Datafolha: 30% dos votos de França migram para Haddad

(Post republicado para corrigir erro com os números, que comprometia gravemente a interpretação expressa no texto)

Ainda é baixa a transferência das intenções de voto em Márcio França para Fernando Haddad, segundo a pesquisa Datafolha publicada nesta quinta-feira, o que só reforça a ideia de que PT e PSB não podem apresentar dois candidatos.

Dos 20% dos entrevistados que declaram intenção de voto em França, 6 transferem-se a Haddad quando seu nome é o único apresentado. Isto quer dizer que 30% dos votos francistas desloca-se diretamente para o petista, levando o ex-prefeito a ter 51,5% dos votos que seriam os “válidos”, isto é, em candidatos, excluindo os “brancos, nulos ou nenhum deles”.

O que vai para Rodrigo Garcia é muito pouco e não se compara ao potencial que Geraldo Alckmin tem de, fazendo campanha por um único candidato, mobilizar no interior do estado.

Permanecendo candidato, França corre seríssimo risco de ser ultrapassado por Tarcísio de Freitas, à medida em que o eleitorado bolsonarista identificar no ex-ministro o candidato de Bolsonaro.

Ao contrário, concorrendo ao Senado, França tem ótimas chances, de – com apoio de Lula e de Geraldo Alckmin – superar o apresentador José Luz Datena.

O Datafolha entrevistou 1.806 pessoas em 62 cidades nas últimas terça e quarta-feira. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos e a pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número SP-03189/2022,

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.