Depenando Moro

Não é um confronto entre direita e extrema-direita o embate que todos estão percebendo entre Jair Bolsonaro e Sergio Moro.

É o conflito entre dois personagens que viveram em simbiose e agora lutam pelo controle da idiotia nacional, da qual Moro é pai e Bolsonaro, filho.

É evidente que Moro é rei morto, ainda que insepulto, e com núcleos fiéis nos principados do Ministério Público, tribunais, na Polícia Federal e na mídia, mas sem nenhuma defesa além do que resta da aura que sobre a Lava Jato se criou.

Estas forças, porém, se esvaem visivelmente e isso pode ser medido pela dureza das palavras escritas nos votos de Gilmar Mendes e Ricardo Levandowski na decisão que invalidou a juntada intempestiva e oportunista de uma “delação-xepa” de Antônio Palocci num processo contra Lula. Ambos os votos não podiam ser mais expressos em apontar interesses político-eleitorais na decisão e, portanto, deixam claro o que a decisão pela declaração de suspeição de Moro virá, inevitavelmente.

Será, aliás, o gran finale da longa permanência de Celso de Mello no Supremo, ao qual deve anteceder uma punição a Deltan Dallagnol no Conselho do Ministério Público, onde situação do escudeiro de Moro já era frágil mesmo antes do embate aberto com Augusto Aras.

Estamos entrando no período final desta batalha e Sérgio Moro sabe que, derrotado nela, não será mais que um quisto desimportante no processo eleitoral de 2022.

E seu bico, sem os poderes monumentais que lhe davam toga, ministério e Globo, ficou pequeno para defender-se.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

9 respostas

  1. É histórico, todo agende da CIA termina asssim:cabo anselmo.

    No caso do canalha e traidor, ele deve responder na Justiça por ALTA TRAIÇÃO ao Brasil.

  2. Moro cometeu graves crimes com o utilização da toga. Gravíssimos.
    Bolsonaro não, quem aqui cometeu graves crimes foram aqueles que o avalizaram, sabendo que ele era um simples miliciano e enrolado até o pescoço o colocaram na presidência da República do Brasil, como os generais de palácio.
    A globo cometeu crime global, disseminando o ódio que deu origem à desgraça que vivemos.
    Todos devem ao país. Se é que não é impagável.

  3. Disse em 2018 no face book que um dia esse caipira seria um ninguém,um rejeitado que sequer seus patrões os USA iriam querer ao lado.
    Periga abrir a boca e ser assassinado pelo reino do Norte a quem serviu para destruir a hegemonia do Brasil referência a toda América Latina.

  4. É histórico, todo brasileiro recrutado no Brasil, pela CIA, como agende da CIA, termina asssim:cabo anselmo.

    No caso do canalha e traidor, ele deve responder na Justiça por ALTA TRAIÇÃO ao Brasil.

  5. FHC, Serra, Aécio, Temer, Cunha, Moro, Dallagnol, Barroso, Fux, Facchin, Bolsonaro, Reinaldo Azevedo, Mainardi, Augusto Nunes, Olavo, Mourão, Guedes, Campos, os meninos e meninas da Faria Lima, VempraRua, MBL, a “classe” “média” canalhinha ….ou seja nunca faltou e nem vai faltar gente sem nenhum escrúpulo para conduzir ou cumprir este ou aquele papel na destruição econômica e política total do Brasil. Nesse vale tudo, vale qualquer um, todos podem ser utilizados e ser descartados. A Democracia representativa, o pluralismo político, o Estado de Direito, o desenvolvimento econômico e qualquer compromisso mínimo com a equidade social (isto é, o capitalismo da segunda metade do século XX no chamado primeiro mundo) são definitivamente incompatíveis com a mentalidade e a prática de amplos setores (talvez todos) de nossas elites econômicas. Talvez todos esses valores e instituições sejam de fato incompatíveis com o capitalismo (sem regras nem peias, o verdadeiro Leviatã desacorrentado pelo neoliberalismo). Talvez aqueles anos dourados do Estado de Bem Estar Social (1945-75) tenham sido apenas uma exceção, não a regra ou a tendência geral do desenvolvimento. A disjustiva permanece: socialismo ou barbárie, ou, na falta de outro nome: um outro mundo possível ou essa distopia real. Os ideias e parte das instituições desse outro mundo já conhecemos há milênios: liberdade, igualdade, fraternidade, desenvolvimento econômico e social, democracia e estado de direito.

  6. Moro prepara-se para se juntar ao seu antecessor coroado pela mídia PIG Joaquim Barbosa…
    Abraçados no ostracismo a que merecem…
    E como J.B. tomara que Moro emigre para Miami e fique por lá… DEFINITIVAMENTE…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.