Comércio aberto para um Dia dos Namorados macabro

Ontem, escrevi que “São Paulo abre mais. E morre mais“.

Hoje, sobre a 2ª onda da pandemia que, na verdade, é a 1ª, somada à imprudência pública.

Agora há pouco sai o numero de mortes e de novos casos em terras paulistas e, de novo, recorde de óbitos em 24 horas (340) e um número de casos novos que é o 3° maior desde o início da pandemia: 6.178. Isso, à atual taxa de mortalidade de SP, 6,3%, significa 390 mortes.

No Rio, Marcello Crivella libera o funcionamento dos shoppings com uma semana de antecedência, baseado no “critério científico” da necessidade de que os comerciantes aproveitem o Dia dos Namorados.

A final, o que é o fato de estamos nos aproximando de 5 mil mortos na capital fluminense perto comprar uns chocolates ou uma colônia cheirosa?

Afinal, somos todos crianças irresponsáveis, não é?

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

6 respostas

  1. Um país de delinquentes ,dementes e com a certeza de que nunca serão punidos.
    É o Brasil ,fazer o que??

  2. Não tenho prazer algum em afirmar isto aqui. Contudo, o que temos assistido é o resultado inequívoco da propensão da maioria a detestar política, a não se meter em política, a não gostar de debater política, enfim, a não gostar de política.

    “Quem não gosta de política acaba sendo governado pelos que dela gostam”, disse Platão. Pois, passados cerca de 2.300 anos, ainda há uma montoeira enorme de gente a afirmar, com ares de contentamento, que não gosta de política.

    Dito isso, será que ainda precisaremos buscar explicações para que entes espúrios como Witzel, Crivela, Zema, Bolsonaro, Hasselmann, Frota, Bosonaro, Paschoal, Dória e tantos outros tenham amealhado milhões de votos e estejam agora a ferrar por completo com o povo brasileiro e o país?

    1. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais (Brecht)

    2. Sempre ouvi pessoas dizendo que não gostam de política, em momentos de greves, manifestações públicas, ou mesmo diante de críticas a ações de parlamentares ou governantes. Entretanto, são as mais aguerridas no período eleitoral. Fazem campanha por todos os meios. E elegem seus candidatos conservadores, apolíticos, anti sistema…

  3. vontade de pedir pro bonde parar pra descer em outra civilização; só povo na rua pra mudar os rumos desse país, mas nem sei como o povo pode sair na rua sem aumentar a contaminação, e se não sair vai morrer do mesmo jeito, se não no sentido literal, em todos os demais sentidos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.