Cuidado com a PF? A PF virou milícia bolsonarista?

A nulidade que responde pela secretaria de Cultura (??) desta República, o famous who Mário Frias, cuja trajetória escreveu uma página em branco na dramaturgia nacional, ameaçou o humorista Marcelo Adnet por ter feito uma paŕodia sobre o troço que protagonizou para a comunicação da Presidência a pretexto de exibir uma série patrioteira de nome “Um povo heroico” dizendo que este tivesse “cuidado com a PF”.

Cuidado por que, senhor Frias?

A Polícia Federal agora é ferramenta de ameaça à crítica artística?

De vingança pessoal de seu ego inflado de ar – ainda bem que Regina Duarte não o fez com o que chamava de cultura em seus discursos – contra um humorista, que cumpre sua tarefa de ser crítico e engraçado, talvez não com o talento com que o senhor cumpre a sua, de ser canastrão e servil ao presidente?

Se Frias quiser tratar a questão como um garotão de praia tardio, xingando o humorista de “garoto frouxo e sem futuro”, “criatura imunda”, “crápula”, “Judas” e “bobão” nas redes sociais, o que parece estar mais coerente com seus recursos intelectuais, deixe o cargo que ocupa e que exige compostura.

Se quer dizer que chama para a briga para puxar saco do chefe que lhe deu o brinquedinho público e virar o valentinho da turminha minion, marque “lá fora”. E se ganhar o que merece, não vá chamar os “tios” da Polícia para lhe darem coberura.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *