia Saudita se aliando a China e Russia,será um senhor estrago para os ianques. o brasil preferiu se aliar os amados estados unidos provando que vivem e muito do atraso. quando vir a crise financeira mais forte dos amados estados unidos, o brasil do jeito como anda,vai sucumbir de vez.

      1. Ou será aí a oportunidade de o Brasil renovar as suas elites? Sem dor não será mas controle mesmo não temos de para onde vamos, especialmente quando alguns poderosos acham que podem controlar os destinos de todos.

  4. Poder emitir papel moeda sem lastro e toda a inflação ser dividida para o resto do mundo , sempre foi um bom negócio para eles , e somente para eles os seus maiores parceiros Inglaterra e Japão não ficaram de fora da divisão . Ao longo desses quase sessenta anos foram beneficiados com tudo o que o dinheiro pode comprar , principalmente em tecnologia armamentista e espionagem . Muitas coisas duram muito tempo , mais não todo tempo . A geopolítica do mundo está em transição no tocante a economia , e em se t tratando de poder bélico as diferenças ainda são grandes , mais estão diminuindo a largos passos .

    1. em menos de tres meses, tres destroiers acidentados por barbeiragem.
      o avião de combate mais caro do mundo que não funciona.
      um navio super hightech que não pode sair ao mar sem enguiçar e ser rebocado.
      uma frota de navios de combate costeiros que não funcionam.
      uma rede de escudos antimíssil que não podem ser testados pra não pagar mico.
      um força aérea que usa aviões de mais de trinta anos, no fim da vida útil, e precisa canibalizar aviões parados para reposição de peças.
      uma frota de Aegis, que podem ser desligados por um sobrevôo de SU25.
      Parece que esse poder bélico está mais para tigre de papel.
      E, é aí que mora o perigo. Os loucos podem partir para o Armagedon.

  5. Maravilha! Pensei não ver isso em vida.
    Que venham os Chineses e Russos e acabem com esse gringos assassinos e ladrões.
    Promovem guerras, desestabilizam a relação entre Nações para se apoderarem daquilo que não lhes pertence.
    Os americanos sempre se acharam síndicos do Mundo. Agora verão que não é bem assim.
    Precisam peitar esses ídolos dos coxinhas brasileiros e mandá-los para o inferno.
    A direita fascista brasileira, comandada pela globo, sempre idolatrou o Obama, e o gado de manobra da globo, os coxinhas, sempre balançavam o rabo quando viam esse crápula que se deu ao direito de espionar os Presidentes de vários Países.
    Agora é cara é santo???
    Bandidão igual a qualquer outro, desses que assumiram o poder pelo golpe.

  6. Que ótimo ver o Tio $am sendo BURRO…Significa que Lula e Celso Amorim estavam no caminho certo…coisa que os vira-latas golpistas fizeram retroceder…mas é por pouco tempo, o CARA volta em 2018 e mais do que nunca, depois de apanhar bastante, vai retomar o Brasil Soberano e MULTILATERAL !!!

  7. e pensar que um dia sonhei em trabalhar no Banco dos Brics… tudo foi jogado na lata de lixo… tudo por conta da burrice, submissão e safadeza dos coxa playba a serviço do imperialismo…
    o banco do brics abriu um filial em joanesburgo… no brasil? jamais já que os coxa lixão raça safado vagabundo ignorante só aceita os bancos do imperialismo… que só trazem subdesenvolvimento, fome, miséria e desgraça pra nação

  8. Rei saudita teve em visita a Rússia semana passada. Mal tinha deixado a Rússia
    as manchetes diziam que os Estados Unidos e o governo Trump sinalizaram para uma negociação de 15 bilhões de dólares para a aquisição pela Arábia Saudita de um sistema THAAD – (Sistema de defesa aérea de alta altitude)
    http://www.atimes.com/article/saudis-hope-get-russia-ties/

    Acordo para reduzir a produção de petróleo

    De fato, a marca registrada da visita de Salman a Moscou foi a promessa dos dois países para levar adiante acordo para cortar a produção de petróleo. Putin revelou que o acordo para reduzir a produção de petróleo para aumentar os preços poderia ser prorrogado até o final de 2018, em vez de expirar em março de 2018.

    Putin descreveu suas conversas com o rei saudita como “muito substantivo, informativo e muito confiante”. E os comentaristas russos anunciaram que a Arábia Saudita “está inclinada a Moscou na solução da crise síria”. Os relatórios russos mencionaram que Moscou e Riyadh estão observando cooperação em energia nuclear, exploração espacial, além de infra-estruturas e acordos de armas.

  9. Isto é uma crítica que eu sempre tive e inúmeras havia verbalizado, um país ter o poder de emitir papel moeda e impor aos outros países a usar este papel moeda e, consequentemente, por isto ter o poder de impingir todas as outras imposições e sanções econômicas. Mas quando o Irã e a Venezuela de Chaves (o mundo deve muito a ele, e não é por nada que está tendo toda esta guerra contra a Venezuela) começara a se opor, pudemos ver uma nesga de luz no meio de escuridão reinante.

  10. Boa parte do fato dos EUA serem uma potência militar certamente vem da universalidade do dólar.

    – Senhor presidente, precisamos de metais nobres para nossos novos armamentos.

    – OK, mande o FED botar a gráfica para funcionar e vamos comprar esses metais.

  11. E difícil para os golpistas,eu entendo,mas os governos Trump,Lava Jato,Temer,Globo e Macri deram mais errado que Rogério Ceni.

    Por hora,obrigado Rússia e China por terem evitado o assassinato de Nicolás Maduro e o roubo do petróleo venezuelano por Donald Trump.

  12. Tua ideia era boa Lemus. Insiste no aprendizado do mandarin: ainda pode.
    O tempo em que as sanções econômicas do angloimperio eram decisivas acabou. A Rússia nem as sente mais, agradece e ganha crescimento via substituição de importações! O Irã, (que tem o tamanho de mais de duas Minas Gerais e o quádruplo da população) já se acostumou e sabe contorna-las.
    O declinio se acelerará , nao se iluda, e isso na razão direta do quadrado da arrogância…

  13. Eu entendo quase nada de economia, mas me é claro que se um país pode emitir quanta moeda quiser para estimular investimentos na sua economia, a economia e a riqueza vão crescer e terão inflação, porque a quantidade de moeda é muito maior do que a que corresponde aos produtos reais produzidos. Só que os eua, mesmo antes da 2ª guerra, sempre exportaram a sua inflação. O mundo todo sustentou o gigantismo dos eua cobrindo a inflação exportada. O abandono do padrão dólar, assim como no Mercosul Brasil, Argentina e Uruguai fizeram o mesmo (como estará esta questão no pós-golpe?) é o principal sintoma da tão falada derrocada do império americano. Não havia a menor evidência de que os eua estavam em decadência, a não ser uma decadência ética e moral que é universal e não apenas americana. Agora sim. Este é um problema dos mais agudos e praz aos céus que isto se alastre porque se a moeda americana não for mais respeitada será sim o fim do império americano.
    P.s. O Iraque tentou, na véspera da invasão americana, introduzir o euro como moeda de troca com a Europa (que estava achando pouco e bom porque assim ninguém tem que pagar os Royalties de compra e venda para o tesouro americano). Todos viram o que aconteceu. Os eua vão invadir a Rússia e a china?

  14. Pessoal,por favor, não fale dos coxas, fale dos canalhas, otários e midiotas, esses sim que lascaram com o Brasil. De agora em diante, só acompanharemos o progresso do RICS. O Brasil nem de gandula, eles aceitam.

  15. Os países do Mercosul deveriam adotar uma política dessas e fazer o comércio
    do Mercosul em moedas locais e parar com vassalagem.

  16. Fora de pauta:

    O réu, criminoso, condenado, quis ditar como apresentaria os recibos e tomou uma paulada do Juiz. Quem manda no processo é o Juiz, não o réu. Tu viu, papudo??????

    1. Senhor TKavara, fora de pauta mesmo. O assunto tratado e comentado, parece-me, está bem longe da capacidade de compreensão de V.Sa. Há, de sua parte, apenas regozijo quanto a uma possível condenação daquele que o senhor denomina de “criminoso”. E só, nada mais! Não sei como apoiou o golpe, com panelas e/ou amarelinhas, não importa, demonstra claramente a falta de conhecimento e argumentos quando o assunto foge da pauta Moro/LJ.

  17. Ninguém vai comentar nada sobre a ração Sidney Oliveira que Dórian vai distribuir para os filhos dos eleitores que votaram nele?

    Rapaz. . . com Dorian,Sérgio Moro,Temer,Cunha,Aécio,Skaf, nós estamos literalmente fo?!?%#@ e mau pagos.

    Essa moda felizmente tem data e hora pra acabar.

    Outra coisa boa é que se as eleições fossem hoje em Alagoas a agitadora Heloísa Helena ficaria de fora do senado de novo.

    Tudo o que menos precisamos no momento é de Rogério Ceni treinando o Vascão da Gama(Deus me livre!) e de agitadores na política.

  18. Caro Fernando,

    não sei se fui eu que não entendi, ou se tem erro de conceito no seu texto.Pelo que eu sei a conferência de Breton Woods criou o padrão dólar nas relações internacionais, mas lastreado em ouro.Em 1971 é que os EUA, através do Nixon acabou com o padrão ouro, adotando o petróleo, daí o termo petrodollar

    1. Isso, fiz uma simplificação. Mas com o padrão dólar e seu consequente entesouramente como ovalor, o padrão ouro foi perdendo importãncia e permitiu a Nixon acabar com a lenda do Fort Knox

  19. I presidente Temer deve ficar e n BRICS,e a poiar a Rússia e a China e tirar também o dollar,e negociar c/Real,Rublo,e c/yang

  20. Eu amei,a sabedoria do presiden te Puttim da Rússia,e do presi – dente da China,de negociar c/. O Rublo,e c/o Yan.I deve aderir 0 mesmo tambem.

  21. Eu amei,a sabedoria de Puttim da Rússia,e do presidente da China,de negociar usando a mueda Yuan e o Rublo.Brasil de- veria aderir o mesmo.

  22. Além disso, a política norte-americana de derrubar os preços do óleo está quebrando a SaudiArábia, que resolveu até vender ações da poderosa estatal Aramco. Quem se apresentou para comprar ? A Rússia de Putin ….talvez por que os sauditas estejam interessados no moderno sistema de defesa S-400.
    A Vitória da Síria contra o Daesh ( apoiado por EUA, Israel e Arábia Saudita foi uma porrada no baixo-ventre do Imperiom do Caos !

  23. Só não esqueça que os sauditas são uma espécie de protetoriado dos EUA e que eles investem tudo nos steits. Mas faltou falar na Índia, que cresce e tem um mercado consumidor de mais de 1 bilhão de pessoas. Mais países como Irã e Iraque e países africanos, produtores de petróleo que se juntarão ao RICS na nova rota da seda. Não é à toa que os americanos largaram seus tentáculos no petróleo da Venezuela e do Brasil. Consolidada a rota da seda, vamos vender só para os steits, pagando sobretaxa, como eles faziam (ou fazem) sobre nossos calçados e suco de laranja. Quem nos levará à essa tragédia? Os sociopatas verde-amarelo do pato da FIESP.

  24. O passado de DIRCEU e DILMA …o pagamento ao FMI que nos libertaria ..a falta duma oposição verdadeira frente aos movimentos populares e progressistas …o surgimento das “multinacionais brasileiras” ..as perspectivas com a pré sal de nos tornarmos uma POTENCIA em termos de geração de divisas ..e agora esta notícia que poderia, em tempos de LULA, ter colocado o BRASIL entre RU e CH ..tudo isso deixa muito claro as RAZÕES pelas quais os EUA ajudaram a golpear AQUI um governo eleito democraticamente.

  25. Calma e devagar com o andor que o santo é de barro. Diferente do dólar, do euro e de outras divisas fortes, o yuan, a exemplo do real, ainda não é uma moeda de livre curso e livre como conversão. Falta muito ainda para que o yuan venha a ocupar o lugar que um dia a libra e depois o dólar veio a ocupar no capitalismo. Não sabemos nem se a China vai ou mesmo antes se quer que sua divisa ocupe ou substitua o lugar do dólar no comércio internacional. O chineses são os maiores compradores de títulos públicos americanos e uma desvalorização do dólar é prejudicial tanto para a exportações chinesas quanto para o valor de seus ativos (denominados/expressos em dólares). Equação complicada essa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.