Covid não mata jovens. É o “e daí?” de Trump

As fantasias negacionistas de Jair Bolsonaro, em seu discurso de hoje na ONU, ganharam a companhia de luxo da declaração de Donald Trump em um comício de campanha em que o Covid-19 “afeta virtualmente ninguém” com menos de 18 anos.

A declaração, segundo o The Washington Post:

“Afeta pessoas idosas, pessoas idosas com problemas cardíacos e outros problemas. Isso é o que realmente afeta. Em alguns estados, milhares de pessoas – nenhum jovem. Abaixo de 18 anos, tipo, ninguém. Eles têm um sistema imunológico forte, quem sabe? Tire o chapéu para os jovens, porque eles têm um sistema imunológico incrível. Mas não afeta virtualmente ninguém. É uma coisa incrível. ”

Nem é preciso argumentar que, embora o númeor de jovens mortos pela Covid seja, claro, muito menor do que o registrado nos grupos de maior risco, todos sabem que os jovens estão – por conta de suas movimentação e grau de aglomeração maiores – entre os maiores vetores de disseminação da doença.

Outra nota sobre o grau de negacionismo entre os trupistas – como aqui entre os bolsonaristas – foram as vaias dada pela plateia do comício ao vice-governador (pró-Trump) Jon Husted, por sugerir que usasse máscaras com a marca do candidato republicano, a multidão o vaiou repetidamente.

A insanidade parece reinar. Os mortos norte-americanos passam de 200 mil em pouco mais de seis meses, o que equivale à metade dos 407 mil militares norte-americanos durante os quatro anos em que combateram na 2ª Guerra Mundial. Entre eles, claro, a imensa maioria era de jovens e nem por isso alguém foi comemorar que, entre os mais velhos, não tenha morrido a bala “virtualmente ninguém”.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *